Blog UJS Ceará

O blog de política da juventude cearense!

UJS de Sobral conclama militantes da região norte  

Unidade pra Mudar a Universidade! Amanhã Há de Ser Outro Dia!

Camarada(s),

Nós que fazemos a UJS Sobral, conscientes do papel que a Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA representa para a juventude de toda a região norte do estado, bem como da importância de lá construir um movimento estudantil forte, combativo e representativo. Entendemos que é fundamental a participação e envolvimento dos camaradas da UJS de todas as cidades de nossa região no processo eleitoral do DCE dessa Universidade que ocorrerá entre os dias 5 e 14 de janeiro próximo.

Continuamos na luta por uma Universidade pública, gratuita e de qualidade, por mais verbas para a Assistência Estudantil, pelos RU's e Residências Universitárias, pela regulamentação e implementação da Lei do Estágio (Projeto de Lei 993/07 ) e por mais democracia em nossa universidade. Só com a participação de todos podemos sair vitoriosos nesse primeiro grande embate da UJS Ceará no ano de 2009.

Faça sua parte! Reúna a galera da UJS e mobilize os estudantes universitários de sua cidade para votarem na chapa “Unidade pra Mudar a Universidade! Amanhã Há de Ser Outro Dia!”

Texto por André Pinheiro (militante da UJS e estudante de Ciências Sociais da UVA).

Leia mais...

Bienal de Cultura da UNE divulga os selecionados para a mostra estudantil  

VI Bienal da UNE

Durante a 6ª Bienal de Cultura da UNE acontece a mostra estudantil, um dos motores que giram o movimento cultural protagonizado pela UNE. Foram muitas inscrições de trabalhos vindas de todos os cantos do Brasil e o que de mais importante a coordenação tem pra falar neste momento é que tanto os selecionados como os não selecionados cumpriram o papel de engrossar o caldo e qualificar a 6ª Bienal de Cultura. Valeu mesmo! Desejamos uma boa Bienal a todos e torcemos para que continue essa relação saudável e produtiva entre a UNE e os estudantes do Brasil.

MOSTRA ESTUDANTIL DA 6ª BIENAL DE CULTURA DA UNE

ARTES CÊNICAS

Adriano Matos Xavier | SE
Anderson Kassio (Ensaio ou Saio) | AP
Caroline Falcão Nogueira Britto | BA
Catarina Noronha Veiga | BA
Evelise Felizardo | Mendes | RS
Gustavo Santos Nery | BA
Joyce Custódio de Freitas | CE
Laércio Navarro de Lima | PB
Laísa Cristina Pereira da Silva | SC
Márcia Cristina Baltazar | SP
Márcio Fecher | RJ
Maria Ione do Nascimento | SE
Milena Alves de Luna | PE
Rita Rocha | BA
Soraia Arnoni | RJ
Tatiana Silveira |MG

ARTES VISUAIS

Adenilse Romana de S. Silva | BA
Ana Elizabeth Oliveira da Silva | PE
Ana Nunes | RJ
Ana Paula Felipi Putka | SC
André de Faria | BA
Anne Solimar Pacheco Félix | BA
Bruno Saliba d Souza Almeida | RJ
Cid Costa Neto | MG
Daniel Lopes | RJ
Daniel Victor Coriolano Serafim | CE
Danilo Nazareno Azevedo Baraúna | PA
Dênis Nicola Froner de Souza | RS
Giovannii Ferreira de Souza | RS
Helena Chiesa Zorzi | RS
Jaciara Conceição Matos | BA
Joelma Felix Brandão | BA
Josineire de Azevedo Alves | BA
Laís Guedes Pereira | BA
Lara Pacielo | RJ
Leandro Ferreira | BA
Leon Orianno Lobo Sampaio | BA
Leonardo Motta Campos | RJ
Lilian Carvalho de Medeiros | MG
Lúcia Dacosta | RJ
Luis Felipe Pilagallo da Silva M. Gonçalves | PR
Marcos Vinícius da S. Neves | BA
Péricles mendes da Silva | BA
Renata Voss Chagas | AL
Rodrigo Araújo Cabral | PB
Sandrinni Princy | RJ
Silvia Ferreira Noronha Neves | MG
Tarcio Renan Vasconcelos Moreira | BA
Thaís Cristina Martino Sehn | RS
Thais dos Santos Leite | RS
Vonaldo Lopes Mota
Yasmine Moraes Alves de Lacerda | CE

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Adriano José da Silva | PR
Anderson Rafael Cavalcante Nunes | CE
Anelise Dornelles Schantz | RS
Bruno Toríbio de Lima Xavier | MG
Caio Baccarin Xisto Paes | SP
Camila Guimarães de Almeida | PB
Camila Ramos dos Santos | BA
Carla dos Reis Santos | BA
Carlos Alberto Saraiva Monteiro | AM
César Augusto Boguchevski | PR
Clara Magda Barbosa Alexandre |CE
Cristina M. Quintela | BA
Cristina Xavier Cordeiro | MG
Daniela de Freitas Coelho | MT
Dario Ferreira Sousa Neto | SP
Edson Rodrigues Barreto Junior | SE
Fabiana de Souza Costa | SP
Fabiana Ramos da Silva | PR
Fernanda A. Andrade | BA
Gisele Ferreira de Lima | PR
Guilherme Bermeguy Chêne Neto | PA
Hugo Marcelo Ferreira de Deus Lima | RJ
Ingrid Mikaela Moreira de Oliveira | CE
Jaime Rodrigues Pinheiro | PA
Janaína Simone Neves | MG
Josemeyre Kenya Carvalho da Silva | MT
Juliam Lopes da Cunha | RS
Karen da Paz da Silva | AM
Leonardo Oliveira Moreira Pinto | MG
Lucas Benevides | RJ
Lucas Pereira de Melo | SP
Luciléia Belter | RS
Luisa Barbosa Pereira | RJ
Luiza de Almeida Bezerra | RS
Mabel Hartmann Monte Blanco | RS
Marcelo Gomes | RS
Márcio Roberto Silva de Castro | CE
Marcos Manoel Silva Cordeiro | CE
Monique Lima Marques | CE
Nágela Natasha Lopes Evangelista | CE
Patrícia D. Americano da Costa | BA
Ricardo Ramos Shiota | SP
Rodrigo Alexandre de Figueiredo | MG
Rodrigo Santos de Castro | MG
Rogério da Costa Sousa | PA
Roniere Lopes Caldas | PA
Sandra Corradini | BA
Tayame Costa | PA
Thaiany Guedes da Silva | AM
Vivian Francília Silva Kahi | RS

MÚSICA

Preto Tu | RJ
Orquestra Popular Brasil de Cara | RJ
Na Sala do Sino | RJ
Rodrigo de Almeida | PA
Xocós | SE
Cezar Silva Meneses | SE
Thiago di Luca | RS
Os Mamelungos | PE
DJ Gérson de Veras | DF
Coletivo Dinamite | MG
Silas Giron | BA
Sol | BA
Ana Luisa Barral | BA
Rafael Topázio | BA
Flauer | BA
João Lins | BA
Josyara Silva | BA
Acord | BA
Visão Urbana | BA
Opanijé | BA

CINEMA

Ricardo da Silva Andrade|BA
Projeto Oi Kabum | BA
Caio Souza Araújo | BA
Caio Souza Araújo | BA
Marcio Holmann Mota | DF
Luara Schamó | RN
Devid Souza | AM
Gustavo Melo | RJ
Bruna Barbosa | RJ
Andréia Neves Figueiredo | BA
Marcelo Bichara | RJ
Igor Min | CE
Debora Teles | CE
Magda Adinalva de Melo Lima | BA
Cristian Barbosa Dessa | BA
Projeto Educomunicação | BA

LITERATURA

Ainda em processo de seleção

*Por problemas no envio dos Correios, os trabalhos de Rondonópolis|MT e Cuiabá|MT [lotes enviados pelo DCE da UFMT] chegaram na secretaria da 6ª Bienal de Cultura da UNE após a montagem da curadoria. Dessa forma, a seleção para esses casos será divulgada dia 05 de janeiro de 2009.

Fonte: Blog da VI Bienal

Leia mais...

Como crer que há "progresso" no Oriente Médio?  

