Blog UJS Ceará

O blog de política da juventude cearense!

Lopes quer mais recursos para formação profissional no Sistema S  


O deputado Chico Lopes (PCdoB-CE) apresentou projeto de lei que aumentar a aplicação de recursos em vagas gratuitas, no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), no Serviço Nacional de Aprendizagem dos Industriários (Senai), no Serviço Social do Comércio (Sesc) e no Serviço Social da Indústria (Sesi), a partir de 2015. Pela proposta, cada um desses serviços deverá aplicar 50% da receita de Contribuição Compulsória Líquida em educação profissional e tecnológica.

A prioridade das vagas, preenchidas por seleção pública, é para estudantes egressos da rede pública de ensino, com idade entre 16 e 28 anos.

O deputado lembra que, em 2008, o governo federal e o chamado Sistema S negociaram um acordo de ampliação das vagas gratuitas. Pelo acordo, Senai e Senac comprometeram-se a vincular, progressivamente, 2/3 de sua receita líquida de contribuição compulsória para garantir o incremento da oferta de vagas gratuitas até 2014. Já o Sesc e o Sesi comprometeram-se a vincular 1/3 da receita.

Lopes ressalta que, recentemente, o Ministério da Educação registrou os resultados e as expectativas geradas a partir do acordo. Senai e Senac somavam, em 2009, 87 mil matrículas de cursos de nível técnico, sendo 22 mil gratuitas. A projeção é que, em 2014, a oferta gratuita de cursos de nível técnico alcance 55 mil matrículas.

“Nossa proposta é institucionalizar esse processo de mudança, alterando o patamar de aplicação de recursos em vagas gratuitas a partir de 2015, posto que a progressividade prevista no acordo de gratuidade negociado entre governo e Sistema S se encerra em 2014”, afirma.

A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Educação e Cultura; de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça (CCJ).

Fonte: Vermelho com Agência Câmara

Leia mais...

UJS/CE convida seus amigos e filiados para festejar o fim de ano  

Para comemorar um ano de muita luta e grandes vitórias, a União da Juventude Socialista (UJS) convida seus amigos e filiados para sua confraternização, no dia 17 de dezembro (sábado), no Benfica’s Bar. Essa atividade também faz parte da campanha pela reforma da sede, que contará com a realização de um bingo com o prêmio de uma bicicleta e 24 latas de cerveja.

Além de muita música e descontração, será oferecida uma feijoada para os convidados. O objetivo é reunir todos aqueles que contribuíram de alguma forma com a UJS para festejar mais um ano de intensas lutas e preparar os ânimos para os próximos desafios que vem pela frente.

Não deixe de participar! Convide seus amigos e familiares e venha festejar com a gente!

Serviço:

Confraternização de fim de ano da UJS

Data: Sábado, 17 de dezembro de 2011

Local: Benfica’s Bar – Rua Waldery Uchoa, 389 (esquina com Adolfo Herbster), Gentilândia

Hora: 12h00

União da Juventude Socialista do Ceará

Leia mais...

UNE, UBES e ANPG CONVOCAM TUITAÇO NO #OCUPEBRASILIA  

A partir das 13hs, horário de Brasília, as redes sociais serão tomadas pela hastag à favor da educação de qualidade


A União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e Associação Nacional de Pós-graduandos (ANPG) convocam todos os estudantes e a sociedade civil, a participarem nesta terça-feira (6), do tuitaço #OcupeBrasília a partir das 13 hs (no horário de Brasília).

Mais de 200 jovens, de diferentes estados do Brasil, vão acampar na capital federal, no gramado em frente ao Congresso Nacional. O objetivo é acompanhar a tramitação do Plano Nacional de Educação (PNE) e reivindicar a sua votação ainda este ano, com a aprovação de uma meta de investimento público da educação em 10% do Produto Interno Bruto (PIB).

A Comissão de Educação do Senado Federal vota nesta terça-feira (6), o projeto de lei 138/2011 do Senador Inácio Arruda, que destina 50% dos recursos do Fundo Social do Pré Sal para a educação. O projeto visa subsidiar novas fontes de financiamento para a educação, especialmente no momento em que o Legislativo discute o Plano Nacional da Educação para o período 2011-2020.

Confira abaixo algumas sugestões de tuites, crie o seu, divulgue e participe!

#OcupeBrasília: Por 10% do PIB para a educação

#OcupeBrasília: Por 50% do fundo social do Pré-sal para a educação

#OcupeBrasília: Por uma lei nacional de meia entrada

#OcupeBrasília: Pela aprovação do PNE

Fonte: WWW.UNE.ORG.BR

Leia mais...

Pernambucana Manuela Braga é eleita nova presidente da Ubes  

Terminou neste domingo (4) o 39º Congresso da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), que reuniu em São Paulo cerca de cinco mil estudantes do ensino fundamental, médio,profissionalizante e pré-vestibular de todos os estados do país. O encontro elegeu a pernambucana Manuela Braga, de 19 anos, — aluna do curso técnico deSaneamento Ambiental no Instituto Federal de Ensino de Educacao,Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IF-PE) — a nova presidente da entidade.



Manuela, que vive no Recife, terá agora o desafio de percorrer as escolas de todo o país, conhecendo os problemas de cada grêmio e debatendo soluções para a educação brasileira.

Participaram da votação 1.561 delegados, escolhidos em eleições realizadas em escolas de todo o país. A chapa que elegeu Manuela, “Movimento estudantil unificado pelas mudanças do Brasil”, teve 1.288 votos,correspondendo a 82,5% do total. O outro candidato à presidente da Ubes foi Gladson Reis, de Belo Horizonte, representando a chapa “Rebele-se: A Ubes é para lutar”, que teve 273 votos — 17,5% do total.

Considerado o mais importante encontro do movimento estudantil brasileiro, ao lado do Congresso da UNE, o Congresso da Ubes definiu os rumos do movimento estudantil secundarista para os próximos dois anos. Com o tema “Todos juntos por uma educação do tamanho do Brasil”, o encontro serviu também para convocar a manifestação #OcupeBrasília, um acampamento dos jovens na Esplanada dos Ministérios, a partir dessa segunda-feira (5), em defesa da aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE) com 10% do PIB investidos nesse setor.

Manuela

A nova presidente da Ubes terá a partir de agora que conciliar as aulas, livros e provas com a missão de representar os milhões de estudantes brasileiros do ensino fundamental,médio, técnico e pré-vestibular.

Ao que parece, não será uma tarefa fácil. Nos bastidores do Congresso que a elegeu, visivelmente emocionada, Manuela deixou escapar que também está com a cabeça nas aulas de biotecnologia. É certo que nada parece ter sido muito fácil na história de vida dessa jovem nordestina, cuja mãe veio da pequena Nazaré, no interior do Piauí, e o pai de Vicência, no sertão pernambucano. Militante da União da Juventude Socialista (UJS), antes de se tornar presidente da Ubes, ela presidiu a União Metropolitana de Estudantes Secundaristas do Recife e foi líder do grêmio de sua escola técnica.

Comunicativa e animada, torcedora do Sport Clube Recife, fã deforró, MPB e até funk carioca, guarda carinho também pelo teatro e pelo cinema. Na literatura, seu livro favorito é “A Hora da Estrela”, cânone de Clarice Lispector. Curiosamente, o romance conta a vida de outra jovem nordestina, Macabéa, com origens familiares pobres nos rincões do Brasil. No entanto, ao contrário da personagem lispectoriana, cuja triste trajetória é marcada pela exclusão social, pela opressão e o esquecimento no sudeste, Manuela ganha o centro das atenções no debate público do país, tendo muito a falar e disposta a mudar a realidade:

“Sempre me incomodei em conhecer estudantes pobres que não assistiam aula por não ter dinheiro para o transporte, sempre me incomodei em conhecer alunos do turno da noite que não possuíam dinheiro para a alimentação. Essa ainda é a realidade de muitos, não somente no nordeste, mas em todo o país”, afirma.

