Blog UJS Ceará

O blog de política da juventude cearense!

Hemoce precisa de doações para fim de ano  


O Ano Novo vem chegando e é tempo de praticar o amor ao próximo. Nos últimos meses, o estoque de sangue do Hemoce enfrenta uma baixa. Por isso, é preciso contar com a solidariedade dos doadores voluntários para atender a demanda diária por transfusão de sangue dos hospitais de toda a rede pública do Ceará e também se preparar para as festas de final de ano. Especialmente os doadores que tem sangue Rh negativo, o tipo mais raro, já que só 10% da população tem este tipo de sangue.

Venha a uma das nossas unidades em Fortaleza (na Avenida José Bastos ou no IJF) e também em nossa unidade móvel para doar sangue. Para reforçar o estoque, foi feita uma programação especial de coletas na Praça do Ferreira, no Centro da Capital, para tocar o coração dos fortalezenses que estiverem de passagem para fazer suas compras de fim de ano. Nossa unidade móvel estará na Praça nestas segunda-feira (28), terça-feira (29) e quarta-feira (30) de dezembro, sempre de 8 horas às 16 horas.

Para doar

Em Fortaleza:

-Hemoce: Av. José Bastos, 3390, Rodolfo Teófilo
-Posto de coleta no IJF: Av. Barão do Rio branco, 1816, Centro

No Interior:

-Hemocentro de Sobral: (88) 3677.4624 / 3677.4627
-Hemocentro do Crato: (88) 3102.1260 / 3102.1261
-Hemocentro de Iguatu: (88) 3581.9409
-Hemocentro de Quixadá: (88) 3445.1006
-Hemocentro de Juazeiro do Norte: (88) 3102.1169 / 3102.1170

Fonte: Assessoria de Imprensa da Hemoce

Leia mais...

Boas Festas e um 2010 repleto de lutas e vitórias  

O ano de 2009 foi muito intenso para os jovens socialistas. Como é marca dos 25 anos da UJS, não fugimos de nenhuma batalha e não esmorecemos quando as dificuldades atravessaram nossos caminhos e ameaçaram nossos objetivos. Do coletivo militante a UJS retirou a força para alcançar cada vitória.

Participamos de maneira destacada dos Congressos da UNE e da UBES; diversas frentes de atuação realizaram suas atividades, diversificando mais o trabalho de nossa organização; fomos às ruas dizer que a juventude não pagaria pela crise do capitalismo; tivemos campanha de filiação e comemoramos de norte a sul do país os 25 anos da UJS; lançamos a corajosa bandeira de 50% do Fundo do Pré-Sal para a Educação; iniciamos os debates para o nosso 15º Congresso.

Todo este esforço precisa e merece ser coroado em 2010. A nossa geração terá a responsabilidade de impulsionar as mudanças no Brasil e garantir que as forças do atraso sejam, mais uma vez, derrotadas. 2010 será o ano de consagrarmos este novo país que está em construção e desperta o otimismo e a esperança de cada jovem brasileiro.

Nós, que acima de tudo somos militantes da UJS, estamos de parabéns, pois encerramos 2009 com a certeza de que nos esforçamos para cumprir nosso dever. Iniciaremos o ano novo com as energias e convicções revolucionárias renovadas para lutar por um Brasil socialista.

Um 2010 repleto de lutas e vitórias!

Executiva Nacional da UJS

Leia mais...

Confraternização de Natal da UJS Sobral  

Na noite do dia 22 de dezembro de 2009, a militância de várias gerações da União da Juventude Socialista de Sobral decidiu se reunir para colocar as conversas em dias e firmar o compromisso com as lutas em 2010, além da comemoração do aniversário desse que vos escreve.

O evento foi realizado na Churrascaria e Pizzaria Churrascão e contou com a presença de figuras ilustres como Miguel Silva (um dos fundadores da UJS em Sobral), Célio Brito (Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais), Ricardo Lopes (Presidente do Centro Acadêmico de Biologia), André Pinheiro (Presidente atual da UJS Sobral), Karlos Patrick (Secretário de Organização do PCdoB e meu mentor político), Niara Farias (Tesoureira Estadual da UJS), além de militantes que fizeram e fazem parte da história da gloriosa União da Juventude Socialista.

Jonas Freitas, Secretário de Comunicação da UJS Sobral

Leia mais...

Dilma, sem peruca, chora ao lembrar combate à ditadura  

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, apareceu pela primeira vez em público sem peruca nesta segunda-feira (21), depois de vencer um câncer linfático com quimioterapia. Ela chorou ao participar em Brasília da entrega do Prêmio Direitos Humanos 2009 a Inês Etiene Romeu, sua companheira de combate à ditadura militar.

Ao falar no evento, Dilma também emocionou o público ao lembrar seus tempos de luta contra a ditadura. "É o testemunho da coragem, da generosidade e dignidade de uma geração. Quem viveu aquele tempo é capaz de compreender com razão, memória e coração. É sempre doloroso lembrar de todos que foram para a cadeia e de todos que foram de uma forma ou de outra barbaramente torturados. Muitas vezes tiraram dessas pessoas a dignidade e muitas vezes a vida", disse a ministra.

Mineira, como Dilma, Inês Etiene era estudante e bancária em Belo Horizonte quando se engajou na resistência antiditatorial. Presa em 1971, em São Paulo, pelo célebre delegado-torturador Sérgio Paranhos Fleury, sofreu os mais selvagens suplícios e foi condenada à prisão perpétua. Só foi libertada em 1979.

Também participando da entrega do prêmio, o vice-presidente José Alencar, veterano da luta contra o câncer, elogiou o novo visual de Dilma. "Eu já passei por isso. Eu também perdi o cabelo, mas agora está nascendo. Eu estou meio calvo ainda, mas está nascendo. Agora, está bonito o cabelo dela. Está moderno", disse Alencar.

Lula: "Cada gesto valeu a pena"

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, igualmente presente, destacou a pré-candidatura presidencial da ministra ao falar sobre os perseguidos pela ditadura. "Se alguém torturou a Dilma, se alguém achou que a vida tinha acabado, ela é possível candidata a presidente", lembrou Lula.

"Cada gesto de vocês, cada choque que vocês levaram, cada apertão que vocês sofreram valeu a pena, porque nós garantimos que não haverá mais retrocesso nesse país", afirmou ainda o presidente.

O presidente brincou com o fato de a ministra estar sem a peruca na cerimônia : "Vocês viram eu botando a mão no cabelo do Zé Alencar ( vice-presidente). É que teve um tempo que tinha caído o cabelo do Zé Alencar. E vocês estão percebendo que a Dilma está de cabelo novo? Não é peruca, não. É cabelo normal dela que voltou a se apresentar em público", disse Lula.

A ministra usava peruca desde maio para disfarçar a queda de cabelo causada pela quimioterapia. Em setembro, os médicos anunciaram que o tratamento tinha sido bem sucedido e que a ministra estava livre do câncer.

Da redação, com agências

Leia mais...

38° Congresso da UBES  

Vídeo produzido e exibido durante o 38° congresso nacional da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas em Belo Horizonte, dezembro de 2009.



A UJS/CE participou da etapa nacional do 38° Congresso da UBES com uma delegação de 36 estudantes que agitaram BH desde o início do congresso até a plenária final.

Leia mais...

50% do Fundo do Pré-Sal Para Educação!  

Vídeo exibido no ato político em defesa do Pré-Sal ocorrido durante 38° Congresso da UBES.

Leia mais...

Mesmo com pontos polêmicos, Confecom se encerra com balanço positivo  

*Por Karol Assunção

A 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom) termina hoje (17) com um saldo positivo para a democratização da comunicação no país. Isso é o que avalia Joaquim Ernesto Palhares e Wagner Nabuco de Araújo, diretores da Agência Carta Maior e da revista Caros Amigos, respectivamente.

Para Palhares, a Confecom representou um "marco na luta pela comunicação democrática no país", e considera que, agora, todos serão obrigados a entender a pluralidade da comunicação brasileira. "O Governo vai entender que comunicação não se faz com meia dúzia de famílias", afirma.

Além das propostas aprovadas, a Confecom, na visão de Joaquim Palhares e de Wagner de Araújo, também serviu para aproximar empresários e pequenos empreendedores de veículos de comunicação. Prova disso é que os empresários de mídia alternativa envolvidos no processo da Confecom decidiram se articular para formar uma associação brasileira de pequenos empreendedores de comunicação.

Para eles, tal associação servirá para debater com autoridades municipais, estaduais e federais a fim de que elas percebam a "existência real" de outros veículos de comunicação e a participação da sociedade. "Queremos que a comunicação alternativa sente na mesma mesa que a grande imprensa", destaca Palhares.

Apesar de muitas propostas aprovadas ainda precisarem ir para o Congresso Nacional, o diretor da revista Caros Amigos acredita que, agora, o caminho será mais rápido. "A Confecom colocou a democratização da comunicação na agenda política. Agora, o monopólio não será mais tão forte", acredita.

A avaliação positiva também é compartilhada por Antonio Martins, membro do Conselho de Gestão do Le Monde Diplomatique Brasil. Para ele, o resultado da Conferência foi bom devido a três aspectos principais. O primeiro, segundo ele, foi colocar a comunicação na pauta da agenda nacional, evitada durante muitos anos principalmente pelos grandes empresários. "Queriam retirar a comunicação da discussão das políticas públicas", comenta, destacando também a tentativa de boicote à Conferência por parte de um grupo de empresários.

O segundo, de acordo com Martins, é o processo de perda de audiência de algumas emissoras dominantes ao mesmo tempo em que há um aumento de publicações alternativas. E, por último, ele cita a divisão do setor de comunicação clássico. Segundo ele, a Confecom deixou claro que existe também, em alguns setores empresariais, o desejo de mudança da comunicação brasileira.

Mesmo com o saldo positivo de propostas, Martins lembra que o último dia da Confecom não é o fim, mas apenas o começo de um processo de luta e articulação da sociedade civil. Para ele, agora é necessário transformar as propostas que precisam de aprovação no Congresso Nacional em projetos de lei e, as que não precisam, em medidas a serem adotadas o mais rápido possível. "A Confecom não é o final, é só começo. Agora vamos virar a página e iniciar um novo processo", comenta.