Se ser repórter for, como suspeito, reportar a loucura humana, então esse final de 2008 será a prova. Comecemos pelo homem que nada mudará no Oriente Médio, Barack Obama, o qual, semana passada, infinitamente previsivelmente, foi escolhido pela revista Time "o homem do ano". Enterrada numa entrevista longa e imensamente tediosa, nas páginas internas da revista, está a única frase que Obama dedicou ao conflito árabe-israelense: "Acho que podemos obter algum progresso, nas conversações pelo menos, acerca do conflito Israel-Palestina, que será prioridade."

Mas... o homem fala do quê? "Obter algum progresso?" Que progresso? Às vésperas de outra guerra civil entre o Hamás e a Autoridade Palestina, com Benjamin Netanyahu candidato a primeiro-ministro de Israel, com aquele muro horrendo, com as colônias israelenses que roubam cada dia mais terra dos palestinos e com os palestinos disparando foguetes contra Sderot... e Obama ainda acha que há "progressos" a obter?

Desconfio que essa língua sem lógica brota dos abismos mentais da futura secretária de Estado. A parte que diz "Nas conversações pelo menos" é típica de Hillary Clinton, no sentido de que não consigo entender o que signifique essa frase. O significado de obter progresso "acerca do conflito Israel-Palestina" é, para mim, mistério ainda mais impenetrável.

Claro que, se Obama falasse de pôr fim à construção de colônias de judeus em território árabe – a única que se "construiu" em torno dos conflitos com o Hamás e a ANP — ou se tivesse se referido à justiça e à segurança que necessitam os dois lados, pode ser que haja algum tipo de mudança.

Teste interessante para aferir o quanto se pode esperar de Obama, em matéria de mudança, acontecerá logo, apenas três meses depois da posse, quando terá de cumprir uma promessinha que fez. Isso mesmo. Dia 24 de abril é dia de solenidades que lembram o genocídio dos armênios, quando 1,5 milhão de cidadãos do império otomano foram trucidados pelos turcos, quando rememoravam outros assassinatos, em 1915, quando os primeiros professores, artistas e outros, todos armênios, foram presos para serem executados pelas autoridades otomanas.

Bill Clinton prometeu aos armênios que passaria a dizer "genocídio" ao referir-se ao genocídio, se os armênios votassem nele. George Bush, também. Obama, também. Os dois primeiros não cumpriram a promessa e continuaram a chamar o genocídio de "tragédia" (embora não tenham devolvido os votos que receberam), por medo da reação dos generais turcos.

Isso, para não falar, no caso de Bush, sobre as rotas de suprimentos para os exércitos dos EUA, que cruzam a Turquia, "as rotas e coisa e tal", como Robert Gates referiu-se a elas, numas das mais espantosas ironias da história, porque pelas mesmas "rotas e coisa e tal" andaram os armênios, em 1915, a caminho de serem mortos. Mr. Gates lá estará, para lembrar Obama. Portanto, aposto o gato da família que Obama dirá que o genocídio foi apenas "uma tragédia".

Por acaso, passando os olhos pela revista de bordo da Turkish Airlines, quando voava para Istambul no início de dezembro, encontrei um artigo sobre a histórica região de Harput, na Turquia. "O jardim natural da Ásia", "estação popular de veraneio", "onde igrejas dedicadas à Virgem Maria erguem-se ao lado das tumbas dos antepassados de Mehmet, o Conquistador".

Esquisito, não é, tantas igrejas? É preciso dar um tranco no cérebro, para lembrar que Harput foi o centro do genocídio dos cristãos armênios, a cidade de onde Leslie Davis, bravo cônsul norte-americano, enviou telegramas devastadores, de testemunha que viu, com os próprios olhos, os milhares de cadáveres de homens e mulheres armênios trucidados. Suspeito que essas lembranças detonariam o efeito "jardim natural". Seria mais ou menos como tentar atrair turistas para a cidade de Oswiecim, na Polônia, Auschwitz, para os alemães.

Hoje em dia, qualquer um pode reescrever os fatos. Veja Nicolas Sarkozy, o mais fofinho dos presidentes da França de todos os tempos, o qual, não satisfeito com bajular Bashar al-Assad da Síria, também ensaboa o doentio, o horrendo Abdelaziz Bouteflika, que acaba de "modificar" a constituição da Argélia para outorgar-se o terceiro mandato.

Não houve debate parlamentar, só foi necessário que levantassem as mãos 500 dos 529 parlamentares. E o que respondeu o Sarkô? "Melhor Bouteflika, que os taliban!" Ora essa! E eu que pensava que os taliban operassem um pouco mais para leste, no Afeganistão, logo ali, onde os rapazes de Sarkô arriscam a vida lutando contra... os taliban. Vivendo e aprendendo. E justamente quando ex-oficiais do exército argelino, hoje exilados, revelaram que soldados camuflados e argelinos islâmicos (os "taliban" de Sarkô) participaram dos brutais massacres das vilas, nos anos 90.

E por falar em "camuflagem", levei um susto, ao ler sobre o treinamento dos policiais ingleses que assassinaram Jean Charles de Menezes no metrô. Como declarou o ex-comandante da Polícia inglesa, Brian Paddick, os policiais são treinados para aqueles procedimentos (secretos), para "lidar" com homens-bomba; aprendem com "especialistas israelenses". O quê?! Quem são os tais "especialistas", que ensinam policiais ingleses a atirar em civis, pelas ruas de Londres? São os mesmos que assassinam combatentes palestinos na Cisjordânia e em Gaza e, praticamente no mesmo tiro, também matam palestinos civis e desarmados? A mesma gente que escandalosamente chama de "assassinatos programados" (ing. targeted killings), o assassinato de adversários políticos? São assessores também de Lady Cressida Dick [comandante da operação policial que resultou no assassinato de Jean Charles de Menezes, no metrô, em Londres] e seus rapazes?!

Mas nada que nosso garboso enviado da paz, Lord Blair, considere relevante ou digno de nota. É o tal, lembrem-se, cuja primeira e única visita a Gaza foi sumariamente cancelada, depois que outros "especialistas israelenses" informaram a ele que haveria algum risco de vida. Pois mesmo assim, talvez venha a ser presidente da Europa, presentinho que Sarkô quer dar a ele. Por isso, suponho eu, Blair escreveu as bajulações que escreveu em artigo publicado na mesma revista Time, a de Obama person of the year. "Há momentos em que Nicolas Sarkozy parece uma força da natureza", ele chafurda em servilismo. E são íntimos, tratam-se pelo primeiro nome. "Nicolas carrega a marca do verdadeiro líder"; "Nicolas adotou..."; "Nicolas reconhece.."; "Nicolas está conseguindo...". Ao todo, 15 "Nicolas". É o preço da presidência da Europa? Ou Blair, agora, meter-se-á também nas tais "conversações" com Obama, para alcançar "algum progresso" no Oriente Médio?

Escrito pelo jornalista britânico Robert Fisk.

Fonte: The Indepedent

Clique aqui para ler nota em solidariedade ao povo palestino lançada pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

Leia mais...

Estudantes do Cariri lutam para garantir ônibus para Bienal da UNE  

Reunião nesta segunda-feira, dia 22, às 17 horas, no Pátio de Pedagogia da URCA reunirá estudantes de universidades publicas e particulares.

Mobilização será intensa para conseguir levar universitários para Bienal da UNE. Sem uma garantia concreta de como os acadêmicos da região do Cariri irão participar do evento em salvador no período de 20 a 25 de janeiro, a Comissão de Articulação composta por estudantes de várias universidades do Cariri irá recorrer as mais diversas formas de arrecadação de recursos financeiros, desde pedágios, solicitações as prefeituras da região e as administrações de faculdades.

Nesta segunda-feira, dia22, os estudantes voltam a se reunir, a partir das 17 horas, no Pátio de Pedagogia da URCA. Para o acadêmico de Ciências Sociais Michael Marques é importante a participação de todos os estudantes que enviaram trabalhos para a Bienal e os que não enviaram. Ele ressalta que é preciso unir esforços entre universidades públicas e particulares.

Os estudantes acreditam que irão conseguir um ônibus pela Universidade Regional do Cariri – URCA, tendo em vista, o posicionamento favorável do reitor Plácido Cidades Nuvens. No entanto, serão necessários dois ônibus. Conforme a acadêmica de Enfermagem, Kamilla Gomes mais de 40 pessoas só da URCA enviaram trabalhos e ela frisa que a maioria foram trabalhos na área de Ciência e Tecnologia.