Como principais objetivos de sua gestão Manuela elenca a ampliação do ensino técnico e de projetos como o Pronatec, a reforma do ensino médio aliando a educação propedêutica à aprendizagem profissional, o aumento de investimentos na escola pública, a conquista federal da meia-entrada e do passe-livre para estudantes de todos os estados e o fortalecimento das políticas públicas para a juventude no país.

Além disso, espera ver o movimento estudantil secundarista ainda mais antenado com outras pautas como o meio ambiente, assunto que gosta e domina, e o preconceito contra as mulheres. “Conheço muitas meninas, dentro das escolas desse país, que têm sonhos, inteligência e muita capacidade de participar dos grêmios, da Ubes, mas sofrem preconceitos e repressão de todos os tipos.São mal vistas pelos colegas, pela família, pela sociedade que não compreende uma mulher nova e livre, com participação política, poder e voz. Isso precisa mudar”, enfatiza, em um tom que soa como um convite a todas as potenciais jovens Macabéas do Brasil a se tornarem protagonistas na mudança do roteiro de suas vidas e da nação.


Com informações da assessoria de imprensa da Ubes

Leia mais...

Preconceito e truculência no Shopping Iguatemi  

Vídeo em que os seguranças do Shopping Iguatemi tentam barrar a entrada de uma mulher "aparetemente pobre", nas suas dependências, expõe de forma categórica o preconceito de classe em nossa sociedade.


Vídeo gravado por populares

Leia mais...

Senado aprova exigência de diploma para jornalista  

Aprovada em primeiro turno, no Senado Federal, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 33/2009, que restabelece a exigência de diploma para o exercício da profissão de jornalista. Houve 65 votos a favor e sete contrários à proposta. Dentro de cinco dias úteis os parlamentares já poderão votar a matéria em 2º turno.

A PEC, que tem como relator o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), foi apresentada pelo senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), e recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Desde então, Inácio vem trabalhando junto à presidência do Senado para colocar a matéria na pauta de votação.

A obrigatoriedade do diploma de jornalista foi derrubada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em junho de 2009, quando a maioria dos ministros entendeu que limitar o exercício da profissão aos graduados em jornalismo estaria em desacordo com a liberdade de expressão prevista no texto constitucional.

Do plenário do Senado, Inácio destacou que a matéria vem à votação depois de um longo debate que incluiu uma ação direta de inconstitucionalidade. “Eu digo que temos mais duas ações diretas de inconstitucionalidade por descumprimento de obrigações do Congresso Nacional. Estão no Supremo, inclusive em relação aos arts. 221 e 222, que tratam da questão da comunicação no Brasil”, explicou.

Inácio criticou o argumento de que a profissão de jornalista criaria embaraço para a liberdade de expressão no Brasil. “Sinceramente, o que cria embaraço para a liberdade de expressão do pensamento é o monopólio exercido na mídia brasileira”. E reafirmou: “Querer regulamentar a profissão de jornalista não cria embaraço algum para a liberdade de imprensa. Pelo contrário, fortalece a liberdade de imprensa, fortalece a liberdade de expressão”.

Agora, se aprovada em segundo turno no Senado, a PEC 33/2009 seguirá para exame da Câmara dos Deputados

Na Câmara, também tramita uma proposta semelhante, de autoria do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS). Ela está pronta para ser votada no plenário da Casa.

A volta da exigência do diploma é defendia pela Federação Nacional dos Jornalistas, por todos os sindicatos da categoria e pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Esta é uma vitória da categoria, que desde 2009 luta, na Câmara e no Senado, pela volta da obrigatoriedade do diploma. É também uma vitória da sociedade, que entende que a formação é importante para a qualidade do trabalho dos jornalistas e para o fortalecimento da democracia.

Fonte: http://www.inacio.com.br/

Leia mais...

UJS/CE promove campanha pela reforma da sede  

A ideia inicial é fazer um bingo, no dia 17 de dezembro, com a premiação de uma bicicleta e 24 latas de cerveja para os ganhadores

Localizada na avenida da universidade, no corredor universitário do Benfica, nº 3107, a sede da União da Juventude Socialista do Ceará (UJS/CE) já se tornou um importante ponto de referência e local de convívio da militância e dos amigos da entidade. Com a conquista da sede, a UJS ganhou maior identidade e pôde contar com um espaço para a realização de suas atividades, que vão desde as suas reuniões até festas de todos os tipos.

Segundo o presidente estadual da UJS, Flávio Vinícius, “a casa é espaçosa, mas muito antiga. Por esse motivo, uma reforma é necessária e urgente. Além do mais, é preciso proporcionar mais conforto e melhorar a estética do ambiente para receber melhor nossos convidados e nossa militância”, conclui.

É com essa proposta que a UJS do Ceará lança uma campanha para reformar a sua sede. A ideia inicial é fazer um bingo, no dia 17 de dezembro, com a premiação de uma bicicleta e 24 latas de cerveja para os ganhadores. No mesmo dia, será promovida uma atividade cultural com música ao vivo e outras atrações. “Essa foi a forma que encontramos para envolver todos os amigos e colaboradores da UJS nessa campanha”, afirma Rudiney de Souza, secretário de finanças da entidade.

Ele ainda convoca a militância a se engajar nessa campanha e convida a todos que sempre contribuíram com a UJS a atenderem a mais esse chamado. “Com essa reforma, vamos poder acolher melhor nossos filiados e amigos”, completa Rudiney de Souza.

Serviço:

A cartela do bingo, no valor de R$5,00, pode ser adquirida com os militantes da UJS ou na sede municipal do PCdoB com a secretária de organização da UJS de Fortaleza, Ana Cláudia (Claudinha).

Da Redação.

Leia mais...

CUCA da UNE Fortaleza realiza seminário de avaliação e planejamento  

Aconteceu no último sábado (19), em Fortaleza, o seminário de avaliação e planejamento do Circuito Universitário de Cultura e Arte da União Nacional dos Estudantes - CUCA da UNE Fortaleza. Com o objetivo de avaliar as atividades realizadas e planejar as ações para o próximo ano, o encontro reuniu a coordenação do CUCA Fortaleza e contou com a presença do vice-presidente regional da UNE no Ceará, Ivo Braga e também do presidente estadual da União da Juventude Socialista do Ceará, Flávio Vinícius.

Os Cuqueiros, como são chamados os estudantes, artistas e produtores culturais que atuam no CUCA da UNE, avaliaram como positivas as ações desempenhadas em 2011 e apontaram a necessidade de melhorar a participação na agenda cultural da cidade e de ampliar a inserção do CUCA dentro das universidades. Segundo Flaviene Vasconcelos, coordenadora do CUCA da UNE Fortaleza, “o crescimento do CUCA acontece na medida em que os estudantes e demais interessados vão tomando conhecimento dessa articulação, que é bem recente, então é fundamental a realização de atividades que dêem visibilidade ao que estamos construindo aqui, é nesse sentindo que cogitamos a realização de um festival que movimente a produção cultural universitária para o próximo ano”, disse.