Entre as propostas aprovadas, destacam-se: a criação do Conselho Nacional de Jornalismo; a divisão do espectro radioelétrico seguindo a proporção de 40% para o sistema público, 40% para o privado e 20% para o estatal; a proibição da publicidade destinada a crianças menores de 12 anos; o reconhecimento do direito humano à comunicação como direito fundamental previsto na Constituição Federal; a criação de Observatório de Mídia de Igualdade Racial; e a desburocratização dos processos de autorização para rádios comunitárias.

Avaliação do Governo

A avaliação positiva e o tom de otimismo resultante da 1ª Confecom não foram apenas entre empresários de mídia alternativa e sociedade civil. De acordo com Ottoni Fernandes Junior, secretário executivo da Secretaria de Comunicação Social do Governo (Secom), a Confecom foi um avanço para a "convergência de interesse entre Governo e sociedade civil".

Para ele, a Conferência é uma forma de o Governo mostrar que quer assegurar mais acesso e participação da sociedade. De acordo com ele, a meta agora é consolidar as conquistas adquiridas nessa Conferência para, depois, "avançar em um novo marco regulatório para comunicação" no Brasil.

Em relação a críticas recebidas pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como um mandato fraco na área de comunicação e a concentração de publicidade governamental em alguns veículos, o secretário explica que a comunicação não foi fraca, apenas mais voltada para ampliar o acesso da população a informações sobre políticas públicas.

Sobre a distribuição de verbas de publicidade, afirma que já existem encaminhamentos para obrigar os órgãos de governo a desconcentrarem as verbas de publicidade presentes somente em alguns veículos e "regionalizar e democratizar as verbas de anúncios estatais".

*Karol Assunção é Jornalista da Adital
Fonte: Portal Adital

Leia mais...

Sai a lista das organizações eleitas para a sociedade civil do CONJUVE  

O Conselho Nacional de Juventude elegeu na última terça-feira (15), as 40 representações da sociedade civil para o biênio 2010/2011. Concorreram ao todo 100 agremiações que disputaram 27 vagas para os Movimentos Juvenis e 13 para as Entidades de Apoio. A listagem oficial foi divulgada nesta quinta-feira (17), no Diário Oficial da União e pode ser conferida no banner “Assembléia da Eleição conjuve” no site Juventude.

Nas 40 cadeiras disponíveis, as vagas são divididas entre titulares e suplentes, podendo ser eleitas até 80 entidades diferentes. Após o pleito foram eleitas 67 organizações, sendo que 27 cadeiras foram divididas em regime de alternância, por 54 entidades, e as demais 13 cadeiras a titularidade e suplência serão feitas pelas mesmas organizações.

A eleição aconteceu no auditório da ENAP, em Brasília (DF), e contou com a participação de cerca de 150 conselheiros. Os integrantes da Comissão Eleitoral do Conjuve informaram que a eleição transcorreu tranqüilamente e que o processo como um todo fortalece a democracia participativa. Segundo eles, o Conselho sai fortalecido e os novos eleitos terão como desafios manter as conquistas e trabalhar para que as políticas de juventude sejam transformadas em políticas de estado.

O Conjuve é composto de 20 cadeiras de poder público e 40 da sociedade civil que, a partir de 2007, passou a ser eleita em Assembléia. Candidataram-se a representantes da sociedade civil as seguintes categorias: Movimentos Associações ou Organizações da Juventude de atuação Nacional (22 cadeiras), Movimentos Associações ou Organizações da Juventude de atuação Local (uma cadeira), Fóruns e Redes da Juventude (quatro cadeiras) e Entidades de Apóio às Políticas Públicas de Juventude (13 cadeiras).

Confira as representações eleitas da sociedade civil do Conjuve no link:

http://www.juventude.gov.br/arquivos/lista-final-eleicoes-conjuve

Mais informações:
Assessoria Técnica Secretaria Nacional de Juventude
(61)3411-3583
Fonte: http://www.juventude.gov.br/

Leia mais...

Entrevista com Yann Evanovick, presidente eleito da UBES  

O 38º Congresso da UBES terminou em clima de festa, neste domingo, ao dar a vitória à chapa "O Pré-Sal é nosso", liderada pelo estudante manaura Yann Evanovick. Aos 19 anos, ele chega à presidência da entidade dos secundaristas brasileiros forjado em grandes mobilizações pelo direito da meia-passagem, ameaçado na capital amazonense. A união de forças entre os movimentos Arrastando Toda a Massa, Mutirão, Kizomba, CNB, Mudança, JSB e PTB alcançou 980 votos, 82% do total. A chapa Rebele-se, formada por militantes do PCR e também com votos da corrente O Trabalho, obteve 214 apoiadores.
Acompanhe entrevista com o presidente eleito, Yann Evanovick logo abaixo:

Portal UJS: Você assume a UBES 25 anos após a lei do grêmio livre e, coincidentemente, à época a UBES também teve uma amazonense na presidência. Qual o simbolismo disso? O que a gestão planeja para fortalecer a rede de grêmios estudantis?

Há 25 anos, minha conterrânea Selma presidia a UBES numa transição para o regime democrático. Um amazonense voltar a presidir a UBES agora tem muito simbolismo, devido a tradição de lutas do norte do Brasil. Essa gestão deverá testar ainda mais o poder de mobilização e organização da UBES realizando o Encontro Nacional de Grêmios. Nunca foi feito um encontro desse tipo. Para ter êxito em todos os enfrentamentos que a UBEs terá que encampar, é necessário que a base esteja muito
preparada e coesa. Por isso, esse é um compromisso que essa nova gestão terá de cumprir.


Portal UJS: Em Manaus, grandes mobilizações estudantis aconteceram em 2009 e isso foi um fator importante para sua consolidação como liderança. Dá para pensar em grandes mobilizações em todo o país?

Acho que sim. O que aconteceu me Manaus foi um grande movimento de massa que aglutinou estudantes e a sociedade. Recebemos da gestão cessante esta grande bandeira de luta que é o 50% do [Fundo] Pré-Sal para a educação. O pré-sal deve ser a grande bandeira, que vai colocar muitos estudantes na rua. E não apenas estudantes, mas toda a sociedade, pois todos concordam que o forte investimento em educação é fundamental para o país que queremos construir. O Congresso da UBES demonstrou isso, com muita unidade de todas as correntes em torno desta proposta, o que nos dá gás para começar pisando ainda mais no acelerador das mobilizações.


Portal UJS: Politicamente a gestão tem alguns desafios centrais, que pautaram os debates de todo o Congresso da UBES. Um deles você acaba de abordar, a conquista de 50% do Fundo do Pré-Sal para a educação, mas existem outros, como ser protagonista da disputa eleitoral de 2010. Como dar conta desse recado?

O pré-sal é o carro-chefe, porque consegue pautar o papel do Estado no desenvolvimento e atacar o problema do financiamento da educação. Mas muitas outras coisas importantes estão acontecendo. Já agora acontecerá a Conferência Nacional de Educação, que é um desafio para os movimentos. A gestão que se encerrou participou ativamente da construção, nas etapas municipais e estaduais. Essa nova gestão tem o dever de construir o PNE [Plano Nacional de Educação] que vai nortear a política educacional do Brasil para os próximos 10 anos. Temos que aprovar os 10% para educação e construir o Sistema [Nacional Integrado]. Será um momento muito importante para a UBES.

Deveremos trabalhar para organizar os estudantes de toda a base da UBES. As eleições serão um momento decisivo para o país. A UBES deve pautar o processo e não ser pautada. Deve reconhecer os avanços que aconteceram graças à luta dos estudantes, mas cobrar muito mais porque o Brasil precisa mais e pode muito mais. Para tudo isso acontecer, será preciso muita mobilização, passeatas, passar muito em sala de aula para contagiar a galera secundarista a entrar nessa disputa.

Portal UJS: A grande mídia tem adotado uma postura de criminalização dos movimentos. Como resistir a isso?

A UBES vai jogar um papel, junto a outras organizações, de não medir os esforços para combater a criminalçização dos movimentos sociais, já que uma parcela da elite, infelizmente, ainda trata as reivndicações como caso de polícia. Tanto quanto a Conferência de Educação, a Confecom [Conferência Nacional de Comunicação], que está acontecendo agora, saiu porque é fruto de um debate histórico dos movimentos sociais. Ontem, na Globo, a grande mídia já demonstrou seu vigor para combater a democratização. Eles não a reconhecem e criticam, mas nós participamos e vamos lutar para que propostas avançadas sejam aprovadas e implementadas. Não pode ficar como é hoje, que os grandes meios [de comunicação] falam o que querem, fazem o que dá na telha e acabam faltando com a verdade. A UBES está na luta para mudar este estado de coisas e democratizar a mídia, torná-la mais plural, mais condizente com a diversidade brasileira e, principalmente, aberta à sociedade, pois é concessão pública e não pode ser conduzida como se fosse particular.

De São Paulo,
Fernando Borgonovi

Leia mais...

Fortaleza: Feijoada Arrastando Toda a Massa acontece neste sábado  

Acontecerá neste sábado, dia 14, exatamente há uma semana da etapa estadual do 38° Congresso da UBES, na sede da UJS Ceará, uma feijoada de confraternização entre os estudantes que foram eleitos em suas escolas pelo movimento "Arrastando Toda a Massa".

"A ideia central da atividade é criar um momento de descontração para a moçada que vem se reunindo todas às tardes de sábado para debater nossas propostas”, afirma Flavio Vinicius, presidente da UJS de Fortaleza e um dos coordenadores do movimento no estado.

Ao som de samba, axé, forró, além do rock e do hip-hop, a feijoada deve começar por volta do meio dia e não tem hora marcada para terminar. Para Israel Balaio, diretor da ACES, “o momento é importante para que a nossa delegação chegue ainda mais unida e coesa, nessa que promete ser uma das maiores etapas estaduais do congresso da UBES dos últimos anos”.