Serviço:

Comissão de Articulação da Bienal – Cariri

(88) 92156379 Kamilla Gomes

(88) 88095682 – Michael Marques

Leia mais...

Estudantes cearenses participam de audiência pública sobre a meia cultural  

Em uma Audiência Pública concorrida, realizada na tarde do dia 18/12, na Assembléia Legislativa do Ceará, os estudantes e suas entidades da capital e região metropolitana, além de diversas outras organizações de juventude, discutiram com os deputados estaduais o Projeto de Lei 188/07, que foi votado e aprovado recentemente na comissão de Educação, Esporte e Cultura do Senado Federal e que limita em 40% a venda da meia-entrada nos estádios, casas de shows, teatros e cinemas.

Requerida pelo Deputado Estadual Lula Moraes (PCdoB), esta discussão foi importante, pois colocou em destaque uma questão que estava restrita a Brasília, mas que diz respeito aos estudantes de todo o Brasil. Se aprovado, este projeto trará dificuldades ao acesso dos jovens e idosos aos bens culturais e esportivos fundamentais para uma vida digna.

Em todos os discursos, foi ressaltada a importância da meia-entrada e a luta dos estudantes de gerações passadas para conquistá-la. Para Rudiney de Souza, diretor da União Nacional dos Estudantes (UNE), “é preciso mobilizar a sociedade para garantir essa conquista e, assim, valorizar o esforço daqueles que nos legaram esse direito”.

A Assessoria do Senador Inácio Arruda informou que ele solicitará a apreciação desse projeto pelo plenário do Senado Federal. Caso seja rejeitada esta solicitação, será a Câmara dos Deputados o palco para a luta pela garantia da meia-entrada. Nesse sentido, temos que nos preparar para uma batalha difícil e complexa. Precisamos unir todos os setores da sociedade, tendo em vista pressionar os parlamentares cearenses para que se posicionem contra esse projeto.

Com certeza, o ano de 2009 começará com muitos estudantes nas ruas protestando contra essa lei. A UJS precisa estar junto com as entidades estudantis, defendendo o direito da juventude e buscando construir um grande movimento capaz de sensibilizar o Congresso Nacional para que faça valer seu papel de representante do povo. De outro modo, amargaremos uma derrota histórica na luta do movimento estudantil.

Por Flávio Vinícius,
Pres. da UJS Fortaleza

Leia mais...

Churrasco da UJS de Fortaleza neste domingo  

Para coroar um 2008 de tantas lutas e mobilizações vamos celebrar o nosso final de ano numa irreverente confraternização entre amigos, militantes, filiados e simpatizantes na nossa sede estadual.

Qualquer dúvida, ou para mais informações, deixe um comentário aqui no blog, ou entre em contato com a Sec. de finanças da UJS de Fortaleza, Andrea Duavy, através do telefone que consta na foto do convite.

Não deixe de participar! Venha encontrar a galera!

Leia mais...

UJS entrevista Inácio Arruda sobre projeto que quer limitar a meia-entrada  

Em entrevista exclusiva o Senador Inácio Arruda fala sobre a polêmica da meia-entrada e defende a manutenção do direito dos jovens e idosos

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do senado aprovou, no último dia 25, o substitutivo da Senadora Maria Serrano (PSDB-MS) ao PLS 188/07 que assegura a meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos de idade em espetáculos de teatro e circo, museus, salas de cinema, parques, shows e eventos esportivos e educativos. Porém o texto limita a venda de ingressos pela metade do preço a 40% do total de lugares oferecidos ao público.

É este o ponto de divergência entre os senadores e tema principal dos debates relacionados. O Senador Inácio Arruda (PCdoB – CE) e os representantes das entidades estudantis UNE e UBES discordam da limitação e, por conta disso, o Senador apresentou voto em separado propondo a retirada do quinto parágrafo do artigo 1º que defende esse limite. A sugestão foi rejeitada por 14 votos a 7, ou seja, foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça mas, o Senador recorrerá da decisão fazendo com que o projeto seja votado na Comissão de Educação e encaminhado ao Plenário do Senado.

Em entrevista exclusiva para a UJS o Senador Inácio Arruda explica o porquê da importância da manutenção do direito dos jovens e idosos no acesso à cultura, esporte e lazer e quais medidas devem ser cumpridas para assegurar esse direito.

UJS - O Senador defende a retirada do parágrafo 5 do artigo 1º da PLS 188/07 que limita a 40% o número de ingressos direcionados a estudantes e idosos. Porque é importante garantir esse direito?

Senador - A meia-entrada é resultado de uma longa batalha pelo amplo acesso aos bens culturais daquelas pessoas que não teriam condições de pagar por eles. Criar um limite para emissão de ingressos de meia-entrada significa um retrocesso no que toca a essa importante conquista. Devemos, sim, regulamentar a questão da emissão das carteiras, mas não devemos restringir o direito dos estudantes. Não podemos nos debruçar sobre uma matéria que, depois de longas lutas do movimento estudantil brasileiro, vai castrar o direito dos estudantes. Seria um grande equívoco, porque é assim que se começa: Primeiro restringe a venda de meia-entrada a 40%, depois alguém argumenta que mesmo assim ainda há carteiras falsas, que diminuem a lucratividade das atividades...ou seja, o caminho não é mesmo por aí.

UJS - A diretora da UNE, Márvia Scardua, afirma que é fundamental para a formação crítica do estudante o acesso à cultura, esporte e lazer. É por isso também que se faz importante a manutenção dos ingressos ilimitados para os jovens. Se a sua proposta não for aceita quais são as ações para reverter isso?

Senador - A Comissão de Educação, onde tramita a matéria atualmente, ainda precisa votar o projeto em turno suplementar. Caso seja aprovado dessa forma, ou seja, mantendo o limite de 40% para emissão de ingressos de meia-entrada, vamos apresentar um recurso para que o Plenário do Senado se manifeste sobre o tema. Ali a discussão será estendida a todos os senadores e teremos novamente um grande debate sobre esse tema. Além disso, é fundamental haver uma grande mobilização social para evitar que as cotas sejam aprovadas.

UJS - Se o parágrafo da autora e senadora Marisa Serrano não for retirado como será feita a fiscalização para garantir que os 40% sejam cumpridos e não haja má fé na ação dos empresários?

Senador - Se o projeto for aprovado da forma como está, o único dispositivo que passaria a valer imediatamente seria a cota de 40%. A criação de um conselho para fiscalizar a emissão de carteiras estudantis e o controle da cota da venda de ingressos só se efetivaria depois de devidamente regulamentado pelo Poder Executivo – até lá, essa atividade permaneceria totalmente sem controle por parte dos órgãos responsáveis. E não haveria mecanismos para que o estudante ou idoso beneficiado pela meia-entrada pudesse fiscalizar a venda desses ingressos. Ou seja, é uma lei autorizativa no aspecto da fiscalização, mas não é autorizativa no aspecto da limitação à meia-entrada: aí ela já é taxativa. O conselho previsto vai tratar da regulamentação da emissão, e não das cotas, porque elas já estarão instituídas. Então, salvo melhor juízo, e melhor compreensão de quem participou de tantas batalhas ao lado dos estudantes e dos artistas brasileiros, é que se não nos esforçarmos para encontrar uma saída, o que vai ficar valendo de imediato é a restrição à meia-entrada dos estudantes e idosos, o que é inaceitável.

UJS - Os empresários de cultura no país são abastados com leis de incentivo à cultura, mas, por outro lado, afirmam ter que aumentar o valor dos ingressos para atingir o valor ideal de arrecadação em um espetáculo. Não deveria haver uma fiscalização também no momento da definição do custo de um ingresso?

Senador - Claro que sim. Nós temos lidado bastante com as duas questões, tanto das questões específicas levantadas pelo setor de produção cultural, promovendo aqui no Congresso Nacional a discussão e aprovação de toda legislação de incentivo à arte, à cultura, ao esporte do nosso país, modificando para aperfeiçoá-la, em benefício da cultura do nosso Brasil. Porém, ao garantirmos o acesso dos estudantes aos espaços de atividades culturais, aumentaremos a renda dessas atividades culturais, evidentemente, porque quanto mais estudantes têm direito, mais rendas são auferidas pelo produtores culturais e pelos artistas que participam dessas atividades. Dessa forma, não vejo como a existência de meia-entrada possa ser prejudicial aos interesses da classe artística e de produção cultural.