Também pauta da reunião, a organização da entidade foi avaliada. Os participantes discutiram o papel que podem desempenhar a frente das pastas escolhidas para dar sustentação ao CUCA. Ficou definido que a institucionalização deve estar entre as prioridades das ações para 2012. De acordo com Sula Souza, coordenadora de finanças “constituir uma entidade legal será fundamental para garantir nossa autonomia financeira, é o que vai nos permitir participar de editais e realizar projetos de médio e grande porte. Isso não é o mais importante, mas vai ajudar a colocar o CUCA de Fortaleza no circuito da produção cultural das universidades e também da cidade”, concluiu.

Das atividades que ficaram definidas, já para o início do próximo ano está o Trote Cultural. Os cuqueiros, em parceria com a UNE, pretendem recepcionar os calouros das maiores universidades de Fortaleza como forma de apresentar tanto a UNE como o CUCA. “Quando você entra na universidade leva-se um tempo para aprender o funcionamento das coisas, o que a gente precisa é se antecipar as descobertas que vão acontecendo naturalmente e mostrar a importância de estarmos organizados, seja no movimento estudantil, seja no movimento cultural” disse Hellen Vieira, coordenadora de comunicação do CUCA da UNE Fortaleza.

Ações do PIA - Programa de Interferência Ambiental, uma plataforma de artistas contemporâneos que agrega integrantes de diferentes coletivos e se organiza dentro do CUCA estão sendo pensadas para o próximo ano. “A ideia é fazer duas intervenções urbanas que reflitam a degradação das áreas de mangue de Fortaleza, onde um shopping e um edifício comercial de luxo foram construídos” informou Bárbara Cipriano, coordenadora do PIA.

Articulado pelos estudantes que apresentaram um Afoxé na programação oficial da 7ª Bienal de Arte e Cultura da UNE, que aconteceu em Janeiro de 2011 no Rio de Janeiro, o CUCA da UNE Fortaleza não é o primeiro do Ceará. Atualmente, o estado conta com a experiência do CUCA que atua na região do Cariri e tem a frente o músico Jean Alex e o artista e poeta Alexandre Lucas. “A parceria com o CUCA Cariri têm sido fundamental nesse processo de construção. Acreditamos que essa aproximação que tende a se intensificar no próximo ano vai gerar muita coisa boa” finalizou Michell Barros, articulador do CUCA Fortaleza.

Interessados em conhecer o CUCA da UNE Fortaleza podem entrar em contato através do e-mail cucaunefortaleza@gmail.com .

De Fortaleza,
Assessoria de comunicação CUCA da UNE Fortaleza.

Leia mais...

UJS/CE convoca sua militância para a eleição do Conselho Tutelar de Fortaleza  

Previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), lei 8.069 de 13 de julho de 1990, os Conselhos Tutelares são hoje instrumentos importantes para a proteção e garantia dos direitos dessa parcela da sociedade. Não por acaso, a eleição para o Conselho Tutelar em Fortaleza se tornou alvo de intensas disputas, muitas vezes comparadas com as eleições para a Câmara de Vereadores.

Dessa forma, a União da Juventude Socialista, honrando seu compromisso com a sociedade, em especial com a juventude, manifesta seu apoio ao candidato Washington Sabóia, nº 200, e convoca toda sua militância a se engajar nessa campanha, por compreender que sua luta vai ao encontro dos nossos anseios por justiça social.

Comunista e militante das causas populares, com atuação destacada nas áreas de risco da cidade, Washington Sabóia é a voz que representa nossa política no que se refere à defesa dessas crianças e adolescentes, que sofrem diariamente com os mais diversos problemas sociais. Sua trajetória de luta e seu conhecimento, adquirido nas suas experiências de vida, o qualifica para desempenhar essa importante tarefa.

A eleição para o Conselho Tutelar vai ocorrer no dia 04 de dezembro e o voto não é obrigatório. Portanto, além de garantir o próprio voto, é preciso ser insistente para convencer os amigos e parentes sobre a importância de votar em um candidato que realmente tenha compromisso com a causa infanto-juvenil.

Saiba como votar:

1 - É preciso encontrar o seu local de votação. Clique aqui e veja seu local de votação: Local de Votação em PDF / Local de Votação em XLS.

2 – Leve a Carteira de Identidade e o Título de Eleitor;

3 – Vote no nº 200 - Washington Sabóia.

Saudações socialistas,
Direção Executiva Estadual da UJS/CE

Leia mais...

FHC e o "Porto cansado"  

História deliciosa que ouvi dia desses.

Na campanha de 1989, FHC correu toda a região da Bragantina, em campanha. Teve um encontro com correligionários na chácara de meu então sogro, seu Aguirre, em Bragança. Na caminhada, foi a Monte Verde que, embora em Minas, tinha uma chácara com amigos paulistanos. Chegou lá e só estava a filha do dono. Com a despensa vazia a moça procurou algo para servir. Viu um frasco com um licor, bem vedado com durex. Abriu e serviu.

FHC sorveu o precioso líquido e identificou logo o sabor: "Parece um Porto cansado", referindo-se ao vinho do porto, devido à nata depositada no fundo.

FHC elogiou tanto que a moça temeu ter servido algum licor precioso que a mãe tinha guardado para ocasiões solenes. Voltando para casa, a moça foi se desculpando com a mãe, por ter violado a preciosidade.

E a mãe: "Mas, minha filha, aquilo era Biotônico Fontoura que eu coloquei no frasco para enfeitar a cristaleira".

Fonte: http://www.advivo.com.br/luisnassif

Leia mais...

Mensalidades escolares vão ficar até 12% mais caras  

Fatores como impostos altos, previsão de aumento do salário mínimo em 13,6% e investimento em tecnologia na sala de aula são determinantes para o aumento de até 12% na mensalidade das escolas a partir de março do próximo ano



Entra ano, sai ano, e é comum que as escolas particulares aumentem o valor da mensalidade. Em 2011, o ajuste foi de aproximadamente 9%. Para 2012, a previsão do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Ceará (Sinepe-CE), conforme publicado pelo O POVO em outubro, era de 10%.

A confirmação precisa sobre o valor do reajuste veio ontem do presidente do Sinepe-CE, Airton Oliveira: a variação no preço das mensalidades das cerca de três mil escolas particulares do estado do Ceará será entre 8% e 12%.

Cada colégio tem autonomia para definir o próprio reajuste. Os quatro fatores determinantes para o aumento estão relacionados aos gastos das escolas com tributos, folha de pagamento, inovação e tecnologia. Além delas, pesa também o aumento previsto para janeiro de 2012 de 13,6% no salário mínimo.

Com esse reajuste, o valor supera a previsão da inflação para 2011, que é de 7%. O aumento no preço da mensalidade está diretamente ligado à inflação e aos impostos pagos pelas escolas. Só de tributo, os colégios particulares do estado do Ceará chegam a pagar 50% a mais de impostos em relação ao que pagam os serviços, o comércio e a indústria, diz Airton.

Pesquisa

“Enquanto estamos com incentivo à cachaça, para ela ser competitiva com as de fora, pagamos 50% de impostos nas escolas. Lá fora, a alíquota da cachaça é infinitamente superior às alíquotas de produtos tecnológicos voltados para a educação. Educar é uma atividade cara, que paga muito imposto. É um contrassenso”, afirma ele.

A matrícula da maioria das escolas teve início no início de novembro. A orientação do Sinepe-CE é de que o novo valor de mensalidade seja cobrado a partir de março. De acordo com pesquisa feita pelo O POVO entre as dez principais escolas particulares de Fortaleza, no entanto, algumas já começam a cobrar a mensalidade com reajuste a partir de fevereiro.