A expectativa da coordenação do movimento "Arrastando Toda a Massa" é reunir cerca de 100 estudantes, de Fortaleza e região metropolitana, na atividade. A feijoada deve contar ainda com a participação de antigas lideranças do movimento estudantil no estado e lideranças políticas locais.

Serviço:

Local: Sede da UJS – Av. da Universidade, 3107 – Benfica (próximo a reitoria da UFC)
Horário: 12h
Informações: (85)3281.1928 / Ivo (85)8746.4265 / Flavio (85)8770.6069

http:www.ujs.org.br/

Leia mais...

Juazeiro do Norte 'Arrastando Toda a Massa'  

Na cidade de Juazeiro do Norte durante todos os sábados a UJS reuniu os delegados para o 38° Congresso da UBES. As plenárias que se começaram no início do mês na sede do PCdoB com cerca 30 estudantes secundaristas, chegou neste último encontro, antes do Congresso do CEJ, na sala de Ginastica do Ginasio Poliesportivo da cidade a reunir mais de 60 estudantes secundaristas numa discussão ampla a cerca da educação nos niveis municipais, estaduais e federeais. A tese arrastando toda a massa cresce cada vez mais e Juazeiro do Norte ajuda nessa construção...

Confira as fotos abaixo:






Leia mais...

UJS CEARÁ TÁ ARRASTANDO TODA A MASSA!  

Foi com um espírito de bastante entusiasmo, que se encerrou a plenária da UJS – CE no ultimo domingo (18/09), a galera saiu com a certeza que o próximo período será de grande movimentação por parte da juventude socialista, tendo como principais questões o Congresso da UBES – União Brasileira dos Estudantes Secundaristas e da ACES – Associação Cearense dos Estudantes Secundaristas, pois a UJS tem uma grande responsabilidade com essas duas entidades e deve juntamente com as correntes progressistas do movimento estudantil procurar fortalecer e melhor estruturar o movimento secundarista no nosso estado.

Também foi feito na plenária uma avaliação sobre o planejamento de estruturação da UJS nas diversas frentes e áreas de atuação, procurando assim preparar a UJS para o seu 11° congresso estadual que se dará em 2010.

Participaram da plenária 40 pessoas de diversos municípios do estado, ale de contarmos com as presenças da Ticiana Álvares (Titi), membro da executiva nacional da UJS e dos camaradas Alemão e o Martins da UJS do Piauí.

Leia mais...

Plenária Estadual da UJS!  

Final de semana será agitado para a militância da UJS/CE. Teremos desde sexta até domingo: a regulamentação do Conselho Estadual de Juventude, o 1° Conselho Estadual de Entidades Gerias - CEEG da ACES, e ainda a plenária estadual da UJS. Portanto, nossos militantes de todo o estado devem estar ligados e chegar à Fortaleza o quanto antes!

As atividades devem se iniciar na tarde da sexta feira, no complexo das comissões da Assembléia Legislativa, onde ocorrerá audiência pública para debater a regulamentação e eleição do Conselho Estadual de Juventude. Ainda na noite da sexta, ocorrerá o 1° CEEG da ACES, em que será convocado o 2° Congresso da entidade e aprovado o seu regimento.

No sábado pela manhã se iniciará a plenária estadual da UJS, que acontecerá no auditório do departamento de história da UFC. Na plenária os militantes debateram questões como: Conjuntura Nacional, Organização da UJS e o 38° Congresso da UBES.

Confira a programação da plenária:

Sábado:
8h – Café da Manhã
9h – Debate: Conjuntura Política Nacional – Gabriel Rochinha (Sec. de Juventude do PCdoB de Fortaleza)
12h – Almoço
13h – Debate: Organização da UJS – Gerson Menezes (Diretor da Organização da UJS/CE)
19h – Jantar e encerramento das atividades

Domingo:

8h – Debate: Atuação das UJS/CE no M.E Secundarista – Marcelão (Diretor de ME da UJS/CE)
12h – Almoço
13h – Debate: 38° Congresso da UBES – Titi Alvares (Diretora de ME Secundarista UJS)
17h – Encerramento da Plenária.

Mais Informações: Gerson Menezes – (85)8850.8639 / Edílson – (85)8645.7315

Leia mais...

Vendedores compulsivos  


Depois da tentativa frustrada de mudar o nome da Petrobras para "Petrobrax", com o objetivo escuso de facilitar a pronuncia e, consequentemente, a venda da estatal para os gringos, os tucanos resolveram "americanaiar" o nome do Brasil. No último dia 27 de setembro, por ocasião de um seminário regional em Natal (RN), a cúpula entreguista do PSDB, José Serra, Aécio Neves e FHC, lançaram um botom da campanha José Serra presidente que grafava a palavra "Brasil" com "Z".

Leia mais...

Sessão solene em homenagem a Bergson Gurjão  

Leia mais...

Rio 2016  

Leia mais...

Constatando fatos...  

Leia mais...

UJS realiza curso de formação na Serra da Meruoca  

*Por Karlos Patrick

Nos dias 25, 26 e 27 de Setembro, no friozinho agradável da serra da Meruoca - cidade localizada na região norte do estado do Ceará, a 23 de km de Sobral, aconteceu o 1º Curso Regional de Nível I da UJS.

Jovens de Sobral, Itapipoca e Meruoca, num clima de muito entusiasmo debateram durante esses três dias os fundamentos da teoria marxista-leninista, a luta do povo brasileiro na construção de sua historia, introdução ao socialismo e o papel da juventude na luta pelo socialismo.

Os jovens da UJS, prestando uma homenagem ao cearense e guerrilheiro, que tombou no Araguaia, na luta por um sociedade mais justa, batizaram a turma de BERGSON GURJÃO.

A iniciativa de realizar o curso partiu de uma discussão dos militantes da UJS Meruoca, Sobral e contou com o apoio da direção Estadual.
Para Daltinho "esse curso é um norte para nós da UJS e vem a calhar, nós temos uma atuação pratica de acordo com as nossas especificidades, então esse curso vem nos auxiliar na teoria, além do mais,nós estamos com uma militância renovada e o curso também ajuda a essa galera que tá entrando agora a conhecer a nossa historia de luta. Outra coisa importante é poder contar com a participação de membros de outros municípios da região - isso ajuda na troca de experiência".

No Final do curso aconteceu um ato de transição do cargo de presidente da UJS Meruoca, o jovem Daltinho passou o cargo para a estudante de ciências sociais da UVA Juliana Sousa.

*Karlos Patrick - Membro da Direção Estadual e estudante do curso de ciências sociais da UVA.

Leia mais...

Plenária da UJS em Potengi  

A União da Juventude Socialista (UJS), procurando atender os anseios da juventude potengiense, realizará no próximo dia 22 de setembro a 1º plenária municipal em que se comemorarão os 25 anos da UJS, definirão novas propostas de políticas públicas para juventude. Na oportunidade estará presente um representante da direção estadual da UJS/CE.


Local: Centro Municipal de Arte e Cultura (CEMAC).

A sua presença é indispensável.


PROGRAMAÇÃO

13h: Abertura com Hino Nacional e Composição da mesa

Palavra facultada

13h30: Apresentação cultural

14h:Apresentação do vídeo da UJS

14h30: Debate - apresentação de proposta para (PPJ) política pública para juventude

15h30: Validação das propostas como bandeira de luta juvenil

16h: Apresentação do filme: Araguaya – A Conspiração do Silêncio.


Francisco Edson Veriato da Silva
Presidente da UJS Potengi

Leia mais...

UJS 25 Anos em Defesa do Brasil, da Juventude e do Socialismo!  


No próximo sábado, 19 de setembro, a União da Juventude Socialista do Ceará comemorará os vinte e cinco anos de existência desta que é a maior e mais antiga organização juvenil política socialista do país.

A festa que iniciará a partir do meio dia servirá um saboroso churrasco aos convidados e deverá ser animada por um importante grupo de samba de mesa da capital alencarina, que ainda está por acertar os detalhes do contrato. Ainda na programação os parabéns da UJS com direito a bolo, bingo e ato político com antigas lideranças da organização no estado.

Devem estar presentes no evento diversas lideranças políticas do estado, entre algumas vale ressaltar o Deputado Federal Chico Lopes, o Deputado Estadual Lula Morais, que participou da antecessora da UJS, a juventude Viração. E inclusive o primeiro coordenador da UJS no Ceará, Inácio Carvalho.

Convidamos toda a juventude cearense a comemorar com a gente esta importante data. Venha traga seus colegas e construa conosco a UJS!
Sede da UJS: Av. da Universidade, 3107 - Benfica (Próximo a reitoria da UFC)
Mais informações falar com Niara: (85)8735.8183; Edilson: (85)8645.7315 ou Gerson: (85)8650.8639

De Fortaleza, Ivo Braga.

Leia mais...

CUCA da UNE realiza seminário no Rio  

De 9 a 12 de outubro, acontece o 10º Seminário Nacional do Circuito Universitário de Cultura da UNE - CUCA.

Previsto para acontecer na cidade do Rio de Janeiro, com o tema Juventude, Cultura e Política, o evento vai reunir integrantes do CUCA de todo Brasil, diretores de cultura de entidades estudantis estaduais e de DCEs e representantes de Pontos de Cultura.

O Seminário do CUCA deverá promover a integração e o fortalecimento dos vínculos entre a rede dos estudantes e a rede dos pontos de Cultura, além de estabelecer trocas de saberes e consolidar redes de solidariedade e intercâmbio cultural. O Seminário discutirá de forma aprofundada os temas referentes às relações entre cultura, juventude e política, em sintonia com as resoluções dos Fóruns Nacionais dos Pontos de Cultura.

Com uma programação de três dias, o 10º Seminário Nacional do CUCA realizará sua abertura com um debate sobre seu próprio tema. Essa discussão contará com convidados da UNE, da Secretaria Nacional de Juventude, Ministério da Cultura e da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, parceiros do evento.

CULTURA

Neste novo e importante momento político que vivemos, o CUCA tem buscado alcançar novas formas de contribuição à sociedade, que vá para muito além dos muros da universidade. Portanto, fortalecer os vínculos com as redes de produtores culturais como as que o Programa Cultura Viva mobiliza tornou-se a meta mais importante da organização nestes últimos anos. Este seminário funcionará como mais um espaço de fomento à essa articulação centrada especialmente em dois elementos: solidariedade e troca de saberes.