UJS - Shows como o da Madonna, por exemplo, que chegam a custar R$ 600,00 os ingressos da pista vip impossibilitam os estudantes e classes menos privilegiadas da sociedade de ter acesso ao entretenimento. Porém em eventos culturais como uma apresentação do Cirque Du Soleil a faixa de preço é praticamente a mesma. A não remoção desse parágrafo continuará criando uma ponte que divide a sociedade capitalista e cria um abismo entre os cidadãos. O que o Senador pensa sobre isso?

Senador - A cultura é um bem cujo acesso é garantido pela Constituição Federal, que estabelece ainda a necessidade de se proporcionar meios para facilitar esse acesso. Há toda uma legislação de incentivo à arte, à cultura, ao esporte do nosso país, de forma que oferecer a meia-entrada e a inteira a um preço justo é colaborar para que um número maior de brasileiros tenha direito à cultura e à informação. Além disso, o direito conquistado à meia-entrada, não existe só em relação aos eventos culturais, mas também no transporte coletivo, nas atividades esportivas, como algo de muito valor para o aprendizado da juventude brasileira.

UJS – Os estudantes defendem que deve haver uma regulamentação, um documento oficial para que eles tenham acesso aos eventos sem o problema das falsificações de carteirinhas. Como o Senador acredita que isso deve funcionar?

Senador - Acredito que o ponto central dessa discussão a respeito da meia-entrada é a regulamentação da emissão de carteiras. Os próprios estudantes, através da UNE e através da UBES já tinham levantado essa questão, quando a discussão da emissão de carteiras passou a fazer parte da cena cotidiana do parlamento brasileiro. Em 2001, uma Medida Provisória, ao ampliar as possibilidades de emissão da carteira, gerou um problema falta de critérios que precisa ser revista. Mas o que não podemos é agora penalizar os estudantes por isso limitando o acesso à meia-entrada.

UJS - Também os idosos, após 30 e 35 anos de contribuição com trabalho, já sofrem com o valor de uma aposentadoria baixa e que não supre suas necessidades básicas continuando assim a trabalhar para complementar a renda. O Senador acredita que a não remoção desse parágrafo entende que é desnecessário pensar nos idosos fazendo parte de eventos culturais, esportivos e de entretenimento?

Senador - Exato, nessa cota de 40% o projeto já inclui também os idosos, prejudicando ainda mais todos os beneficiados pela meia-entrada. A proposta contraria ainda o Estatuto do Idoso, que garantiu esse direito de forma irrestrita.

UJS - Os falhos argumentos dos produtores e artistas mudam o valor da meia-entrada para o preço de uma inteira para não perderem dinheiro. O Senador acredita que, caso o parágrafo não seja removido eles irão reduzir o valor dos ingressos?

Senador - Dificilmente reduziria, pois ao limitar a venda de ingressos a preço de meia-entrada de forma geral haveria uma redução significativa na receita de vendas proporcionada justamente pela ampliação do número de pagantes.

UJS - Se a meia-entrada para os estudantes provoca um rombo tão grande no orçamento do espetáculo por qual motivo, na sua opinião, peças de teatro, quando percebem que não haverá lotação, abrem a entrada para todos com ingressos simbólicas como um quilo de alimento entre outras?

Senador - Como disse anteriormente, acredito que garantir o acesso dos estudantes aos espaços de atividades culturais significa aumentar a renda dessas atividades culturais. Essa sistemática de conceder descontos para venda de ingressos pela metade do preço não atrelados à carteira estudantil ou a idosos, como a doação de alimentos, descontos para assinantes de jornais e revistas e similares, só comprova isso.

Fonte: Sítio nacional da UJS

Leia mais...

Noam Chomsky: Obama não me ilude  

Noam Chomsky completa 80 anos neste domingo (7). O lingüista e teórico político do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) chega à idade redonda militando ativamente na esquerda da esquerda do espectro político dos Estados Unidos. Isso faz dele um espécime tão raro quanto foi um dia o pássaro dodô.

Outra característica o põe na exceção: ele está desencantado com Barack Obama. Talvez desencantado não seja a palavra exata, já que ele dá a entender que nunca se encantou com o presidente eleito. Não acha que o movimento que lhe deu a vitória seja democrático.

Diz que parece mais uma "ditadura por escolha". Nascido na Filadélfia e professor emérito do MIT, onde leciona há 53 anos, Chomsky é considerado o pai da lingüística moderna. De acordo com sua teoria, chamada gramática transformacional, toda sentença inteligível contém não só suas regras gramaticais peculiares como o que batiza de "estruturas profundas" — uma gramática universal que serve a todas as línguas.

Na última semana, ele trocou uma série de e-mails com o repórter Sérgio Dávila, da Folha de S.Paulo. Primeiro, queixou-se da falta de tempo. "É com alegria que leio seu e-mail, embora com um pouco de remorso, também", diz em um. "Acontece que a época é muito difícil para mim." Noutro, desculpa-se: "Sinto que terei de ser breve. Se eu não respondê-lo, a entrevista desaparecerá no caos de pedidos irrespondidos".

Leia a seguir os principais trechos da correspondência:

Como o sr. planeja celebrar seu aniversário?

- Como um dia normal.

Há 50 anos, quando o sr. tinha 30, esperava ver um dia um negro na Presidência dos Estados Unidos?

- Não. Até há bem pouco tempo nem esperava que os dois candidatos finalistas do Partido Democrata seriam uma mulher e um afro-americano. O fato de isso ter acontecido é um tributo ao ativismo dos anos 60 e suas conseqüências, que tiveram um efeito civilizador no país. A opinião da elite européia não está inteiramente errada quando observa com espanto que ''só nos Estados Unidos um milagre como esse poderia acontecer''.

Pelos padrões ocidentais, a eleição de um afro-americano 150 anos após a abolição da escravidão é realmente um evento histórico, diferentemente de na Europa, que é provavelmente mais racista que aqui. As democracias sul-americanas oferecem conquistas muito mais importantes, na Bolívia e no Brasil, por exemplo. E isso vale para o resto do Sul. Mas o racismo ocidental evita o reconhecimento, mesmo a constatação, de fatos como esses.

O sr. acha que Barack Obama está fadado a decepcionar parte das pessoas que votaram nele — e parte da opinião pública mundial —, dadas as impossivelmente altas expectativas a seu respeito?

- Aqueles que escolheram se iludir sem dúvida vão ficar desapontados. Mas não se pode culpar Obama por isso. Afastada sua ''retórica altiva'', que parece ter impressionado tanta gente, ele nunca se apresentou como outra coisa além de um democrata familiar de centro, mais ou menos no molde de Bill Clinton (presidente de 1993 a 2001).

A natureza da eleição é muito bem compreendida pelos chefes dos partidos. Para ilustrar, a cabeleireira de Sarah Palin recebeu o dobro do salário do conselheiro de política externa de John McCain — e ela foi decerto duas vezes mais importante para a campanha.

A indústria de relações públicas, que apregoa abertamente vender os candidatos da mesma maneira que vende mercadorias, deu seu prêmio anual na categoria "melhor marketing" à venda da "marca Obama". A mídia de todas as tendências o elogia por organizar um "exército" que não contribui nada para as políticas do seu futuro governo, só espera instruções de como apoiar sua agenda, seja ela qual for.

Esse modelo é, muito claramente, não-democrático, mas um tipo de ditadura por escolha, uma construção política na qual o público — "observadores intrusos e ignorantes" — são "espectadores da ação", não "participantes", conforme o defendido por teóricos progressistas da democracia (nesse caso, o analista político Walter Lippmann, 1889-1974).

Qual sua opinião sobre as primeiras indicações do gabinete obamista, gente como Hillary Clinton no Estado, Robert Gates permanecendo na Defesa, Timothy Geithner no Tesouro? Era esse tipo de mudança que o sr. esperava?

- Eu não esperava muito, mas fiquei surpreso que as escolhas de Obama causassem tamanho desdém em seus eleitores. Suas seleções estão tão inclinadas para a "não-mudança" e a "não-esperança" que Obama se sentiu obrigado a convocar uma entrevista coletiva, onde ele explicou que o seu governo será baseado na experiência e na visão: seu gabinete entrará com a experiência, ele dará a visão. Isso deve confortar os incréus.