Segundo o diretor presidente do colégio Ari de Sá Cavalcante, Oto de Sá Cavalcante, existe um risco de as escolas ficarem cada vez mais elitizadas. “Nem todas as famílias podem estudar numa escola de primeiro nível. Mas, por exemplo, o nosso preço em relação a São Paulo é muito baixo. Existe uma diferença de 100%. É brutal”, afirma. Os diretores do Colégio Batista Santos Dumont, do colégio Sete de Setembro e do Farias Brito foram procurados, mas não participaram porque segundo suas secretárias estariam em reunião durante todo o dia

Fonte: www.opovo.com.br

Leia mais...

Alunos da USP mantêm greve  

Após assembleia, os universitários também resolveram adiar as eleições para o Diretório Central dos Estudantes

São Paulo. Numa assembleia que durou ao menos quatro horas, os estudantes da Universidade de São Paulo (USP) decidiram pela manutenção da greve iniciada na semana passada e pelo adiamento das eleições para o Diretório Central dos Estudantes (DCE) para março do ano que vem. A votação na USP estava marcada para a próxima semana.

Cerca de duas mil pessoas participaram da assembleia. Uma nova reunião marcada para a próxima quarta (23) pode mudar o quadro atual. A greve de alunos foi decretada na semana passada, após a desocupação da reitoria da universidade.

Thiago Aguiar, diretor do DCE, e membro da chapa "Não Vou Me Adaptar", afirma que a eleição precisa de uma participação igualitária e que, com a greve, algumas faculdades ficam esvaziadas. "Precisamos de mais tempo de debate para realizar a eleição do DCE", disse o estudante de Ciências Sociais.

A crise da USP foi deflagrada após três alunos serem pegos com maconha no campus. Colegas tentaram impedir a prisão. Houve confronto. Os grevistas dizem que a tensão com a Polícia Militar era anterior, causada por abordagens consideradas "intimidadoras".

Fonte: Diário do Nordeste

Leia mais...

Prova Brasil será aplicada a mais de 6 milhões de estudantes  

E mais de 6 milhões de estudante fazem, até o dia 18 deste mês, mais uma edição da Prova Brasil. O teste é aplicado em 71 mil escolas para alunos do 5° ao 9° ano do ensino fundamental e a 3° série do ensino médio.


As notas da avaliação servem para compor o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o Ideb. Nos útimos 4 anos o Ideb cresceu em todas as etapas da educação no país. No 5° ano do ensino fundamental, o indicador saltou de 3,8 para 4,6. No 9° ano, passou de 3,5 para 4. E no ensino médio, subiu de 3,4 para 3,6. A meta é alcancar o índice de 5,2.

Leia mais...

Legado que a COPA e as Olimpíadas deixaram para a juventude é tema de seminário  

Nos dias 21 e 22 de novembro acontece no museu do futebol a partir das 19h o seminário “o legado de megaeventos esportivos para a juventude brasileira: perspectivas em debate” que visa debater a transformação das cidades e o papel da juventude nesse contexto, os megaeventos e a herança de educação para a juventude, além de inserção social, treinamento e emprego para os jovens brasileiros.

O seminário é decorrente de três edições de fóruns que debateram o legado deixado pela Copa e como à juventude deve se preparar para a realização desses megaeventos esportivos que serão realizados no Brasil em 2014 e 2016. Segundo o presidente do CEMJ, Euzébio Jorge Silveira, “essa é uma questão fundamental, pois não podemos encarar esses eventos apenas como um período de diversão, mas também de apropriação de uma herança que deixarão para juventude, afinal, a base dessa estrutura vem de uma relação construída com políticas públicas baseadas no desenvolvimento do país”.

No primeiro dia será realizada a conferência de abertura com presença de um técnico do ministério do esporte. Os debates ocorrem no segundo dia a partir das 9h, a primeira mesa propõe o tema “transformação das cidades e a juventude” que objetiva analisar os impactos que as cidades estarão sujeitas por conta da Copa de 2014 e as olimpíadas em 2016, a proposta se baseia em como a juventude pode apropriar-se desse processo de intervenções.

Serão mais três mesas discutindo a ampliação do acesso de jovens de 15 a 24 anos à educação diante da estrutura proporcionada pelos megaeventos, a criação de empregos e as expectativas no âmbito social com a realização da COPA e das Olimpíadas e o desenvolvimento do esporte como instrumento socioeducacional.

O Seminário é aberto a todos os interessados em participar e é uma grande oportunidade para compreensão e debate sobre o tema que vem ocupando a atenção do poder público em todas as esferas – federal, estadual e municipal.

Fonte: Da redação

Leia mais...

O “líder estudantil” da extrema-direita  

Por Altamiro Borges

Reinaldo Azevedo, o blogueiro da Veja, parece que voltou ao banco escolar. Bem que poderia aproveitar para ter aulas de educação e tolerância. Sua agressividade já virou doença crônica. Nos últimos dias, ele postou várias matérias sobre eleições em entidades estudantis. Todas declaradamente reacionárias. Será que ele pretende ser o “novo” líder estudantil da extrema-direita nativa?

Ele garante que não! Na sua singela modéstia, ele afirma: “Eu não estou organizando nada; sou apenas um cronista da libertação”. Seu objetivo, explica em tom que lembra os mentores do Comando de Caça aos Comunistas (CCC), é alertar “a maioria silenciosa” dos estudantes para a urgente cruzada contra os “tiranos de extrema-esquerda que sequestram as instâncias da universidade”.

“Maconheiros e baderneiros” da USP

Com seu linguajar belicista e patético, ele informa que seus alvos são os “remelentos e mafaldinhas” da esquerda. Nesta semana, ele vibrou com a repressão da tropa de choque da PM aos “maconheiros e baderneiros” da USP. Chegou a polemizar com alguns amiguinhos da mídia demotucana, que questionaram a ação policial. Ele queria mais violência e prisões, mais bordoadas “corretivas”!

Ele também acompanhou atentamente as eleições no DCE da UnB, no Grêmio Politécnico da USP e no Centro Acadêmico XI de Agosto, da Faculdade de Direito da USP, que resultaram em derrotas de forças de esquerda – que deveriam apreender com os seus erros. No último caso, Reinaldo Azevedo se deu mal nas suas provocações fascistóides e levou uma bronca da direção eleita no XI de Agosto.

Ela retrucou as opiniões do blogueiro da Veja e rejeitou o seu apoio. “Por mais que se discorde das posições defendidas por setores estudantis, tentar caracterizá-las como apologia ao tráfico de drogas é criminalizar opiniões políticas e, portanto, é incompatível com o Estado Democrático de Direito”. E concluiu: “A liberdade de expressão deve ser exercida sempre com responsabilidade”.

“Eu tenho milhares de leitores”

A reação de Reinaldo Azevedo foi furiosa, coisa de maníaco depressivo que merece urgentemente uma camisa-de-força: “Estou pouco me lixando se vocês gostam de mim ou não! Eu tenho milhares de leitores... Continuo a elogiar os que votaram em vocês, mas reitero: vocês estão condenados a trair. Não fosse por vocação, seria por ruindade... Vocês são covardes, tolos e arrogantes”.

“Vocês já podem exibir aos seus adversários e à patrulha esquerdopata da faculdade, inclusive à docente, a mensagem que vocês me enviaram... Espalhem: ‘Reinaldo Azevedo nos considera uns babacas’. Sim, eu considero! Vocês escreveram um texto para demonstrar que não têm nada a ver comigo. Não sejam tão imodestos! Eu, definitivamente, não tenho nada a ver com vocês. Não tentem me chutar, seus bobinhos. Eu sei acarinhar como poucos. Mas sei chutar como ninguém”.