Pretendemos articular estas duas redes, a do movimento estudantil e a rede dos pontos de cultura, para que contribuam para o aumento das riquezas das formas do fazer cultural, político e social.

No 10º seminário discutiremos sobre nossa atuação participativa no processo construtivo do movimento social, que consiste no convívio harmonioso entre os pontos de cultura, uma vez que o CUCA da UNE também é ponto de cultura e realizador do encontro entre um e outro. E quem é o outro? Desvendá-lo e redefinir quem somos nós a partir dele, também é uma motivação essencial deste seminário.

A programação de cultura consistirá em uma Conferência Livre de Cultura, etapa que compreende a participação da sociedade no processo de Conferência Nacional, momento auge da formulação do novo sistema nacional de cultura, proposto pelo MinC e submetido à uma ampla discussão social.

COMUNICAÇÃO

Neste momento, assumimos a compreensão de um papel histórico e fundamental na garantia da circulação da produção informativa correspondente ao produto resultante do convívio social, econômico e cultural dos setores resistentes às formas de denominação por vias da comunicação.

A comunicação compreende um eixo importante das discussões do 10º Seminário do CUCA. A exemplo da temática de cultura, a agenda de comunicação do seminário também integrará o calendário de conferência livre da I Conferência Nacional de Comunicação, que acontecerá em dezembro.

Na contramão dos interesses de setores que compõem o oligopólio da comunicação do País, o CUCA neste momento afirma a necessidade de fortalecimento de uma comunicação integrada entre setores que constituem o principal fator de isolamento dos que hoje se arrogam em não participar das discussões da Conferência de Comunicação, por atuarem em favor dos privilégios que estão sob ameaça de uma ampla democratização que a primeira conferência nacional deverá reivindicar.

PLANEJAMENTO

O 10º Seminário reunirá as informações necessárias para identificar o conjunto de ações, projetos e atividades desenvolvidas pelo CUCA da UNE e da rede dos pontos de cultura.

Como parte de seu objetivo, o CUCA segue em desvelar as qualidades das expressões artísticas e culturais de dentro e fora da universidade, o que também envolve sua própria produção, na busca do fortalecimento e do aprofundamento das suas ações como uma rede repleta de pontos de intersecção, nos quais se identifica a função conjugada de cada componente de uma infinita diversidade.

Nesse sentido, o CUCA deverá no seu 10º Seminário Nacional, indicar os rumos do seu trabalho nos próximos três anos, na perspectiva de cada vez mais se entrelaçar com os destinos políticos, sociais, econômicos e culturais de nossa sociedade.

Fonte: Blog do Cuca

Leia mais...

Sem provas, Lina Vieira vira ‘joguete’ entre base e oposição  

A oitiva da ex-superintendente da Receita Federal, Lina Vieira, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) no Senado, nesta terça-feira (18), demonstrou ser parte da disputa do poder que vai acontecer nas eleições de 2010. Por diversas vezes, a convidada foi esquecida para dar espaço a debates acirrados entre os senadores da base governista e oposicionistas sobre os dois principais candidatos na disputa – José Serra, do PSDB, e Dilma Roussef, do PT.

Em seu depoimento, Lina Vieira disse que não tem registro e nem lembrança da data e horário do suposto encontro entre ela e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, quando ela teria pedido a Lina que agilizasse o processo do filho do Sarney (José Sarney, presidente do Senado). Disse ainda que não comentou com ninguém, nem em casa e nem no trabalho, fazendo questão de destacar que era a palavra dela contra a da ministra.

Ela decepcionou a oposição que esperava dela provas ou testemunhas do que dizia. Ela também não soube explicar como o assunto chegou ao conhecimento dos jornalistas da Folha de São Paulo, que publicaram matéria sobre o suposto encontro dela com a ministra Dilma.

Segundo ela, os jornalistas já sabiam do assunto quando a procuraram pedindo que confirmasse o encontro e o assunto. Isso só aconteceu depois que ela foi exonerada do cargo, em 17 de julho último. O suposto encontro dela com a ministra Dilma teria ocorrido, segundo ela, no final do ano passado.

Ela disse que nos 10 minutos que durou o encontro, “ouviu, se retirou e não deu retorno”, acrescentando que não tomou nenhuma providência, mesmo porque a Justiça já tinha orientado a Receita para agilizar o processo.

Em seu depoimento inicial, ela dedicou a maior parte do tempo a contar a história de sua trajetória profissional, destacando que não tem mágoa de ter sido exonerada do cargo de Superindentende da Receita Federal.

“Não busquei e nem desejei essa polêmica e nem almejo disputar qualquer cargo eleitoral”, acrescentando que “não vim a essa comissão fazer jogo de A ou B. Não tenho interesse em alimentar polêmica e prejudicar ninguém, mas não abro mão da verdade.”

Lina se recusou a falar sobre a Petrobrás, dizendo que não estava preparada para falar sobre o assunto. Essa foi outra decepção para a oposição que, ao ser vencida na CPI da Petrobrás, conseguiu aprovar requerimento garantindo a ida de Lina Vieira à CCJ.

Bate-boca

A convocação de Lina Vieira à CCJ foi motivo de bate-boca e discussão no início da reunião. O líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), apresentou questão de ordem alegando que a CCJ não era o fórum apropriada para ouvir a ex-superintendente da Receita Federal.

Se ela fosse falar sobre matéria econômico-tributária, o forum apropriada seria a Comissão de Fiscalização e Controle e se era sobre a investigação contra Sarney, seria a Comissão de Ética.

O presidente da Comissão, Demóstenes Torres (DEM-GO), disse que não considerava como questão de ordem e não aceitava o requerimento. E manteve a convocação de Lina Vieira, que chamou a depor depois de quase duas horas de debate entre os senadores.

Os governistas queriam que o Presidente permitisse que o Plenário da Comissão votasse o recurso de Jucá. Demóstenes manteve sua posição e ainda provocou Jucá dizendo que ele podia recorrer até ao STF (Supremo Tribunal Federal).

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) acusou o Presidente de estar usando partidariamente a comissão.

José Agripino (DEM-RN) admitiu que a ida de Lina podia abrir precendente para convocar a ministra Dilma para ser ouvida na Comissão.

Jucá protestou, insistindo que não é competência da CJJ tratar de assuntos pertinentes à Receita Federal e que a Comissão estava extrapolando suas funções. “É importante que fique claro quais as atribuições (da CCJ), para que no futuro não se repita a situação e a Comissão de Constituição e Justiça se torne um tribunal de inquisição e delegacia de polícia”, disse Jucá, para quem a Comissão pode virar um feudo de partido político para retaliar e perseguir.

Ato de força e autoritarismo

Almeida Lima (PMDB-SE) criticou a decisão de Demóstenes, destacando que “depois de atos secretos, vamos ter atos assombrados, que vão pairar sobre nós, no limbo.” O senador Renato Casagrande (PSB-ES) também fez críticas ao Presidente da Comissão, dizendo que a decisão dele não era justa e nem acertada. “Essa decisão pode gerar singularidades e situações em outras comissões que pode prejudicar o Senado”, alertou.

Demóstenes admitiu que se colocasse o recurso de Jucá em votação no plenário seria derrotado e abortaria todas as outras convocações posteriores. A fala foi recebida como um ato de força e autoritarismo de Demóstenes.

Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) alertou Demóstenes de que ele não pode confundir questão jurídica com questão político-partidária e que estava exorbitando de suas funções.

Renan Calheiros (PMDB-AL) pediu equilibrio do governo e oposição, esclarecendo que “essa reunião é sobretudo do caráter político, uma tentativa de impor ao presidente Lula e à ministra Dilma um desgaste”, relembrando o caso dos cartões corporativos e da Petrobrás.

Fonte: Portal vermelho

Leia mais...

Coneg e Congresso da UBES, as prioridades do semestre  

Por Marcelo Gavião*

Se no primeiro semestre de 2009 grande parte das energias da militância da UJS foi canalizada para construir a vitoriosa campanha ao 51º Congresso da UNE, agora, entre agosto e dezembro, a prioridade deve se voltar para o movimento secundarista.

O Coneg da UBES, a ser realizado no Rio de Janeiro, de 04 a 06 de setembro, é a batalha da vez e deve ser assumida com centralidade pelas direções da UJS e não ficar a cargo apenas da militância secundarista.

O Coneg, pela primeira vez, realizará também um encontro de estudantes latino-americanos, num esforço de integração e unificação de pautas e lutas do movimento estudantil da região. Lá será debatida também a posição da UBES para atuação na Conferência Nacional de Educação, debate que deve enriquecer muito politicamente o Conselho de Entidades.

Para além dos debates, o Coneg convocará o 38º Congresso da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, aprovará o regimento que guiará as eleições nas escolas e a Comissão Nacional de Credenciamento e Organização do evento. Ele será um fórum importante na disputa do movimento, pois além de deliberar sobre questões importantes, também cumpre o papel de mobilizar entidades de todo o país e já colocá-las na agenda congressual.

É importante ainda lembrar que as alterações realizadas no sistema eleitoral da UBES - que agora será através de votação em urna - fazem aumentas muito a responsabilidade da UJS em conduzir um processo democrático, politizado, com lisura e, principalmente, que dê certo e seja capaz de consolidar o novo método.

Novo método de eleição exige mais esforço da militância

Essa nova fórmula de eleição tende a ser muito benéfica para a UBES, pois levará o congresso para milhões de estudantes, tornando mais presente a entidade no cotidiano das salas de aula. Por outro lado, caso seja abraçado com o empenho característico da militância da UJS, o novo formato poderá desencadear um processo massivo de filiações à entidade. Na escola, mais do que em qualquer outro lugar, o terreno é propício para divulgar nossas ideias e ganhar novos adeptos da luta pelo socialismo.

Reequilíbrio das atenções

Outro fator que ganha destaque é a orientação de reequilibrar as atenções entre os movimentos universitário e secundarista. Coletivamente analisamos a necessidade de ampliar esforço desprendido pela direção da UJS para o movimento secundarista. O momento, portanto, é esse - elevar a pauta secundarista a nível de prioridade número um das direções da UJS e construir uma grande participação no Coneg e no Congresso da UBES.