Fonte: Portal Vermelho

Leia mais...

Eleita a primeira diretoria do DA de Comunicação Social da FaC  

Os estudantes de Comunicação Social da Faculdades Cearenses - FaC, elegeram nesta terça, dia 02, a primeira diretoria do seu Diretório Acadêmico, fundado recentemente. O balcão central foi o local da votação e a chapa unitária Novo Tempo, encabeçada por Ívina Carla, da UJS, obteve 265 votos.

Durante o processo eleitoral houve muita mobilização por ser um momento inédito na faculdade. Os jovens venceram o processo eleitoral com propostas de discutir e atender os anseios dos estudantes abrindo canal de diálogo com a instituição de ensino.

A discussão sobre a mudança da avaliação institucional, a defesa da meia- cultural e melhorias na estrutura do curso, como biblioteca e estacionamento, além da inadimplência foram bandeiras que mobilizaram. Além de eleger a primeira diretoria do diretório, o processo eleitoral definiu que a entidade receberia o nome de Liberdade de Expressão, em homenagem a bandeira histórica da Comunicação Social.

Para os componentes da nova diretoria a eleição foi vitoriosa, porque desde que a faculdade foi fundada em 2002, existia a tentativa de organizar os estudantes dentro de um espaço que eles tivessem voz e que agora foi legitimado, em um dia que as expectativas foram grandes e correspondidas.

A Faculdades Cearenses vive um momento de organização dos estudantes. Além da Comunicação Social, os estudantes do curso de Direito, também organizaram sua entidade e elegeram suas direção. A meta maior é mobilzar o conjunto dos estudantes e conscientizá-los da necessidade de ser fundado o Diretório Central dos Estudantes.

Leia mais...

A resposta dos estudantes cearenses à limitação da meia entrada  

O Ceará mais uma vez mostra ao país porque é chamado de província rebelde. Entre todas as grandes cidades tupiniquins, Fortaleza foi a primeira a se manifestar contra o PLS 188/07, de autoria do senador tucano Eduardo Azeredo, aprovado pela Comissão de Esporte, Cultura e Educação (CE), na terça-feira passada (25/11). O Projeto de lei, ainda esperando ser votado pela Câmara de Deputados, estabelece a criação de cotas que visam limitar em apenas 40% do total dos ingressos, em eventos culturais ou esportivos, a venda da meia entrada para os estudantes.

Em resposta à mais este ataque aos nossos direitos, na última quinta-feira (28/11), a União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e a Assossiação dos Estudantes Secundaritas do Ceará (ACES) realizaram grande protesto com a presença de mais de 800 estudantes da capital, região metropolitana e representantes de outros municípios do interior.

Saiba como foi a manifestação

Além de estudantes secundaristas e universitários de Fortaleza, vieram participar da manifestação estudantes de Caucáia, Aquiraz, Aracati e Sobral. Também esteve presente, durante todo o ato, o deputado Federal Chico Lopes (PCdoB-CE), apoiando a luta da juventude.

A concentração da manifestação teve início na Praça da Bandeira, às 14h. As batucadas das fanfarras escolares chamavam de longe a atenção dos transeuntes. Enquanto isso, os estudantes chegavam animadamente em diversos ônibus e os jornalistas, de vários periódicos e canais de TV, buscavam descobrir quem eram as lideranças daquele movimento que ousava levantar a voz contra a maquinação do lobby dos artistas globais e dos grandes empresários da indústria cultural do país.

Por volta das 15h, os estudantes saíram em caminhada pela rua 24 de Março, rumo à Praça do Ferreira. Das sacadas dos edifícios e estabelecimentos comerciais assomavam os rostos dos trabalhadores do setor de serviços. Ao longo do trajeto, inúmeras vezes, sensibilizados pelos discursos das lideranças estudantis que se revezavam ao microfone, explicando o motivo da manifestação, das janelas dos prédios os comerciários e terceirizados fizeram chuver papel picado nas ruas, na tradicional maneira de externar anuência aos protestos que costumam percorrer o centro da cidade.

Já na Praça do Ferreira, os estudantes se reuniram em frente ao Cine São Luís. As intervenções inflamadas do movimento estudantil, sempre interrompidas por palavras de ordem entoadas por filiados e simpatizantes da União da Juventude Socialista do Ceará (UJS-CE), continuaram a chamar a atenção da população e grande multidão ali se aglutinou para ouví-las.

Pacificamente, assim como começou, o protesto chegou ao seu termo. Segundo as lideranças, o saldo da manifestação é positivo. Grande parcela da população cearense obteve conhecimento do fato, diretamente ou através da notícia dos jornais, sem mencionar a intensa agitação realizada nas escolas e universidades. Esperamos que nos demais estados brasileiros o movimento estudantil também se levante contra a limitação da meia entrada, à exemplo do que aconteceu aqui.

Veja mais fotos da manifestação, registradas pelo olhar atento da militante do Centro Acadêmico de História da UVA (Sobral), Tânia Lígia:





























Leia mais...

UNE, UBES e ACES realizam ato em defesa da meia entrada em Fortaleza na próxima quinta  

Ato em defesa da meia entrada na próxima quinta-feira (27/11), às 14h, na Praça da Bandeira

Na próxima quinta-feira (27/11) os estudantes vão as ruas em defesa da meia-entrada. O Projeto de Lei, em discussão no Senado Federal, de autoria do tucano Eduardo Azeredo (o mesmo do mensalão), limita em 40% a venda de ingressos para as atividades culturais, como shows, estádio de futebol, cinema, peças teatrais. O projeto já foi aprovado na Comissão de Educação (CE) do senado, e será votado novamente na próxima semana na CE e seguida segue para o plenário.

Por isso, a União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e a Assossiação dos Estudantes Secundaritas do Ceará (ACES), convoca todos os estudantes do Ceará para uma grande passeata a ser realizada pelas ruas do centro de Fortaleza em defesa da Meia-Cultural, concentração terá início às 14h, na Praça da Bandeira. Segue abaixo uma nota das entidades estudantis.

Meia-entrada: Estudantes na luta para garantir esse direito!

A Carteira do Estudante com direito à meia-entrada foi uma conquista histórica do movimento estudantil na década de 1940. A lei foi instituída como uma política que garanta a complementação da formação acadêmica dos jovens, facilitando o seu acesso aos bens culturais. Um projeto em discussão no Senado Federal chamou a atenção da juventude: o texto estabelece que a meia-entrada não valerá nos cinemas em finais de semana e feriados locais ou nacionais. Para todos os outros eventos, como peças teatrais e shows, a meia-entrada não valerá de quinta-feira a sábado, se o projeto for aprovado.

Nós estudantes cearenses não concordamos e, seria impossível para nós concordarmos, com a não aceitação da meia-entrada em todos os dias da semana, tendo em vista que para nós, esse é um direito conquistado pelos estudantes brasileiros e complemento de nossa formação.

Reafirmamos, mais uma vez, que defendemos o direito a meia-entrada em todos os dias da semana e lutaremos para que esse direito seja assegurado no projeto. É necessária também a validação apenas das carteiras emitidas pelas entidades estruturadas e reconhecidas nacionalmente, mediante apresentação de documentos que comprovem sua atuação legal e legítima.

Diante dessa situação convocamos todos os estudantes para, na próxima quinta-feira (27/11), participar de um grande ato em defesa da meia-entrada.

Data: 27/11/2008 (quinta-feira).

Concentração: 14h. na Praça da Bandeira.

UNE - União Nacional dos Estudantes

UBES - União Brasileira dos Estudantes Secundaristas

ACES - Assossiação dos Estudantes Secundaritas do Ceará

Contato: Rudiney, Diretor da UNE
(85) 9977-1480
(85) 8773-8422

Leia mais...

Aprovada cota para negros, índios e pobres em instiuições federais de ensino  

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quinta-feira (20), um projeto que reserva metade das vagas em universidades públicas federais, vinculadas ao Ministério da Educação, para alunos que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas. Dentro desta cota, haverá ainda sub-cotas para beneficiar negros, indígenas e estudantes de baixa renda. O projeto segue para votação no Senado. Segundo o texto, as universidades teriam quatro anos para se adaptar às cotas.