Eleição no DCE da USP

Toda essa agressiva militância, porém, tem um objetivo maior. A eleição para a nova diretoria do Diretório Central dos Estudantes da USP, que ocorre de 22 a 24 deste mês. Reinaldo Azevedo usa o espaço milionário do sítio do Grupo Abril para fazer campanha da chapa “Reação”. Chegou até a entrevistar seis integrantes da chapa, “a única não-esquerdista entre as que disputam o DCE”.

Ela ataca virulentamente a UNE – “devido ao seu aparelhamento, a instituição não passa de produtora de carteirinhas” – e afirma que a sua principal luta é “contra a partidarização do movimento estudantil”. Contraditoriamente, os entrevistados revelam que seis integrantes da chapa pertencem ao PSDB e um é filiado ao PV, “mas não são militantes profissionais”. O blogueiro da Veja está excitado!

Leia mais...

Comissão do Trabalho aprova criação da Universidade Federal do Cariri  

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou na quarta-feira (9) o Projeto de Lei 2208/11, do Executivo, que cria a Universidade Federal do Cariri (UFCA), com sede e foro em Juazeiro do Norte, no Ceará.

A nova universidade vai ser integrada pelos campi de Juazeiro do Norte, Barbalha e Crato, que serão desmembrados da Universidade Federal do Ceará (UFC). Além disso, são criados novos campi nos municípios de Icó e Brejo Santo.
A UFCA terá por objetivo ministrar ensino superior, desenvolver pesquisa nas diversas áreas do conhecimento e promover a extensão universitária. Deverão ser oferecidos, de início, 27 cursos de graduação, com meta de 6.490 estudantes.


Inclusão educacional

O relator, deputado Eudes Xavier (PT-CE), diz em seu parecer, favorável ao projeto, que a nova universidade vai representar “notável ampliação e descentralização da oferta de ensino superior público e gratuito”.

Na avaliação do parlamentar, a UFCA vai proporcionar oportunidade de acesso ao ensino superior e, portanto, “inclusão social a considerável parcela da população que não poderia arcar com as despesas incorridas para frequentar universidades públicas distantes de seu domicílio ou com as mensalidades cobradas por faculdades particulares”.

Eudes Xavier acrescenta que os benefícios vão além, pois também asseguram a ampliação da geração de conhecimentos científicos e tecnológicos, promovendo o desenvolvimento de toda a região do Cariri e seu entorno, beneficiando uma população superior a 500 mil habitantes.

Tramitação

Sujeito à apreciação conclusiva, o projeto segue para análise das comissões de Educação e Cultura; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte:Agência Câmara

Leia mais...

Especial Plano Nacional de Educação: Entenda e entre no debate!  


Qua, 16/11/11 06h59

O Brasil tornou-se, recentemente, a sétima economia do mundo. No entanto, o país foi colocado pela ONU, na última semana, na posição número 84 de desenvolvimento humano em todo o planeta. A absurda desigualdade social que ainda vigora no país, apartando ricos e pobres, só conseguirá de fato ser superada quando a educação pública nos morros e favelas for equivalente ou melhor do que a educação dos colégios particulares, quando o ensino nas zonas rurais mais distantes tiver a mesma excelência daquele nos grandes centros, quando todos tiverem exatamente as mesmas condições de transformar suas vidas a partir do conhecimento.

O futuro da educação pública no país passa, atualmente, por 20 metas de um plano nacional que está tramitando no Congresso, o Plano Nacional de Educação (PNE). Trata-se de um conjunto de ações que o governo federal, estados e municípios deverão realizar nesse setor até o ano de 2020. O objetivo do PNE foi transformar em políticas públicas os resultados da última Conferência Nacional da Educação (Conae), um processo que reuniu milhares de professores, especialistas, entidades ligadas à juventude e outros representantes da sociedade civil.

O relator do projeto, deputado Ângelo Vanhoni (PT-PR), está estudando alterações no texto a partir das quase três mil emendas que foram apresentadas ao PNE. Ele anunciou na última quarta-feira (9) que o relatório final, com seu parecer, será apresentado no próximo dia 22 na Câmara dos Deputados. Até lá, as discussões sobre o assunto tendem a se intensificar.

A questão de maior polêmica do PNE está na sua meta de número 20, que determina a ampliação nos investimentos públicos em educação de 5% para 7% do PIB brasileiro. No entanto, grande parte da sociedade e da classe política entende que o aumento é insuficiente, e que a educação pública brasileira precisa de, pelo menos, 10% do PIB investidos para começar o salto de acesso e qualidade tão esperado.

Abaixo-assinado “Educação 10”

A UNE, UBES e ANPG esperam realizar, nos próximos meses, a maior campanha em defesa da educação já promovida no Brasil. A mobilização é pela aprovação dos 10% do PIB e 50% do Fundo Social do Pré-sal como recursos a serem investidos exclusivamente nesse setor. Todo esse dinheiro deverá ser destinado para erradicar o analfabetismo, melhorar da estrutura das escolas, pagamento de salário digno aos professores, excelência do ensino público na periferia das cidades e nas zonas rurais de todos os municípios, além da ampliação do acesso e da qualidade nas universidades para todas e todos.

A campanha tem o nome #educação10 e contará com um abaixo-assinado que, de acordo com as expectativas da UNE, reunirá milhões de assinaturas. “Há na sociedade brasileira, atualmente, um enorme consenso da necessidade de aumentar significativamente os investimentos em educação”, destaca o presidente da entidade Daniel Iliescu.

Clique aqui e participe da campanha pelos 10% do PIB para a educação.

Não é esse, entretanto, o único ponto de interesse e debate do PNE. Por isso, o portal da UNE preparou, abaixo, um pequeno resumo sobre o que está em jogo nesta discussão que pode mudar a história do país. Conheça os principais temas do PNE e participe do debate!


Meta 20 – Ampliação dos investimentos do PIB em educação

O PNE indica que os investimentos do governo em educação aumentem de 5% para 7% até 2020. A UNE e a maior parte da sociedade civil organizada, professores e estudantes não abrem mão de, pelo menos, 10% do PIB para a educação pública.
Metas 2 e 3 – Universalizar o acesso do ensino fundamental e médio

Embora o Brasil possua altos índices de inclusão no ensino fundamental e médio, a educação dessa população ainda não é universalizada. O principal problema é que o número de crianças e jovens fora da escola aumenta quando se trata das regiões mais pobres (Norte e Nordeste) e diminui nas regiões ricas (Sul e Sudeste). Portanto, é fundamental garantir a universalização.

Meta 1 – Ampliar o acesso da educação infantil

O desafio da universalização já não é tão fácil quando se trata da educação infantil. Apesar de todas as pesquisas apontarem essa fase da escolarização como determinante para o desempenho futuro dos indivíduos, o Brasil ainda não estendeu, devidamente, a sua rede de atendimento da população de 0 a 5 anos. Há também o desafio da formação de profissionais e de infra-estrutura adequada à demanda.

Meta 6 – Oferecer educação em tempo integral para 50% das escolas

Trata-se de uma meta audaciosa do PNE que, caso tenha sucesso, poderá transformar a realidade de milhões de crianças e jovens, principalmente nas periferias das grandes cidades. A participação em atividades escolares durante os dois turnos permite um aprendizado mais rico e eficiente, além de reduzir o contato dos alunos com a violência e outros focos de vulnerabilidade. No entanto, é crucial definir o que os jovens farão na escola, quantos profissionais a mais serão contratados e qual a infra-estrutura que terão para utilizar.