Só dessa forma, com empenho das direções da UJS em todos os níveis, conseguiremos estar à altura das exigências da construção da UBES para milhões de estudantes brasileiros e, ao mesmo tempo, ampliar as fileiras da gloriosa União da Juventude Socialista.

Encontro Nacional de Estudantes Secundaristas da UJS

Para discutir a linha de atuação para o Congresso da UBES, lançar nosso movimento e formatar o plano de mobilização, a UJS prepara, para o dia 7 de setembro, o Encontro Nacional de Estudantes Secundaristas.

A ideia, bem sucedida quando aplicada ao movimento universitário no primeiro semestre, é que o Encontro possa renovar as bandeiras políticas para o movimento e antecipar a entrada da militância na campanha.

*Marcelo Gavião é presidente nacional da UJS

Fonte: Site da UJS

Leia mais...

Pedro Simon ataca Lula e esquece da Yeda Crises, ops Crusius  

Pedro Simon diz que Lula fala demais e deveria calar a boca.

Leia mais...

40 horas de trabalho, em nome da civilização  

O projeto que reduz a jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem redução dos salários, voltou com força ao debate nacional. Está finalmente tramitando na Câmara, 14 anos depois de apresentado pelo hoje senador Inácio Arruda (PCdoB-CE). Na última sexta-feira (14), foi a principal bandeira de uma Jornada Nacional de Lutas. Tem o apoio unânime das centrais sindicais e movimentos sociais.

Esta é uma das causas mais enraizadas no movimento operário do Brasil e do mundo. Foi ela que deu origem ao 1º de Maio, nascido em 1890 como uma espécie de dia de greve geral mundial pela jornada de oito horas.

Várias gerações e incontáveis lutas mais tarde, as oito horas são uma conquista e muitos países adotam jornadas ainda menores. No Brasil, a última conquista veio na Constituição de 1988, que reduziu o limite de 48 para 44 horas. Recente estudo do Ipea comprovou que isso reduziu em 10,7% as horas trabalhadas pelos brasileiros.

No entanto, cada um desses passos resulta de uma encarniçada luta de classes. A experiência mundial e brasileira atesta dois fatos. Primeiro, que a redução só se efetiva pela via da fixação em lei; deixado à mercê do mercado, o tempo de trabalho se estende até os limites físicos da resistência do trabalhador. E segundo, que o patronato opõe sempre uma feroz resistência, agitando o espantalho da competitividade, da informalidade, das falências, do fim do mundo.

Foi assim em 1988. E é assim agora. A classe que vive da compra da força de trabalho alheia mobiliza-se: convoca sua imprensa para bombardear a proposta, invoca a crise capitalista mundial, põe de prontidão as entidades patronais, arregimenta suas bancadas na Câmara e Senado: vai à luta para que a jornada não se reduza um minuto sequer.

Agregue-se que o projeto é uma Proposta de Emenda à Constituição, a PEC 231/95. Requer portanto dois terços dos votos nas duas Casas do Legislativo. Pode ainda ser conduzido em banho-maria, protelado. É para isso que o patronato se orienta.

Os argumentos dessa gente não têm cabimento. Desde 1988, a produtividade do trabalho avançou enormemente, resultando em maximização de lucros e supressão de empregos. O que os trabalhadores querem é apenas o uso de uma fatia desses ganhos para seu descanso, lazer, estudo e cultura, convívio com a família e os amigos, enfim, para viver melhor, num mundo mais civilizado. Além do que a redução deve gerar 2 milhões de empregos, pelo cálculo do Dieese.

Mas uma causa assim não triunfa só por ser justa. Reclama a mobilização da classe, dos seus partidos e sindicatos, das suas bases – as centrais falam em levar 100 mil trabalhadores a Brasília. Exige a conquista da opinião pública. Requer todo um trabalho de acompanhamento da tramitação, corpo a corpo, convencendo, pressionando e fiscalizando cada parlamentar.

Um primeiro passo foi dado, na Comissão Especial da Câmara que aprovou a PEC 231/95 em junho. Faltam todos os outros. A proximidade das eleições de 2010 favorece a aprovação. O apoio do presidente Lula é um grande tento. A semana de 40 horas pode virar lei já neste ano. Mas não virá de presente. Será obra da unidade e da luta da classe.

Fonte: Portal Vermelho

Leia mais...

40 anos de Woodstock - 3 Dias de Paz & Música  

Entre os dias 15 e 18 de agosto de 1969, há 40 anos atrás, aconteceu um dos maiores festivais de música da história, "Woodstock - Uma Exposição Aquariana: 3 Dias de Paz & Música". O evento reuniu cerca de 500 mil jovens na cidade de Bethel, interior de Nova York e foi um marco dos protestos no final da década de 60 contra a guerra imperialista do Vietnã e por Direitos Civis nos EUA.

O ápice da Contracultura e do Movimento Hippie contou com grandes perfomances de bandas e artistas da época, Jimi Hendrix, Grateful Dead, Joan Baez, Janis Joplin, Santana, The Who e outros grandes nomes da música (bons tempos aqueles!).

E tudo isso foi eternizado no tempo no filme "Woodstock", dirigido por Michael Wadleigh, ganhador do Oscar de melhor documentário em 1971. Altamente recomendado para conhecer a mágica daqueles 3 dias de Sex, Drugs and Rock n'Roll, compreendidos para além do clichê alienante em que a expressão hoje repousa, respectivamente como a busca pela liberação sexual, a expansão dos níveis de consciência e o engajamento político através da arte.

O festival teve muitas apresentações quase sobrenaturais de tão marcantes, dentre todas o meu momento predileto é quando Joe Cocker canta, de maneira alucinada, sua versão da música dos Beatles, "A Little Help From My Friends".


Que os 40 anos de Woodstock nos faça lembrar que a luta para libertar o homem de toda forma de opressão continua, um mundo de paz e amor é possível, só não podemos deixar o sonho morrer.

De Fortaleza,
David Aragon.

Leia mais...

Palestra Petróleo e Gás na Bacia do Ceará na UFC  

O diretor geral da Agência Nacional de Petróleo, Haroldo Lima, estará em Fortaleza nessa sexta-feira, dia 21 de agosto, para falar sobre “Os Projetos de Desenvolvimento do Brasil – Petróleo e Gás na Bacia do Ceará”, uma articulação do senador Inácio Arruda com o reitor da Universidade Federal do Ceará, Jesualdo Farias, e o diretor do Centro de Tecnologia da UFC, Barros Neto.

Em junho, Haroldo Lima, também a convite do senador Inácio Arruda, esteve no Crato. Na ocasião, ele anunciou o início das pesquisas sobre petróleo e gás na bacia do Araripe.

A palestra acontece a partir das 9h30min, no auditório Cândido Pamplona, no Campus do Pici. Entre os debatedores, além do senador Arruda, o reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Cláudio Ricardo Gomes de Lima, o deputado federal Chico Lopes e o vice-diretor do Centro de Tecnologia da UFC, Célio Loureiro Cavalcante Júnior.

Bacia do Ceará

A Bacia do Ceará está localizada no nordeste brasileiro, abrangendo os estados do Ceará e Piauí. Subdivide-se, de acordo com suas características geológicas, em quatro sub-bacias, de leste para oeste, assim denominadas: Mundaú, Icaraí, Acaraú e Piauí-Camocim.

A exploração de petróleo iniciou no final da década de 60 e, atualmente, a base de dados soma 203 poços e aproximadamente de 63.000 km de linhas sísmicas. Dos 203 poços perfurados, 89 são poços exploratórios.

A Bacia do Ceará possui quatro campos produtores de petróleo: Xaréu (1977), Curimã (1978), Espada (1978) e Atum (1979). Os volumes originais nestes campos foram estimados em 71,8 Mm3 de óleo e 5.808,2 Mm3 de gás .

Além dos quatro campos produtores de petróleo, situados em águas rasas, a Bacia do Ceará conta com 1 poço classificado como descobridor de campo de gás natural (1CES-0066-CE), 1 descobridor de campo de petróleo (1CES-0033A-CE), 26 poços produtores subcomerciais de petróleo, 4 produtores subcomerciais de gás natural, 1 poço com indícios de petróleo e gás natural e 9 poços com indícios de petróleo.

Os poços classificados como produtores subcomerciais de petróleo estão localizados em águas rasas e situados no entorno dos quatro campos produtores de petróleo e, a grande maioria, foi perfurada entre o final da década de 70 e o início da década de 80. Os poços classificados com indícios de petróleo também estão localizados nos arredores dos campos produtores.

Os poços classificados como produtores subcomerciais de gás natural são em número de quatro e estão localizados a oeste dos campos produtores de petróleo: 1CES-0001-CE (1971), 1CES-0048A-CE (1981), 1CES-0002-CE (1972) e 1CES-0097-CE (1985). Trata-se de acumulações de gás natural de pequeno porte que, no momento, não justificam os investimentos necessários para desenvolvê-los. Além disso, todos esses poços se localizam em lâmina d’água inferior a 50 m em área considerada ambientalmente sensível. O IBAMA recomenda a exclusão de blocos exploratórios em lâmina d’água inferior a 60 metros.

Leia mais...

Globo X Record: nessa baixaria os dois lados "têm razão"  

As escaramuças entre a Rede Globo e a TV Record produziram um acontecimento no mínimo inusitado: uma baixaria em que os dois lados, no afã de jogar a sujeira do outro no ventilador, têm rompantes de sinceridade (assista no final da matéria a reportagem de ataque da Globo e o contra-ataque da Record).

Nos veículos das Organizações Globo, seguidos por outros como a Folha de S. Paulo, espocaram manchetes nos últimos dias sobre processos contra o bispo Edir Macedo, dono da Record, sobre a ligação desta com a Igreja Universal e prováveis vinculações do dinheiro dos fiéis com o império de comunicação.