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou na manhã desta quinta-feira (20), Dia da Consciência Negra, projeto que reserva no mínimo 50% das vagas nas universidades públicas federais para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas. A proposta - PL 73/99, da deputada Nice Lobão (DEM-MA) - foi aprovada na forma do substitutivo aprovado em 2005 pela Comissão de Educação e Cultura, elaborado pelo deputado Carlos Abicalil (PT-MT). O projeto segue para o Senado.

Os parlamentares aprovaram emenda que destina metade das vagas reservadas aos estudantes oriundos de famílias com renda per capita de até 1,5 salário mínimo (R$ 622,50). Além disso, essas vagas deverão ser preenchidas por alunos negros, pardos e indígenas segundo a proporção dessa população no estado onde é localizada a instituição de ensino, conforme o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, lembrou que hoje se comemora Dia da Consciência Negra. Segundo ele, essa proposta tem todo o conteúdo de justiça social em relação a etnias. "O fato de ter havido um acordo entre os partidos para sua aprovação aumenta sua grandeza".

O líder do governo, Henrique Fontana (PT-RS), acredita que o projeto será capaz de melhorar as condições de acesso dos mais pobres às universidades públicas e eliminar diferenciações raciais. “O projeto revoluciona o acesso ao ensino público superior no país. A Câmara hoje marca uma mudança na historia do acesso ao ensino publico superior”.

Regras

De acordo com o texto aprovado, as universidades públicas deverão selecionar os alunos do ensino médio em escolas públicas tendo como base o coeficiente de rendimento, obtido através de média aritmética das notas ou menções obtidas no período, considerando-se o currículo comum a ser estabelecido pelo Ministério da Educação.

Além de tornar obrigatórias as cotas para as universidades públicas federais, o projeto abre a possibilidade de que as universidades privadas adotem cotas na forma desta lei.

Nível médio

O substitutivo de Abicalil também determina semelhante regra de cotas para as instituições federais de ensino técnico de nível médio. Elas deverão reservar, em cada concurso de seleção para ingresso em seus cursos, no mínimo 50% de suas vagas para alunos que tenham cursado integralmente o ensino fundamental em escolas públicas. Nessas escolas, se aplicará o mesmo critério das universidades para a admissão de negros e indígenas.

Caberá ao Ministério da Educação e à Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, da Presidência da República, ouvida a Fundação Nacional do Índio (Funai), o acompanhamento e avaliação desse programa de cotas. Após dez anos, o Poder Executivo promoverá a revisão do programa.

As universidades terão o prazo de quatro anos para o cumprimento das regras, implementando no mínimo 25% da reserva de vagas determinada pelo texto a cada ano.

Extinção do vestibular

A autora do projeto original, deputada Nice Lobão, argumenta que o ideal seria a extinção do vestibular, mas, como tal objetivo ainda não pode ser alcançado, a proposta é estabelecer uma mudança gradual, deixando 50% das vagas no padrão convencional de ingresso na universidade.

Clique aqui para ler a íntegra da proposta (PL-73/1999)

Fonte: Agência Câmara

Leia mais...

O MEC divulgou os resultados do Enem 2008  

Os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2008 já estão disponíveis para consulta na internet. Este ano, a média nacional da prova objetiva do Enem foi de 41,69, em uma escala que vai de zero a cem. Na redação a nota foi 59,35. Cada participante pode acessar a página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) para conferir o seu boletim individual de desempenho, que posteriormente será enviado ao candidato pelos Correios.

Em 2007, a média nacional dos participantes foi de de 51,52 pontos na parte objetiva e de 55,99 na de redação. Entretanto, o Inep ressalta que os resultados do Enem não podem ser comparados ano a no em função da metodologia da prova, que pode ter níveis diferentes de dificuldade em cada edição.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais...

20 de Novembro - Dia da Consciência Negra  

O Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, será feriado em 225, de um total de 5.561 municípios do país, segundo levantamento da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. A data, que será celebrada em centenas de eventos pelo país, lembra o dia em que foi assassinado, em 1695, o líder Zumbi, do Quilombo dos Palmares, um dos principais símbolos da resistência negra à escravidão.

Em 1971, ativistas do Grupo Palmares, do Rio Grande do Sul, chegaram à conclusão de que 20 de novembro tinha sido a data de execução de Zumbi e estabeleceram-na como Dia Da Consciência Negra. Sete anos depois, o Movimento Negro Unificado incorporou a data como celebração nacional. Em 2003, a lei 10.639, sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, estabeleceu a data como parte do calendário escolar brasileiro.

Texto publicado na página da Seppir, órgão ligado à Presidência da República, explica essa história.

"Herdamos os propósitos de Luiza Mahin, Ganga Zumba e legiões de homens e mulheres negras que se rebelaram a um sistema de opressão. Lançaram mão de suas vidas a se conformarem com a prisão física e de pensamento", diz a ministra da Seppir, Matilde Ribeiro. Luiza Mahin foi mãe do jornalista e advogado negro Luís Gama, um dos líderes do movimento abolicionista, no século 19. Ganga Zumba foi outro líder de Palmares.

"Orgulhosamente, exaltamos nossa origem africana e referendamos a unidade de luta pela liberdade de informação, manifestação religiosa e cultural. Buscamos maior participação e cidadania para os afro-brasileiros e nos associamos a outros grupos para dizer não ao racismo, à discriminação e ao preconceito racial", continua a ministra.

"Que este 20 de Novembro, assim como todos os outros, seja de muita festividade, alegria e renove nossas energias para continuarmos nossa trajetória para conquista de direitos e igualdade de oportunidades. Estejamos todos, homens e mulheres negras, irmanados nesta caminhada pela liberdade e pela consciência da riqueza da diversidade racial!”, conclui ela.

O 20 de novembro foi instituído como data de referência para o movimento em contraposição ao 13 de maio, quando foi decretada a abolição da escravatura, a chamada Lei Áurea, pela princesa Isabel, em 1888. O 13 de maio expressa, então, a celebração da generosidade de uma branca em relação aos negros, em vez de enfatizar a própria luta dos negros por sua libertação.

O Dia da Consciência Negra é marcado por manifestações, passeatas e seminários em várias cidades brasileiras. Segundo o site da Seppir, o estado onde mais cidades decretaram a data feriado é o Rio de Janeiro, com 92 municípios.

Para se engajar no movimento negro clique aqui.

Fonte: Agência Brasil e Seppir.

Leia mais...

O legado de Bush  

Carrasco dos Povos

Nos EUA as palavras "vencedor" (winner, champion) e "perdedor" (loser) tem profundo significado emblemático, lá a pior ofensa que se pode fazer a alguém é chamá-lo de perdedor, a mão com os dedos indicador e polegar estendidos de encontro à testa formando um "L" é estigma do opróbrio e do fracasso (failure).

Nesse contexto, Bush entrará para a história como o presidente yankee que foi o maior "loser" de todos os tempos.

Uma grande crise financeira que poderia ter sido evitada, duas guerras em curso, uma imagem global maculada pelo belicismo e os ataques às liberdades civis, o Estado endividado e o mais relevante para a conjuntura local, a incapacidade do governo Bush de proteger seus cidadãos, quer estejam eles fugindo de enchentes, procurando assistência à saúde ou batalhando para manter suas casas, empregos e pensões. Este é o legado que será herdado por Barack Obama.

Estará ele à altura de fazer face a estes desafios? Só o tempo dirá. Pelo bem do povo norte-americano, que encampou massivamente o chamado do candidato democrata por mudanças, esperemos que ele cumpra as principais promessas de sua agenda política de campanha, fim das guerras do Iraque e Afeganistão e resgate da rede de seguridade e assistência social através do aumento dos impostos para os mais ricos.

Mas nem por um minuto tenhamos ilusões, a verdade precisa ser dita, Obama será, como seria qualquer nome proveniente dos dois partidos que se revezam há mais de 200 anos na Casa Branca, o líder da maior potência capitalista do planeta.

David Aragão, Sec. de Comunicação da UJS Ceará.

A imagem acima está na capa da edição da Classe Operária (jornal do PCdoB) no mês de novembro. Clique aqui para ler.

Publicado originalmente no Blog do Professor Evaldo e Amigos

Leia mais...

Da UNIDADE vai nascer a NOVIDADE  

A UJS acaba de lançar sua Tese ao 12° CONEB da UNE, "Da UNIDADE vai nascer a NOVIDADE". O CONEB acontecerá entre os dias 17 e 20 de janeiro, em Salvador.