Metas 5 e 9 – Erradicar o analfabetismo até 2020

O analfabetismo ainda é uma realidade dolorosa e atrasada para milhões de indivíduos e para a história do país. Ultimamente, políticas públicas estão sendo discutidas para alcançar, nas próximas décadas, a erradicação completa desse mal. Uma das estratégias seria não permitir que as crianças passem dos oito anos de idade sem terem sido alfabetizadas. Outra ação seria a ampliação das redes de Ensino de Jovens e Adultos (EJA).

Metas 15 e 16 – Aumentar a qualificação dos professores

O PNE determina que, dentro de dez anos, todos os professores da educação básica tenham graduação em curso superior de licenciatura. O plano ainda estipula que 50% desses tenham pós graduação lato sensu ou stricto sensu.

Metas 17 e 18 – Sobre o salário dos professores

Apesar de indicar o fortalecimento de planos de carreira para professores e a aproximação dos seus salários com a remuneração de profissionais de outras áreas, o PNE é criticado por não estabelecer um psio mínimo nacional de rendimento para a categoria. O documento final da Conferência Nacional de Educação previa base salarial de pelos menos R$1,8 mil para jornada de trabalho de 30 horas em qualquer localidade do Brasil. O PNE ficou devendo.

Metas 12 e 13 – Ampliação do acesso e da qualidade do ensino superior

O PNE prevê estratégias de ampliação da rede pública superior, otimizando a estrutura física das instituições e criando mais vagas, principalmente para as áreas da licenciatura e educação. Para os alunos da rede privada, o plano indica a ampliação do sistema de financiamento estudantil (FIES). As metas também determinam melhorar a qualidade das instituições com o fortalecimento do Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (Sinaes) e garantindo a participação de, no mínimo, 75% de mestres e doutores entre os professores nas universidades públicas ou particulares de todo o país.

Fonte: EstudanteNet

Leia mais...

UNE recebe homenagem da ALESP pelos 75 anos de vida  


No último 10 de novembro (quinta-feira), a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo realizou, no auditório Paulo Kobayashi, homenagem aos 75 anos da União Nacional dos Estudantes, que serão completados no tradicional 11 de agosto do ano que vem, dia do estudante. A solenidade foi proposta pelos deputados Gerson Bittencourt (PT) e Leci Brandão (PCdoB).

“A UNE tem uma bonita característica de se renovar e se tornar mais jovem a cada ano que passa. Isso é o que a mantém revigorada e mais viva do que nunca”, disse Daniel Iliescu, que assumiu a presidência da entidade há pouco mais de quatro meses. O seu antecessor, Augusto Chagas, estava presente e disse que a homenagem também é para a todos os que fizeram parte da história de luta da entidade em defesa da democracia, da educação e de uma nação soberana.

Iliescu falou ainda sobre a influência da entidade no cenário político. “Sinto muito orgulho em poder contribuir para o progresso do Brasil. O movimento estudantil, com sua pluralidade, luta por um país mais justo para todos. Agradeço aos deputados pela homenagem”, destacou.

Para Bittencourt, a homenagem à UNE é mais que justa já que o movimento estudantil brasileiro sempre esteve engajado nas lutas sociais. “A UNE sempre defendeu questões fundamentais para o nosso país. Este momento não é só de homenagem, mas de gratidão a tudo que a UNE fez e faz pela sociedade”. O deputado também citou bandeiras recentes de luta da UNE, como a destinação de 10% do PIB (Produto Interno Bruto) à educação. Ele também falou sobre a PEC da Juventude, aprovada no ano passado, que representa mais uma vitória importante para os jovens brasileiros.

O reconhecimento pelo ato solene dos deputados fez parte do discurso do presidente da União Estadual dos Estudantes de São Paulo (UEE-SP), Alexandre Silva. “Sinto-me contemplado e feliz por viver em um Estado em que a Assembleia Legislativa homenageia o movimento estudantil”, frisou. Ele ressaltou que a UEE-SP e a UNE são entidades irmãs e que as bandeiras destacadas pelo deputado são lutas que de todos os estudantes do Brasil para conquistar uma educação melhor.

Na opinião do presidente da União Paulista dos Estudantes Secundaristas (UPES), Tarcisio Boaventura, a iniciativa dos deputados de São Paulo deve se espalhar para outros estados, “porque a UNE é do tamanho do Brasil”. O ex-presidente da UEE-SP, Carlos Siqueira, fez uma saudação a todos os presentes, parabenizou a UNE e disse que o movimento não pára porque ainda são muitas as vitórias e conquistas.

A deputada Leci Brandão emocionou o público no auditório da Alesp ao relembrar toda a sua trajetória de encontros e desencontros com a luta dos estudantes. A deputada surpreendeu muitos dos presentes ao revelar um caso pouco conhecido: “O primeiro show que fiz foi no prédio da UNE”, disse, referindo-se à sede da entidade na Praia do Flamengo 132, no Rio de Janeiro, que foi incendida e demolida pela ditadura militar.

A sambista de canções marcadas por letras sociais brincou dizendo que muito antes de pensar em entrar para a política já tinha uma relação com a UNE. Durante toda a sua carreira ela cantou afinada com sindicalistas, estudantes, índios, prostitutas, gays, partidos de esquerda, movimentos de mulheres e principalmente o movimento negro.

“Fui convidada para cantar no comício das diretas e depois fiz uma música para os caras pintadas”, contou Leci, lembrando da música que está sem seu disco Atitude, de 1993, e faz referência a um dos maiores movimentos liderados pela UNE nos últimos tempos. Um trecho da canção diz: “cara pintada é a cara mais limpa deste país, a cara do jovem que coisa mais linda desta país”

Leci lembrou ainda que sempre foi convidada para cantar em todos os eventos do movimento estudantil e falou da sua última e recente apresentação para os estudantes, na 7ª Bienal da UNE.

Para Leci, é uma honra homenagear o movimento estudantil. “A UNE é uma entidade onde não existe preconceito. Tenho honra em estar em contato com estes meninos que são o futuro do nosso país”.

Ao final da cerimônia, os deputados entregaram uma placa em homenagem aos 75 anos da UNE. Em retribuição, Iliescu presenteou Bittencourt e Leci com a bandeira da entidade.

Leia mais...

Estudantes colombianos mantêm paralisação nacional  

Os estudantes colombianos manterão a paralisação nacional até que o governo retire efetivamente a reforma da educação superior e tenha um compromisso real para que esta se adiante de maneira marcada.

Reunidos na Mesa Ampliada Nacional Estudantil (Mane), também exigiram que o Executivo brinde as garantias políticas e civis necessárias para o direito ao protesto, a mobilização e a organização dos estudantes.

Dessa maneira, os universitários colombianos responderam à solicitação do presidente Juan Manuel Santos para que levantassem a paralisação, o que se estende por mais de um mês.

Por outro lado, os estudantes também fizeram um chamado ao conjunto da sociedade a rodear e desenvolver as conclusões da Mane.

Eles reiteraram que continuarão em estado permanente de mobilização, de construção de proposta e organizativa.

Nesse sentido, convidaram a sociedade a participar no próximo 24 de novembro em um dia continental de mobilização em defesa da educação como um direito, a qual se constitui em dia de preparação da paralisação cívico nacional.

O programa mínimo dos estudantes gira em torno de seis eixos, como financiamento, democracia e autonomia, bem-estar, qualidade acadêmica, liberdades e relação universidade-sociedade.