O Jornal Nacional desta quarta-feira emendou de primeira. Nas palavras de Fátima Bernardes, "Edir Macedo deu outro destino ao dinheiro doado à Igreja Universal", ao que segue a matéria que busca provar, através de imagens da pregação feita em cultos, que a "religião é apenas um pretexto para arrecadação de dinheiro". De fato, é difícil não considerar a hipótese de haver ligação entre uma coisa e outra e, mais ainda, desconhecer que igrejas podem, eventualmente, fazer o diabo para arrancar dinheiro dos seguidores.

A Record contra-ataca e descasca a Globo

Mas o cúmulo da verdade veio no contragolpe da Record. O jornal desta manhã de quinta [reprise ontem, provavelmente] foi , sem rodeios, na jugular. Falou que a Globo é cria da ditadura militar, regime que apoiou entusiasticamente. "A história não apaga. A Globo nasceu de uma ação ilícita de um governo ditatorial", diz a reportagem, fazendo referência ao acordo firmado com grupo norte-americano que injetou milhões de dólares no "plim-plim", mesmo sendo ilegal a participação estrangeira em veículos de comunicação.

Discorreu ainda sobre as interferências da emissora dos Marinho na política nacional, como no escândalo Globo/Proconsult contra a candidatura de Leonel Brizola a governador do Rio de Janeiro, em 1982; a célebre edição do debate entre Collor e Lula nas eleições de 1989, lance decisivo para a vitória collorida; o boicote à cobertura das Diretas, as imagens do dinheiro do tal dossiê nas eleições de 2006....

Foi tudo, digamos, fantástico, espetacular, irretocável! Nunca houve caso de tamanha transparência, de tal sinceridade.

Racha empresarial

O "dedo no olho" público entre as duas emissoras de maior audiência do país é o retrato da divisão dos empresários da área, fratura que é vista também nas posições relativas à Conferência Nacional de Comunicação convocada pelo governo.

A disputa por maiores fatias do mercado tem provocado tais contradições, pois outras emissoras em expansão não desejam ser eternamente caudatárias da rede Globo. As divisões momentâneas devem ser exploradas habilmente por movimentos que lutam pela democratização dos meios de comunicação.

De imediato, uma coisa salta aos olhos: pelo menos na hora de falar mal, os dois lados acabam desentocando as verdades. Ótimo negócio para o respeitável público.

Assista o ataque da Globo



Assista o contra-ataque da Record



Fonte: Site da UJS

Leia mais...

25 anos da UJS: plenária nacional traçará calendário de comemorações  

A plenária nacional da UJS, que está convocada pela executiva para os dias 8 e 9 de setembro, na cidade do Rio de Janeiro, abordará uma série de temas que nortearão as atividades neste segundo semestre, dentre os quais se destaca o plano de comemorações dos 25 anos da entidade. A ideia a ser debatida é transformar setembro no mês de comemorações do aniversário, estabelecendo uma agenda com atividades nacionais e locais.

"Existem datas na história de uma Organização que são marcantes e os 25 anos são uma delas. Não existe no Brasil uma experiência de entidade política juvenil, com as características da UJS, que tenha sido tão longeva e tão exitosa. Por isso, há muito o que comemorar", diz Marcelo Gavião, presidente nacional.

"Além disso, hoje a UJS é uma entidade com forte presença em vários setores de atuação da juventude. Essa data deve ser um momento para mostrar força e divulgar nossas ideias para a sociedade, filiar milhares de jovens. Enfim, é uma ocasião para realizarmos atividades externas, ocuparmos ruas e praças, demonstrar o lastro político que temos e ampliar nossas relações", finaliza Gavião.

25 (anos) na cabeça

O jubileu de prata não pode mesmo sair da cabeça da militância nesse segundo semestre, por isso ele será lembrado por todos os meios. O site da UJS deverá trazer novidades alusivas ao tema no próximo período, de maneira que o filiado possa relatar suas experiências vinculadas à entidade, enviar vídeos que relatem atividades de comemoração ou mesmo iniciativas pessoais de amor à União da Juventude Socialista.

Deverão ainda ser contempladas no plano, a execução de duas atividades nacionais - uma em Brasília e outra em São Paulo -, além da indicação de que sejam realizadas atividades (passeatas, panfletagens, bandeiraços, sessões solenes em Câmaras Municipais e Assembleias Legislativas) em todos os estados.

Congresso da UBES: principal batalha do semestre
Ao lado das atividades relacionadas ao aniversário, o desafio central dos jovens socialistas nesse segundo semestre será a mobilização para o Congresso da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas.

Como medida para tornar a UBES uma entidade ainda mais presente na vida dos estudantes e na sociedade e ampliar sua capacidade de mobilização, o processo de eleições de delgados foi modificado no último CONEG.

Agora, as eleições serão realizadas em urna em cada escola, o que representa um desafio novo, que demandará esforço, recursos humanos e materiais e muita concentração do coletivo militante e das direções. Por isso, outra importante pauta da plenária será a pormenorizada discussão do plano para este 39º Congresso da UBES.

Projeto Organizativo e mudanças na direção

Para que estes objetivos sejam alcançados será também debatida a atualização do projeto organizativo da UJS à luz das novidades no cenário político, além de apreciadas as propostas de alterações na direção nacional.

Também estarão na pauta da plenária nacional o balanço do congresso da UNE e o debate sobre a Conferência Nacional de Comunicação, sendo que este deve ser transformado em conferência livre, como parte das mobilizações para a democratização dos meios de comunicação.

Candidaturas para receber o 15º Congresso

Novidade para a próxima edição do Congresso da UJS, foi aprovada na última reunião da Direção Nacional a possibilidade de que cidades interessadas se candidatem a receber o evento. Dessa forma, além de antecipar os contatos para viabilizar a estrutura, é possível que direções estaduais e municipais compartilhem responsabilidade com a nacional no esforço de construção da etapa final do Congresso.

Rio de Janeiro e Salvador manifestaram interesse em ser "cidade-sede" e já elaboram seus planos, buscando viabilizar alternativas de espaço para as atividades, alojamento e alimentação dos participantes. A plenária nacional deve endossar as candidaturas e indicar à executiva nacional a possibilidade de acompanhar o desenrolar dos projetos para posterior tomada de decisão.

Critérios de participação na Plenária

Os delegados à Plenária Nacional serão aqueles (as) estipulados pelos critérios estatutários aprovados no 14º Congresso, conforme o artigo 18º:
a) membros da Direção Nacional;
b) os (as) presidentes estaduais;
c) 01 (um) membro de cada Coletivo Nacional da UJS eleito por sua respectiva coordenação;
d) 01 (um) representante de cada estado, os quais devem ser eleitos em fóruns ou instâncias estaduais.

Nos estados em que o presidente estadual for membro da Direção Nacional, o número de representantes sobre para 02 (dois).

Fonte: Site da UJS

Leia mais...

UNE 2009/2011: avanço nas mudanças  

O evento que oficializa a chegada da diretoria da UNE para o biênio 2009-2011 foi marcado pela pluralidade.

Parecia uma quarta-feira comum na Câmara dos Deputados, mas um clima de agitação e ansiedade era sentido nos corredores que ligam os anexos. Estudantes de diferentes regiões do país e, especialmente a juventude do Distrito Federal, se mobilizaram para assistir a posse oficial de Augusto Chagas, novo presidente da União Nacional dos Estudantes eleito no último Congresso da entidade.

Parlamentares de grande parte das legendas existentes hoje no Congresso Nacional também prestigiaram o ato de posse. Além deles, marcaram presença no Auditório Freitas Nobre dirigentes de diversos partidos políticos e de movimentos sociais, assim como nomes que representavam os ministérios da Educação, Saúde e Esportes. O evento que oficializa a chegada da diretoria da UNE para o biênio 2009-2011 foi marcado pela pluralidade.

E não é para menos. “A UNE tem um DNA de lutas. A entidade sempre chama para si a responsabilidade de batalhar pelas transformações que o país precisa”, bradou Augusto Chagas.

Ao se manifestarem, muitos dos senadores, deputados e dirigentes aproveitaram a oportunidade para revisitar fatos marcantes da trajetória da UNE ao longo de seus 72 anos de fundação. Declarações que lembraram a história de lutas, de conquistas e evidenciaram sua importância e influência na sociedade. Veículos da imprensa também registraram o evento, tais como: Agência Câmara, Senado, Rede Amazônica, Portal G1 e Folha de S. Paulo.

Confira matéria completa ainda hoje, 13 de agosto, no EstudanteNet e saiba o que os parlamentares pensam da UNE. Veja abaixo os nomes que compõem a nova diretoria da UNE:

Presidente: Augusto Chagas
Vice-Presidente: Tiago Ventura
Secretaria Geral: Antonio da Silva
Diretor de Comunicação: Marcela Rodrigues
Diretor de Relações Internacionais: Daniel Iliescu
Primeiro Diretor de Relações Internacionais: Lucelio de Moura
Diretor de Relações Institucionais: Andre Vitral
Diretores de Políticas Educacionais: Wallison Brandão Primeiro e Lais Gouveia
Diretor de Movimentos Sociais: Vitor Lucena
Diretor de Escolas Particulares: Joanna Parolli
Diretor de Cultura: Fellipe Redó
Diretor Jurídico: Luis Felipe Maciel
Diretor de Desporto Universitário: Emival Dalat

Fonte: Site da UNE

Leia mais...

Vanderlei Luxemburgo, senador pelo Tocantins?  

Vanderlei Luxemburgo parece querer abandonar a profissão de técnico por uma carreira política. Em seu blog pessoal ele até anda choramingando para a torcida do Santos sobre o quanto será difícil levar o Peixe à libertadores. Essa semana os sítios de humor na internet fizeram grande alarde de matéria públicada no jornal Estadão sobre sua possível candidatura para o senado federal pelo estado de Tocantins, onde ele tem tido (quem diria?) agenda agitada.

Ele tem participado de vário eventos locais, sempre discursando sobre a importância do esporte para a juventude. Só neste ano foram sete visitas. Virou cena comum vê-lo desembarcar de seu avião particular, de cerca de R$ 800 mil, no aeroporto local. Soma-se a isso o interesse de Luxemburgo em compra terras na região e a sua proximidade com políticos do estado. Segundo rumores divulgados pelo diário paulista ele entraria para o PSB ou para o PT.