O Conselho Nacional de Entidades de Base é um dos principais fóruns de deliberação da UNE e reúne Centros Acadêmicos (CA) e Diretórios Acadêmicos (DA) de todo o país. Serão três dias de muitos debates, plenárias e deliberações, e os participantes terão também a oportunidade de discutir ponto a ponto o Anteprojeto de Reforma Univesitária que a UNE defende.

Além disso, o processo de construção do CONEB aqui no Ceará nos oferece a grande oportunidade de dialogar diretamente com mais estudantes, travando o debate de idéias dentro de cada universidade e fundando mais entidades de representação dos estudantes nos seus cursos.

Clique na imagem abaixo para fazer o download da nossa Tese:

Veja a seguir entrevista com Márcio Cabral, diretor de movimento estudantil universitário da UJS, sobre a nossa mobilização nacional para o CONEB:

Fale um pouco sobre o movimento "Da Unidade Vai Nascer a Novidade" e a mensagem que ele procura passar.

MC: Vamos propor para os estudantes universitários o movimento "Da Unidade Vai Nascer a Novidade", nome inspirado numa linda música do Gonzaguinha regravada pela Maria Rita. Acho que esse nome tem tudo a ver com a conjuntura política e aponta perspectivas.

Veja só: o neoliberalismo vive uma crise gravíssima que tem origem nos EUA. Quem aponta a saída da crise são justamente os países que têm questionado as políticas neoliberais. As nações em desenvolvimento, que não caíram na cantilena de que o mercado se auto-regula.

São esses países que apontam para o desenvolvimento, para o enfrentamento aos especuladores, para a garantia dos direitos sociais, para a geração de empregos, para os investimentos em políticas sociais. Em última análise, a crise mostra que o neoliberalismo fracassou e nós, que o combatemos, vamos vencer, pois a união dessas nações pode trazer a novidade, um mundo novo. E o Brasil e outros países da América Latina estão engajados na construção desse mundo novo.

E qual a correspondência dessa "novidade" para a educação?

MC: Na educação a palavra chave, a novidade é democracia. A democracia no sentido amplo, que abra a universidade aos interesses da nossa nação e do nosso povo. Teremos em 2010 um Conferência Nacional para construir o Plano Nacional de Educação que vai vigorar de 2011 a 2020, portanto é um momento de luta política que pode efetivamente trazer uma nova concepção para a universidade.

Por isso, o movimento "Da Unidade Vai Nascer a Novidade" vai chamar os CAs para um grande debate educacional, pautado numa radical ampliação do acesso com garantia de qualidade, com garantia de financiamento público. Queremos pelo menos 50% de vagas no ensino superior gratuito até 2020, entre vagas em universidades públicas e no ProUni. É preciso também resolver o problema da permanência do estudante, para o que propomos a criação de um Fundo Nacional de Assistência Estudantil.

Também queremos democratizar a estrutura acadêmica, reestruturação curricular e do corpo docente. Queremos paridade de representação, instituição do Ciclo Básico e fortalecimento da pesquisa e da extensão.

E tem mais. É preciso que se regulamente o ensino privado a partir da concepção de que a educação é serviço público, embora nesse caso em regime de concessão. Mas o princípio é de atender à necessidade pública. Por isso, o ensino deve ter qualidade, não pode ter capital estrangeiro porque é ofensivo à soberania do país. Tem que ter mensalidade justa e tem que haver punição a quem trata a educação como mercadoria, como aconteceu no absurdo caso do SPC da Educação.

Qual a expectativa para o Coneb?

MC: Temos as melhores expectativas. Do ponto de vista político, o movimento estudantil universitário tem demonstrado força, tanto através das ocupações de reitorias na públicas quanto pela maior organização de entidades nas instituições privadas. Além disso, o movimento "Da Unidade Vai Nascer a Novidade" pretende fazer uma ampla aliança, a partir de muito debate de propostas, para lutarmos todos por uma universidade capaz de responder aos anseios da sociedade e do país.

O Coneb também pode ser compreendido como um início de construção do Congresso da UNE. Por isso, nosso movimento vai dialogar com Centro Acadêmicos em todo o Brasil, especialmente os organizados nas maiores universidades e nos centros políticos.

Leia mais...

Deputados aprovam a PEC da Juventude em segundo turno  

Proposta assegura aos jovens prioridade em direitos como saúde, alimentação, educação e lazer, entre outros.

O Plenário aprovou, nesta quarta-feira, em segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição 138/03, do deputado Sandes Júnior (PP-GO), que acrescenta o jovem entre aqueles aos quais a Constituição assegura prioridade em direitos como saúde, alimentação, educação, lazer, profissionalização e cultura. A proposta deve ser votada ainda pelo Senado.

A PEC foi aprovada com o voto de 382 deputados na forma do substitutivo da deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), relatora na comissão esPECial. "Temos a maior geração jovem de todos os tempos a exigir políticas esPECíficas, inclusivas e diferenciadas. O Brasil é responsável por cerca de 50% dos jovens da América Latina e 80% do Cone Sul", afirmou. A faixa etária considerada na definição de jovem pela comissão esPECial é dos 15 aos 29 anos.

Ela lamentou que a Constituição não tenha ainda um artigo sequer destinado esPECificamente à juventude, embora o País já conte com uma Secretaria Nacional da Juventude e um Conselho Nacional da Juventude.

Prioridade

A criança e o adolescente já constam como prioridade na garantia desses direitos, considerados um dever da família, da sociedade e do Estado, que devem ainda protegê-los da negligência, da discriminação, da exploração, da violência, da crueldade e da opressão.

O jovem é incluído também em dispositivos que tratam da obrigação do Estado de promover programas de assistência integral à saúde e outros destinados a pessoas portadoras de deficiência desse grupo.

Destaques

O texto aprovado no segundo turno exclui alguns pontos, considerados pelos partidos como assuntos a serem tratados pela legislação infraconstitucional.
Um deles é a exclusão da prioridade dada às crianças, aos adolescentes e aos jovens portadores do vírus HIV em programas de prevenção e atendimento esPECializado dessa doença.

Os deputados também retiraram do texto a proposta de criação de unidades de referência juvenil, com pessoal esPECializado em jovens, além da implantação de políticas públicas esPECíficas (formação profissional e acesso ao primeiro emprego).

Estatuto da Juventude

Normas legais a serem feitas depois da promulgação da futura emenda deverão prever um estatuto da juventude, para regular os direitos, e um plano nacional da juventude, de periodicidade decenal, para articular as esferas do poder público na execução de políticas públicas.

Reportagem - Eduardo Piovesan
Edição - Newton Araújo Jr.

Leia mais...

6ª Bienal da UNE prorroga prazo para as inscrições de trabalhos  

Agora estudantes terão até o dia 4 de dezembro para inscrever seus trabalhos nas seguintes áreas: artes cênicas, música, literatura, ciência e tecnologia, cinema e artes visuais

Para quem deixou tudo para a última hora, uma boa notícia: a coordenação da 6ª edição da Bienal de Cultura da UNE prorrogou o prazo para estudantes inscreverem seus trabalhos nas mostras do festival. Agora, todos terão até o dia 4 de dezembro para participar do maior evento de arte estudantil da América Latina.

O festival receberá produções de artes cênicas, música, literatura, ciência e tecnologia, cinema e artes visuais. Esta edição do evento terá a participação não apenas de universitários, mas também de secundaristas e pós-graduandos.

A 6ª Bienal que acontecerá em Salvador, entre os dias 20 a 25 de janeiro, vai lançar o olhar para a temática "Raízes do Brasil: Formação e Sentido do povo Brasileiro", com o objetivo de instigar a reflexão dos estudantes sobre as diversas influências na construção da identidade da cultura popular.

Quem quiser fazer parte da sexta edição do festival, pode baixar o regulamento aqui.

Taxa de inscrição

Para fazer a inscrição de trabalhos nas mostras do festival, o estudante precisa pagar uma taxa no valor de R$ 10,00. No caso de um trabalho coletivo, todos os integrantes do grupo devem pagar o mesmo valor, no ato da inscrição. Caso o trabalho não seja aprovado pela curadoria, o grupo já tem a inscrição garantida na Bienal.