Esta folha de rota contempla propostas concretas, como mais recursos para as universidades e sem condicionamentos; inspeção, vigilância e controle sobre os montantes das matrículas.

Também inclui que se destine parte das utilidades das empresas de serviços públicos para financiar as universidades; créditos educativos sem capitalização de interesses; bem-estar oferecido através de universidades e não por concessões, entre outras.

Os protestos estudantis desataram-se depois que Executivo apresentou ao Congresso, em 3 de outubro, um projeto de reforma à educação superior de marcado caráter privatizador.

Fonte: Prensa Latina

Leia mais...

Movimento pede a Dilma maior participação de negros no governo  

Nesta segunda (14), véspera do aniversário da Proclamação da República, a União de Negros pela Igualdade (Unegro) vai protocolar no Palácio do Planalto carta a Dilma Rousseff defendendo a maior participação de negros no governo. A informação é de Edson França, presidente da entidade que encerrou hoje seu Quarto congresso nacional, em Brasília, com a participação de 700 delegados (de 23 estados).

Segundo o ativista, o movimento quer que haja mais ministros negros no governo Dilma e se opõe a eventual mudança na Esplanada dos Ministérios que concentre pastas ligadas às minorias (negros, mulheres, jovens, indígenas e direitos humanos) em um único ministério. “Para nós é um rebaixamento”.

“Achamos isso um atraso e vai tirar o nosso protagonismo na articulação das políticas”, ponderou ao defender o papel da Secretaria Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) na “transversalidade das políticas” voltadas para os negros em várias áreas como saúde, educação e desenvolvimento social.

Edson França queixa-se dos efeitos do contingenciamento (reprogramação orçamentária de R$ 50 bilhões para todas as pastas) na Seppir e do valor previsto para a pasta no Orçamento de 2012. “O valor que apresentam é irrisório”.

Conforme proposta do governo encaminhada ao Congresso Nacional, serão alocados para Seppir R$ 31,31 bilhões (incluindo despesas fiscais e encargos com seguridade social). O Programa de Enfrentamento ao Racismo e Promoção da Igualdade Racial terá R$ 75 milhões.

Além do Executivo, o movimento tem queixa contra o Poder Legislativo, em especial, a proposta de reforma política e eleitoral em discussão no Congresso, que segundo o presidente da Unegro não assegura mecanismos para aumentar a participação de negros no parlamento.

Levantamento feito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) contabiliza 43 deputados federais autodeclarados negros (8,5% na atual legislatura) e apenas dois senadores - Paulo Paim (PT-RS) e Magno Malta (PR-ES). Para Edson França, a subrepresentação se repete nas assembleias legislativas estaduais e nas câmaras de vereadores das capitais.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais...

JUVENTUDE DENUNCIA: VEJA MENTE!  

A União da Juventude Socialista do Ceará realiza, amanhã (26), um ato em desagravo ao Ministro dos Esportes Orlando Silva e contra o caráter imparcial e golpista da revista Veja. O protesto acontece a partir das 9 horas, na Praça da Imprensa, e é uma resposta da juventude às denuncias veiculadas pela revista na semana passada. Os militantes prometem atear fogo em exemplares da revista.

Segundo o presidente estadual da UJS, Flavio Vinicius “a verdadeira intenção da revista VEJA com essas falsas acusações era desgastar o ministro para beneficiar a FIFA e a CBF, descontentes com Orlando Silva que, em nome da soberania nacional, defendeu o respeito a nossa legislação na discussão sobre a Lei Geral da Copa”. Por isso promete levar a juventude às ruas “para denunciar essa farsa criada pela revista”, afirma Flavio.

A polêmica das denuncias envolvendo o Ministro dos Esportes Orlando Silva, mobilizou na última semana toda a militância do PCdoB em defesa do Ministro. O Partido promoveu várias ações nas redes sociais, emplacando as hastags #SouOrlandoSouBrasil, #OrlandoFactsByVeja e #SouPCdoBSouBrasil no primeiro lugar dos Trend Topics do Twitter. Segundo os organizadores foram enviadas mais de 11 milhões de mensagens de apoio através do twitter.

Os jovens da UJS questionam ainda a inexistência de provas que justificassem tamanha repercussão dada pela mídia às declarações do PM João Dias. “Já se passaram 12 dias que a Veja colocou na capa da revista a informação que Orlando Silva teria recebido dinheiro na garagem do ministério (dos Esportes) e até agora nenhuma prova, porque na verdade essas provas não existem”, questiona Flavio.

União da Juventude Socialista do Ceará

Leia mais...

Torneio dos Guerrilheiros  

O I Torneio dos Guerrilheiros será realizado pela União da Juventude Socialista de Fortaleza, o evento ocorrerá dia 30 de outubro, domingo, no Ginásio Aécio de Borba das 8 às 16 horas.

Os jogos de FUTSAL terão como intuito integrar a nossa militância, meninos e meninas, movimento estudantil e movimento de bairro, e, principalmente, estimular a juventude a praticar esportes.

É pré-requisito ser jovem entre 15 a 29 anos e que o nome do time seja de um honroso guerrilheiro e/ou militante que lutou pela liberdade que hoje a juventude possui (Ex: Bergson Gurjão, Chico Passeata, Helenira Rezende, Edson Luís, etc).

O torneio contará com premiação para o 1º, 2º e 3º lugar, com arbitragem federada e com uma boa estrutura para acomodar os (as) atletas/ militantes. As inscrições ocorrerão dos dias 22 a 29 de outubro, a taxa é no valor de 10 reais e serão realizadas pelo email: organizacaoujsfortaleza@gmail.com ou presencialmente na Sede da UJS Ceará, Av. da Universidade, 3107, Benfica.

Maiores informações: Claudinha/ 8765-2173; Torquato/8807-3678; Régis/8737-5423.

Leia mais...

Por um movimento estudantil de paz e tolerância  

Por um movimento estudantil de paz e tolerância

“A paz invadiu o meu coração
De repente, me encheu de paz
Como se o vento de um tufão
Arrancasse meus pés do chão
Onde eu já não me enterro mais”

(Gilberto Gil)

Tem gente que quer fazer do movimento estudantil uma guerra. Para eles, todos que “ousam” pensar diferente são inimigos, que devem ser rotulados e exterminados com ódio. O pior é ver que na teoria defendem a tolerância, a liberdade e o pluralismo, mas na prática empregam as mesmas e tradicionais formas de opressão para intimidar seus adversários: machismo, dogmatismo e intolerância.

Essa não é a visão da União da Juventude Socialista (UJS). Temos nossas opiniões, mas respeitamos aqueles que pensam de outras maneiras e, mais ainda, sabemos que os verdadeiros inimigos da educação e do Brasil não estão no movimento estudantil.

O ato de provocação e violência contra os militantes da UJS durante o II Festival de Juventude de Fortaleza na Praia da COFECO, no dia 11 de outubro, é somente o desfecho de um comportamento que vem se repetindo cotidianamente.

Vejamos alguns fatos recentes que podem ilustrar essa maneira de agir:

Machismo no carnaval

Durante o carnaval deste ano na Praia de Iracema, o membro do DCE, conhecido como Chico Lustosa, tentou intimidar uma militante da UJS, chegando a agredi-la verbalmente;

Violência na eleição da UNE na UFC

Na eleição para escolha dos representantes da UFC para o 51º Congresso da UNE, além dos habituais insultos e provocações contra os militantes da UJS, chegando a cometer ofensas pessoais, o diretor do DCE/UFC, Leonardo Vieira, das Ciências Sociais, agrediu fisicamente um militante da UJS;

Machismo e violência física no Congresso da UNE

Em Goiânia, durante o 52º Congresso da UNE, um grupo do Psol - corrente política em que se agrega boa parte dos diretores do DCE - agrediu fisicamente uma militante da UJS. O fato causou tanta indignação que as mulheres lançaram a palavra de ordem “o movimento que a gente quer não bate em mulher”.