Leia mais...

Coração de Estudante - Milton Nascimento - homenagem da UJS a todos os estudantes  

Um pouco de história

O dia do estudante é comemorado em 11 de agosto, data em que, em 1827, foram criados os dois primeiros cursos de Direito do Brasil: um em São Paulo e o outro em Olinda. Cem anos após a criação desses cursos, a data foi escolhida para homenagear a todos os estudantes.

De lá pra cá, a educação no país acompanhou seu desenvolvimento e cresceu sensivelmente. No entanto, este aspecto social ainda está longe de ser satisfatório. Além da necessidade de melhoria da qualidade do ensino, há a necessidade de combater a repetência e a evasão escolar. Embora estes indicativos tenham caído nos últimos anos, ainda estão presentes na realidade social Brasileira. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE – de 2001, indicam do 35.370 alunos matriculados no ensino fundamental em 2000, apenas 2.647 concluíram esta fase.

Apesar desta situação, os estudantes brasileiros têm o que comemorar. Segundo o IBGE, há indicativos que mostram que, mesmo que a educação no país esteja longe de ser satisfatória, há indicativos de que o sistema educacional no Brasil está melhorando, como:

- aumento da taxa de alfabetização
- crescimento do índice de alunos que se matriculam nas escolas e faculdades;
- aumento do número de alunos que completam o curso nos níveis fundamental, médio e superior;
- criação de mais escolas de ensino fundamental, médio e superior;
- queda nos índices de evasão escolar;
- menor índice de repetência.

Leia mais...

UJS debate a participação dos estudantes cearenses na Guerrilha do Araguaia  

No último sábado a UJS de Fortaleza apresentou o filme ‘Araguaya – A Conspiração do Silêncio’ logo em seguida aconteceu um debate sobre a participação dos estudantes cearenses na guerrilha, que contou com a participação do presidente do PCdoB no Ceará Carlos Augusto Diógenes, o Patinhas. A atividade foi marcada pela homenagem ao estudante cearense Bérgson Gurjão, que foi assassinado pela repressão do regime militar durante a guerrilha do Araguaia.

Num auditório com estudantes de diversas instituições de ensino entre elas UFC, UECE, UNIFOR, FAC, FIC, FA7 e FACE, além de secundaristas e lideranças de entidades do movimento social como a UNEGRO, o MOVÊ-LOS e a UBM. Flavio Vinicius, presidente da UJS Fortaleza, abriu o debate destacando “a importância dos jovens de hoje em dia terem conhecimento de fatos históricos como a guerrilha do Araguaia para que não se repitam em nosso país”. Falou ainda do golpe de estado que ocorreu em Honduras no ultimo mês e de suas condições, comparando-as com as condições “da década de 60 em que uma onda de golpes militares, financiados pelo imperialismo estadunidense, aconteceram na América Latina”.

Carlos Augusto Diógenes (Patinhas), iniciou sua intervenção falando da emoção que sente ao assistir aquele filme, de ver seus companheiros de movimento estudantil no meio da selva resistindo ao regime militar instaurado no Brasil, “a maioria dos guerrilheiros do Araguaia eram jovens, que enfrentavam a malária, a febre amarela e ainda os grileiros”, disse. Patinhas fez uma análise histórica da situação que viveu o país naqueles anos e falou da importância que teve a guerrilha para a redemocratização, pois, a resistência na cidade tinha sido dispersada pelo endurecimento do regime no final da década de 60 e inicio dos anos 70.

Citando depoimentos do Major Curió que afirmou que “na fase final da guerra 41 guerrilheiros foram executados a sangue frio, sendo todos decapitados”, Patinhas falou da necessidade da abertura dos arquivos do militares, pois para ele “o Araguaia ainda está para ser desvendado, mesmo com as declarações de Curió os arquivos militares não foram abertos e agora que conseguimos resgatar o segundo corpo”, falou referindo-se ao corpo do cearense Bérgson Gurjão que teve seus restos mortais identificados recentemente pela SEDH do Governo Federal.

Abertas as inscrições, vários jovens aproveitaram para fazer suas intervenções e perguntas, questionando Patinhas desde as condições dos guerrilheiros na mata, até os critérios que o partido usou no recrutamento dos guerrilheiros. Terminadas as intervenções a palavra foi passada novamente ao Patinhas, que respondeu os questionamentos, citou os outros cearenses que tombaram no Araguaia e finalizou falando da responsabilidade que os jovens de hoje tem com o futuro do Brasil, pois para ele, “a UJS segue erguendo a bandeira levantada por aqueles jovens guerrilheiros do Araguaia, a bandeira da liberdade, da justiça, do Socialismo!”

Leia mais...

Ano da França no Brasil - Grupo de Rap francês se apresenta em Fortaleza  

O Shaolin Gen Zu recebe convidados especiais: o mano Cris Konebo, do grupo Pródigos (SP), o grafiteiro R.V. (SP) e o rapper Erivan Produto do Morro, do Castelo Encantado (CE).

Como parte do Ano da França no Brasil, os franceses do Shaolyn Gen Zu se apresentam nesta terça-feira, 11, dentro do Projeto Terça Negra, no Parque das Crianças, às 19h30.

Shaolyn Gen Zu é uma das milhares de famílias que absorveram a mentalidade de vida de um dos guetos da região periférica de Paris de onde emergiram os conflitos incendiários que se irradiaram pela França em 2005.

O grupo é formando pelos MC's Mike Jack e Deehar Degaz, dois amigos de infância e com suas músicas descrevem a vida das pessoas do mundo periférico da França.

Nesta primeira apresentação no Ceará, o Shaolin Gen Zu recebe convidados especiais: o mano Cris Konebo, do grupo Pródigos (SP), o grafiteiro R.V. (SP) e o rapper Erivan Produto do Morro, do Castelo Encantado (CE).

Serviço:
Apresentação do grupo Shaolyn Gen Zu
Data: 11 de agosto (ter), às 19h30Local:
Cidade da Criança (Rua Pedro I, s/n, Centro de Fortaleza/CE)
Info: (85)9621-9700
Entrada franca

Leia mais...

Mentiras e verdades sobre a Gripe Suína - a Pandemia do Lucro  

2000 pessoas contraem a gripe suína e todo mundo já quer usar máscara. 25 milhões de pessoas têm AIDS e ninguém quer usar preservativo... Que interesses econômicos se movem por trás da Gripe Suína???

No mundo, a cada ano morrem milhões de pessoas vitimas da Malária que se podia prevenir com um simples mosquiteiro. Os noticiários, disto nada falam! Por ano o planeta vê morrerem 2 milhões de crianças com diarréia que se poderia evitar com um simples soro que custa 25 centavos. Os noticiários disto nada falam! Sarampo, pneumonia e enfermidades curáveis com vacinas baratas, provocam a morte de 10 milhões de pessoas a cada ano. Os noticiários disto nada falam!

Mas há cerca de 10 anos, quando apareceu a famosa gripe das aves... Os noticiários mundiais inundaram-se de notícias. Uma epidemia, a mais perigosa de todas... Uma Pandemia! Só se falava da terrífica enfermidade das aves.

Não obstante, a gripe das aves apenas causou a morte de 250 pessoas, em 10 anos... 25 mortos por ano. A gripe comum, mata por ano meio milhão de pessoas no mundo. Meio milhão contra 25. Um momento, um momento. Então, por que se armou tanto escândalo com a gripe das aves?

Porque atrás desses frangos havia um "galo", um galo de crista grande. A farmacêutica transnacional Roche com o seu famoso Tamiflu vendeu milhões de doses aos países asiáticos.

Ainda que o Tamiflu seja de duvidosa eficácia, o governo britânico comprou 14 milhões de doses para prevenir a sua população. Com a gripe das aves, a Roche e a Relenza, as duas maiores empresas farmacêuticas que vendem os antivirais, obtiveram milhões de dólares de lucro.

Antes com os frangos e agora com os porcos. -Sim, agora começou a psicose da gripe suína. E todos os noticiários do mundo só falam disso, já não se fala da crise econômica, nem dos torturados em Guantánamo, só a Gripe Suína, a gripe dos porcos. E eu pergunto-me se atrás dos frangos havia um "galo" e se atrás dos porcos não haverá um "grande porco"?

A empresa norte-americana Gilead Sciences tem a patente do Tamiflu. O principal acionista desta empresa é nada menos que um personagem sinistro, Donald Rumsfeld, ex-secretário da defesa de George Bush, artífice da guerra contra Iraque.

Os acionistas das farmacêuticas Roche e Relenza estão esfregando as mãos, estão felizes pelas suas vendas novamente milionárias com o duvidoso Tamiflu.

A verdadeira pandemia é de lucro, os enormes lucros destes mercenários da saúde. Não nego as necessárias medidas de precaução que estão a ser tomadas pelos países. Mas se a gripe suína é uma pandemia tão terrível como anunciam os meios de comunicação.

Se a Organização Mundial de Saúde (conduzida pela chinesa Margaret Chan) se preocupa tanto com esta enfermidade, por que não a declara como um problema de saúde pública mundial e autoriza a fabricação de medicamentos genéricos para combatê-la? Prescindir das patentes da Roche e Relenza e distribuir medicamentos genéricos gratuitos a todos os países, especialmente aos pobres. Essa seria a melhor solução

Leia mais...

Do Clube de Regatas Barra do Ceará ao CUCA Che Guevara em Fortaleza  

Por Prof. Evaldo

O Clube de Regatas em um tempo não tão pretérito foi um importante pólo de lazer de Fortaleza. Nos anos 50 e 60 Fortaleza ainda era uma cidade provinciana e acanhada, com poucos habitantes e poucas opções de divertimento. O que era uma “brasa” na capital da terra do Sol era a participação em clubes que ofereciam além de diversas modalidades esportivas, tertúlias, concursos de beleza e eventos culturais no palco dos seus salões elegantes.

Os clubes mais importantes estavam localizados na rota da Aldeota, Beira Mar e Meireles como o Ideal, Náutico, Maguary, Iate e um pouco mais afastado do circuito tradicional havia o Clube de Regatas na então distante Barra dos Ceará, encontro do Atlântico com o Rio Ceará.

O clube de Regatas favoreceu a construção da Avenida Castelo Branco aproveitando a rua Santa Terezinha no Pirambu. Hoje poucos chamam a Avenida pelo nome que lembra o General cearense, presidente durante a Ditadura Militar . O povo prefere chamar de Leste-Oeste. O prédio do antigo clube de Regatas, outrora aristocrático e para poucos, hoje é palco do CUCA Che Guevara, erguido na gestão da Prefeita Luizianne Lins. Um sonho coletivo, realizado pela gestão democrática e popular de uma Fortaleza Bela para todos. Um espaço de juventude com esporte, lazer, cultura, arte e ciência.

O clube de Regatas Barra do Ceará representou a chegada da modernidade com suas festas freqüentadas pela aristocracia não só de Fortaleza mas de todo o estado. A existência de um clube como o Regatas se justificava porque nos fins dos anos cinquenta as casas das famílias, mesmos as mais ricas, não possuíam piscinas ou quadras esportivas. Em vista disso, as famílias mais abastadas freqüentavam clubes sociais que significavam tanto status como reduto de sociabilidade entre os mais “chics”.

O Clube de Regatas Barra do Ceará iniciou suas atividades no início da década 60. O clube era propriedade privada de Oswaldo Rizzato em sociedade com o vereador Antoni Costa, este proprietário de um outro clube – Clube de Regatas Antonio Bezerra. Rizzato , ex-sargento da Aeronáutica, era um especulador imobiliário com investimento em loteamentos em diversas aéreas de Fortaleza. Estava interessado em valorizar a região e fazer negócios. No lançamento do clube de Regatas lançou estratégias de marketing como a publicação da planta do clube nos jornais para a venda de ações, feitas também no interior com vendedores que percorriam o estado. Poe esta razão muitos dos sócios do Clube de Regatas não residiam em Fortaleza e sim no interior.

Ivan Bezerra foi o arquiteto que elaborou o projeto do arrojado clube em cujas instalações previam piscina, salão nobre com um imenso lustre de cristal importado de São Paulo,quadra de tênis e até garagem para barco. O clube de regatas não era portanto um empreendimento para as pessoas mais humildes da região que já começava a se proletarizar. Em sua gênese era frequentado por pessoas que vinham de outras regiões.Os sócios do clube que moravam em áreas mais “nobres” enfrentavam areal, piçarra e areia frouxapara chegar ao Regatas. Mas valia a pena. O Clube de Regatas foi palco para shows de artistas de renome nacional, bailes de formatura e festas de confraternização de empresas, empresários ou politicos. Outro atrativo interessante do Regatas eram os bingos com prêmios que iam de automóveis a passagens aéreas passando por eletrodomésticos.

O Clube de Regatas entrou em decadência e abandono assim como muitos dos clubes sociais de Fortaleza já no final dos anos sessenta. Os clubes passaram a competir com outras formas de lazer. A praia atraía os jovens mais até do que os clubes. Aqueles que tem poder aquisitivo viajam para casas de praia ou serra e já não é novidade a existência de casas com piscina ou condomínios fechados. Muitos clubes ficaram abandonados.

E como ficou o Clube de Regatas? E a população do entorno da Barra do Ceará, região de vulnerabilidade e risco social especialmente a juventude? Na desigual sociedade fortalezense, os jovens das camadas mais ricas tem acesso a clubes, academias de esporte ou ginástica onde sao iniciados em diversas atividades esportivas. Na periferia não é assim e a juventude destas áreas é mais vulnerável aos riscos de uma cidade que apesar de tantos avanços nos últimos quatro anos vive sob os marcos e limites do Capitalismo.

O CUCA - Centro Urbano de Cultura, Arte, Esporte, Ciência e Lazer - Che Guevara é uma resposta efetiva de política publica voltada para a juventude que terá acesso livre a cultura, esporte, lazer e qualificação profissional em um espaço coletivo que contempla ginásio coberto, anfiteatro, pista de esportes radicais, piscina semi-olímpica, campo de futebol de areia, cine-teatro, salas de aula e laboratórios equipados para cursos de fotografia. A Secretaria de Esporte e Lazer de Fortaleza, integrada as acoes da Secretaria Regional e coordenada pela Prefeitura de Fortaleza , é parceira do CUCA porque compreende esporte e lazer como direitos humanos, sociais e universais, direito de todos, instância de emancipação social e desenvolvimento humano.

Fonte: Blog do Prof. Evaldo

Leia mais...

Neste final de semana em São Paulo  

Leia mais...

Contagem regressiva para o 12º CONEG da UBES  

Junto com o CONEG acontece o 1º Encontro Latino Americano e Caribenho de Estudantes Secundaristas, ambos no Rio de Janeiro. Será nos dias 5, 6 e 7 de setembro, na UERJ.

Secundaristas do Brasil inteiro se preparam para o 12º Conselho Nacional de Entidades Gerais, que acontecerá simultaneamente ao 1º Encontro Latino- Americano e Caribenho de Estudantes Secundaristas no Rio de Janeiro nos dias 05, 06 e 07 de setembro. O evento tem o objetivo de deliberar resoluções da entidade e convocar o 38º Congresso da UBES.

No CONEG que promete ser o mais representativo da história da entidade, serão debatidos assuntos ligados à educação e ao movimento estudantil. Importantes entidades latino-americanas participação do Encontro: a Federação dos Estudantes de Ensino Médio de Cuba (FEEM), a Associação Nacional dos Estudantes Secundaristas da Colômbia (ANBES) e a Federação Estudantes Secundaristas do Equador (FESE).

Também estão confirmadas as presenças do ministro da Educação, Fernando Haddad, do presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Marco Antonio Raupp e do governador do Rio de janeiro, Sérgio Cabral.

Cultura também em pauta

Atividades culturais estão previstas para apaziguar os ânimos após os debates. O samba da bateria da Mangueira e o balanço do funk carioca do DJ Sany Pitbull devem agitar os estudantes.

Local do Evento

O 12º CONEG acontecerá na UERJ - O Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro, antigo Instituto de Educação, uma das escolas mais antigas do Brasil.

A UBES visa transformar o evento em um ambiente sustentável no que se refere à preservação do meio ambiente, com coleta de lixo para reciclagem e aproveitamento da água.

Fonte: Sítio da UBES

Leia mais...

Os Estudantes Cearenses e a Guerrilha do Araguaia  

Em homenagem aos estudantes cearenses que lutaram na Guerrilha do Araguaia contra a Ditarura Militar, a UJS de Fortaleza exibirá o filme Araguaia - Conspiração do Silêncio, do diretor Ronaldo Duque. O filme narra a trajetória dos militantes do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) que lutaram nas selvas do Araguaia, na decada de 70, contra o regime militar. Logo após a exibição, haverá um debate sobre o movimento estudantil na década de 60 e 70 no Ceará com Carlos Augusto Diógenes (Patinhas), estudante da UFC e ativista do movimento estudantil daquele período.

Essa atividade tem como objetivo rememorar um dos momentos mais dramáticos da história do Brasil que foi a Ditadura Militar. Ao memos tempo, é uma oportunidade de homenagear os patriotas que tombaram na luta contra esse regime, a exemplo do cearense Bergson Gurjão, cuja ossada foi identificada recentemente pela Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH) do Governo Federal.

Para a direção municipal da UJS de Fortaleza, exaltar a trajetória desses jovens que doaram suas vidas para a luta contra as injustiças é uma forma de manter erguida a bandeira da liberdade. Mais do que destacar seus atos, cabe a nossa juventude seguir o exemplo desses verdadeiros herois brasileiros para que as gerações futuras possam comemorar nossas conquistas e não mais chorar pela violência sofrida como em outros tempos.

Data: Sábado - 08 de Agosto
Local: Sede da UJS - Av. da Universidade - 3107
Horário:
14h00 - Filme: Araguaia - Conspiração do Silêncio
15h30 - Debate: O Movimento Estudantil na década de 60 e 70 no Ceará
Debatedores: Carlos Augusto Diógenes (Patinhas)

Leia mais...

Programa ''No Limite'' da Rede Globo gera reclamação da população local  

Interdição de praia em Trairi devido à gravação do programa

Moradores e proprietários de veículos de aluguel para passeios denunciam a interdição de trecho da praia de Flexeiras, em Trairi, para a gravação do programa No Limite, da Rede Globo. O programa estreou ontem.

A faixa estendida na praia de Lagoinha, município de Paraipaba (a 98 km de Fortaleza), avisa sobre a interdição de um trecho na praia de Flexeiras, em Trairi (a 137 km da Capital). Sem identificação, a sinalização anuncia interdição do dia 22 de julho a 30 de setembro. O trecho teria sido fechado para gravação do programa No Limite, da Rede Globo, que está sendo feita em uma fazenda a seis quilômetros da sede de Trairi. Alguns moradores e profissionais do setor turístico questionam a interdição.

“Essa situação absurda está gerando muita indignação nos cidadãos de Lagoinha e arredores'', protesta o empresário Osvaldo Janeri, que mora na praia localizada Paraipaba. Ele ressalta que o trecho é utilizado por muitas pessoas que trabalham em localidades próximas.

Os donos de bugues e quadriciclos que alugam o equipamento para passeio também reclamam. Um deles, que não quis se identificar, disse que não contesta a gravação do programa na região, nem mesmo a interdição da praia. Mas eles querem negociar o ressarcimento dos prejuízos causados.

O POVO entrou em contato com a Central Globo de Comunicação, que reforçou, por e-mail, que o No Limite é gravado dentro de propriedade particular onde trabalham mais de 150 pessoas, mas não comenta se a produção do programa fechou a praia. A atração estreou ontem na

Rede Globo

A Gerência do Patrimônio da União não soube informar se a interdição está autorizada. O gerente Clésio Saraiva explica que, para esse tipo de interdição, é necessário permissão de uso, que é concedida pelo período 30 dias, prorrogável por mais 30. Os 71 dias de interdição anunciados pela faixa, entretanto, não seriam permitidos. “Se não tiver autorizado, a gente entra com Ministério Público Federal e embarga”.

Leia mais...