No II Festival de Juventudes mais uma vez os membros do DCE se utilizaram de todos os meios de provocação contra os militantes da UJS – que assistiam a um show depois de um dia de intensos debates. O que chama a atenção é que o DCE da UFC não participou de sequer um debate ou palestra das dezenas que ocorreram durante o festival, nem pra dizer que não concordam com o que estava sendo debatido. Mas não perderam as festas e a oportunidade de provocar e agredir aqueles que estavam há 4 dias acampados, discutindo os problemas e as soluções para as demandas da juventude da nossa cidade.

Respeito e liberdade

Temos inúmeras divergências políticas com o grupo que dirige o DCE/UFC, mas defendemos intransigentemente a liberdade de opinião e organização da juventude. Portanto, exigimos retratação e respeito àquilo que temos de mais precioso em nossa organização, a militância da União da Juventude Socialista, que há 27 anos luta incansavelmente em defesa do Brasil, da Juventude e do Socialismo.

União da Juventude Socialista do Ceará - UJS/CE

Leia mais...

Roda de Conversa, a nossa história se confunde com a sua.  


Não há quem nunca tenha ouvido falar do “Fora Collor”, do “Voto aos 16”, da luta pela meia entrada, da campanha “Pega o Beco Galeguin”. Pois é, a nossa história se confunde com a sua, com a da juventude e com a do povo brasileiro.

A União da Juventude Socialista foi fundada em 22 de setembro de 1984 e neste mês comemora 27 anos de luta. Diante disso, convidamos você para saudar conosco a nossa aguerrida entidade.

Nesta sexta-feira, 24/09, na Roda de Conversa – Socialismo com a Nossa Cara falaremos sobre os 27 anos da UJS, União da Juventude Socialista, com a presença de antigos e novos militantes, que tanto contribuíram e contribuem nas lutas populares e por uma sociedade mais justa e igualitária.

Serviços:
O que? Roda de Conversa Socialismo com a Nossa Cara
Tema? História dos 27 anos da UJS
Quando? 24/09, Sexta-Feira
Horário? 18 horas
Local? Sede da UJS, Av. da Universidade, 3107, Benfica.

Leia mais...

UNE/CE debaterá Plano Nacional de Educação  

A União Nacional dos Estudantes (UNE) no Ceará promove nesta segunda-feira, dia 19 de setembro, o debate "Educação tem que ser 10 - Por um PNE a Serviço do Brasil”. A atividade faz parte da campanha nacional que os estudantes promovem pelo investimento de 10% do PIB para Educação.



















O encontro, que será realizado a partir das 9h no auditório da Reitoria da UFC, contará com a participação de Daniel Iliescu, Presidente da UNE, além dos deputados federais cearenses que integram a comissão especial do PNE: Chico Lopes (PCdoB), Arthur Bruno (PT), Padre Zé Linhares (PP), Ariosto Holanda (PSB) e Raimundo Gomes de Matos (PSDB).

Líder dos Estudantes

O carioca Daniel Iliescu, 26 anos, aluno do curso de Ciências Sociais da UFRJ, é o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE). Filiado ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e defensor do projeto de transformação social iniciado pelo governo Lula, Iliescu defende um grande pacto pela educação nacional, que seja maior do que as divergências entre os partidos e grupos políticos, reunindo estudantes e outros setores da sociedade.

PNE

O Plano Nacional de Educação (PNE) é composto por dez diretrizes e 20 metas divididas em estratégias, que têm como objetivo garantir a qualidade da Educação no País. Ele trata de temas como a valorização do professor, a universalização do ensino, a ampliação dos recursos para a área, entre outros.

Estudantes mobilizados

Cerca de 12 mil estudantes realizaram manifestação histórica nas ruas de Brasília no dia 31 de agosto. O objetivo da passeata era lutar por mais investimentos para a educação. Na pauta, a reivindicação por 10% do PIB e 50% do Fundo Social do Pré-sal para educação. Líder estudantil chilena Camila Vallejo e lideranças do movimento estudantil argentino participaram da manifestação. A líder estudantil chilena presidente da Federação de Estudantes da Universidade do Chile (FECh), Camila Vallejo e representantes do movimento estudantil chileno participaram, assim como lideranças do movimento estudantil brasileiro e dos movimentos sociais.

Apesar de ter a ampliação do financiamento público na educação como principal bandeira, a Marcha dos Estudantes também pressionou o Banco Central, que tem hoje reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) para definir a taxa básica de juros da economia. Os estudantes defendem a queda da taxa de juros praticada no Brasil.

Serviço

"Educação tem que ser 10 - Por um PNE a Serviço do Brasil”

Data: segunda-feira (19 de setembro)
Hora: A partir das 9h
Local: Auditório da Reitoria da UFC (Av. da Universidade, 2853 - Benfica)
Realização: UNE/CE

De Fortaleza,
Carolina Campos

Fonte: www.vermelho.org.br

Leia mais...

UJS do Ceará reúne dirigentes e filiados para debater as prioridades do 2º semestre  

Fim de semana agitado para a militância da União da Juventude Socialista do Ceará! Nos próximos dias 09, 10 e 11 de setembro, serão realizadas a III reunião da direção estadual e a II plenária estadual. O objetivo é debater as ações estratégicas do 2º semestres com foco no 39º Congresso da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (CONUBES) e no processo de Conferência Estadual de Juventude.


Local: Comitê Estadual do PCdoB – Av da Universidade, 3199, Benfica.

Programação:

Sexta-feira:

20h – Roda de conversa (Conjuntura nacional e internacional)


Sábado:

8h – Avaliação do 52º CONUNE

11h – Conferência Estadual de Juventude

14h – Organização e informes dos municípios


Domingo:

9h – Congresso da UBES

11h – Encaminhamentos



Para mais informações:

(85) 8770-6069 - flavioujs@yahoo.com.br

(85) 8701-7433 - rudineyune@gmail.com

ujsceara@gmail.com

Leia mais...

Roda de Conversa - Socialismo com Nossa Cara  


Após um primeiro semestre de intensas atividades a UJS Fortaleza retoma com grande entusiasmo as suas tradicionais Rodas de Conversa – Socialismo com a Nossa Cara. O encontro que ocorre semanalmente é um rico espaço de discussão e de formação dos militantes.


Nesta próxima sexta-feira, 02/09, iremos debater o socialismo com a presença do Secretário de Esporte de Fortaleza e professor de história, Evaldo Lima, e a trajetória da União da Juventude Socialista, iniciando o mês de grandes atividades em comemoração ao aniversário da entidade, que no dia 22 de setembro completa 27 anos de luta em defesa da Juventude, do Brasil e do Socialismo.
Para Niara Farias, Presidenta da UJS em Fortaleza, “O mês de aniversário da UJS é momento de comemoração, mas também de reafirmação de lutas e de mostrar à sociedade brasileira o quanto a entidade contribui e pauta a juventude deste país”


Serviços?

O Que? Roda de Conversa

Quando? 02/09, sexta-feira

Hora? 17:30

Local? Sede da UJS Ceará, Av da Universidade, 3107, Benfica




Sarah Cavalcante
Diretora de Comunicação da UJS Fortaleza

Leia mais...