Para quem vai a Salvador de outros estados apenas como espectador, a taxa é de R$ 50,00. Para os soteropolitanos a taxa é de R$ 15,00, caso não inscrevam trabalhos. Estudantes da UFBA e da UCSAL que inscreverem trabalhos pagarão R$ 5,00 e para alunos de demais unidades de ensino (médio, superior ou pós graduação) do estado na mesma condição o valor é de R$ 10,00.

Vale lembrar que o custo de alojamento e alimentação não estão incluídos neste valor e que todos os inscritos na 6ª Bienal terão acesso às instalações, shows e demais atividades do evento. A lista com os trabalhos aprovados será divulgada no site da UNE, a partir do dia 20 de dezembro de 2008, e os materiais enviados para julgamento não serão devolvidos.

Garanta sua participação no maior festival de arte estudantil da América Latina. Inscreva-se e organize desde já sua Caravana rumo a Salvador!

Voltando à Bahia de todos os santos

A 6ª edição da Bienal vai comemorar o 10º aniversário do Festival e também marcará a volta do evento a Salvador, já que em 1999 aconteceu na capital baiana a primeira edição da Bienal de Arte, Ciência e Cultura da UNE, vinte anos após a UNE ter sido colocada na clandestinidade pela ditadura militar.

Outro fator marcante desta Bienal será a importância da cidade-sede em relação ao tema "Raízes do Brasil: Formação e Sentido do Povo Brasileiro", que pretende discutir a formação do povo brasileiro de um ponto de vista contemporâneo.

Secretaria da 6ª Bienal da UNE
Endereço para envio dos trabalhos
Centro Universitário de Cultura e Arte da Bahia (CUCA-BA)
Av. Reitor Miguel Calmon, s/n. Vale do Canela - PAC (Pavilhão de Aulas do Canela) - CEP 40110-100 - Salvador, Bahia
Telefone: (71) 3283.7688.
Email: cuca@une.org.br

Leia mais...

Lançado Edital dos Pontos de Cultura no Ceará  

Já encontra-se no site da SECULT o edital para seleção de 100 Pontos de Cultura para o Ceará, as inscrições vão até o dia 29 de novembro de 2008. Serão 20 pontos para Fortaleza e 80 pontos para o interior do Estado.

Secult e MinC anunciam edital com investimento de R$ 18 milhões para os Pontos de Cultura do Ceará

A Secretaria da Cultura do Governo do Estado do Ceará (Secult) e o Ministério da Cultura (MinC) lançam esse mês o Edital Pontos de Cultura do Ceará. O edital para a implementação de 100 novos Pontos de Cultura no Ceará (sendo 20 para Fortaleza e 80 para o interior) - atualmente, existem cerca de 40 instituições conveniadas como pontos de cultura.

O edital está com inscrições abertas desde o dia 16 de outubro. O total investido será da ordem de R$ 18 milhões no próximo triênio, sendo R$ 12 milhões vindos do Governo Federal e R$ 6 milhões investidos diretamente pelo Governo Estadual. As inscrições seguem até 29 de novembro. Os cem projetos selecionados receberão o repasse dos recursos de até R$ 180.000,00 (cento e oitenta mil reais) em três anos.

A partir deste edital, o Governo do Estado entra em parceria direta com o gerenciamento dos pontos, acompanhando com capacitações e orientações, e repassando a quantia de R$ 180 mil reais por ponto, sendo as primeiras duas parcelas em 2009 e a última em 2010. Para o secretário da Cultura, Auto Filho, os Pontos de Cultura são espaços importantes para o incremento das ações culturais no Ceará e a Secult aposta no projeto por considerá-la uma política pública de Estado, com a gestão compartilhada entre poder público e comunidade.

O Ceará apoiará o desenvolvimento das atividades culturais de 100 projetos da sociedade civil, sendo 20 em Fortaleza e 80 nos demais Municípios do Estado com cota de sete vagas para atender projetos apresentados por instituições indígenas, quilombolas e de assentamentos rurais do Ceará.

Os municípios com até 100 mil habitantes só poderão ser contemplados com um Ponto de Cultura e os municípios com população entre 100 e 500 mil habitantes poderão ser contemplados com até 03 (três) Pontos de Cultura (ver
tabela).

O Edital Pontos de Cultura e a ficha de inscrição está disponível no site da Secult (www.secult.ce.gov.br), no link Editais. Maiores informações poderão ser obtidas através do telefone (85) 3101.6742 ou pelo correio eletrônico pontosdecultura@secult.ce.gov.br .

Ponto de Cultura - O programa Ponto de Cultura é a ação prioritária do Programa Cultura Viva do MinC. Nele, iniciativas da sociedade civil firmam convênio de colaboração com o Governo e tornam-se Ponto de Cultura. Sua responsabilidade é articular e impulsionar as ações culturais que já existem nas comunidades. Atualmente, existem mais de 800 Pontos de Cultura espalhados pelo país e, diante do desenvolvimento do Programa, o MinC decidiu criar mecanismos de articulação entre os diversos Pontos, as Redes de Pontos de Cultura e os Pontões de Cultura.

Fonte: Sítio Secretaria de Cultura

Leia mais...

Em reunião de diretoria, UNE define ações para 2009  

Em pauta temas como a Caravana, 6ª Bienal de Cultura, Fórum Social Mundial e a continuidade da campanha Meu apoio é concreto, para viabilizar a reconstrução da sede da UNE e da UBES, no Rio de Janiero

Cerca de 150 estudantes, entre eles 50 diretores da UNE, se reuniram este fim de semana (11 e 12) no Complexo esportivo Baby Barione, na zona oeste da capital paulista para definir mobilizações, diretrizes e atividades para o ano que vem.

Durante a reunião, a diretoria fez um balanço da Caravana da UNE: Saúde, Educação e Cultura que está na estrada desde o dia 11 de agosto. O coordenador da expedição, Emival Dalat apresentou um balanço das atividades até o momento. Os presentes avaliaram que a Caravana está sendo um instrumento de abordagem dos estudantes muito positivo, que propicia à UNE chegar a mais estudantes para mobilizar lutas em defesa da Universidade e chamá-los a participar do 12º Coneb e da 6ª Bienal de Cultura.

Em relação a Caravana ficou definido que a diretoria da UNE deve estimular a organização de comitês locais de organização e que deve haver uma maior participação dos diretores no trajeto desenvolvido pelo ônibus.

12º Coneb

Os participantes do 12º Conselho Nacional de Entidade de Base (Coneb) que acontece entre os dias 17 a 20 de janeiro de 2009 em Salvador terão uma grande responsabilidade. Isso porque essa edição de um dos principais fóruns do movimento estudantil, será o momento de sintetizar propostas de estudantes de todo o país sobre o ante-projeto de Reforma Universitária da UNE.

Essas sugestões serão colocadas em votação e darão origem ao projeto de Reforma Universitária da entidade. Durante a reunião foi apresentado um panorama geral das transformações que vem acontecendo na educação no país nos últimos meses. "Neste contexto de intensa implementação de políticas educacionais pelos poderes executivo e legislativo, joga grande papel a mobilização e luta dos estudantes. Além disso, precisamos debater de maneira mais aprofundada sobre qual Universidade queremos construir no país", disse a presidente da UNE, Lúcia Stumpf.

A reunião também reafirmou a necessidade de reeditar a campanha de boicote ao Enade, realizada em 2007.

6ª Bienal de Cultura: Raízes do Brasil – formação e sentido do povo brasileiro
Outro tema amplamente debatido durante os dois dias de reunião foi a sexta edição da Bienal de Cultura. Foi apresentada a concepção e a proposta de programação para o festival, além de distribuídos os materiais de convocação como cartaz, folder e regulamento.

Ficou definido que os diretores têm até esta quarta-feira, dia 15 de outubro, para enviar sugestões na programação. Para esta edição a meta é inscrever 2500 trabalhos.

Fórum Social Mundial

2009 será mesmo um ano movimentado. De 27 a 1 de fevereiro acontece o Fórum Social Mundial. A UNE participa do evento desde sua primeira edição, realizada em 2001 em Porto Alegre.

Ficou acertado que os temas a serem abordados pela UNE no FSM em atividades e materiais deverão ser prioritariamente a defesa da soberania da Amazônia e a educação como instrumento de integração latino-americana. Além desses temas também deveremos debater a Democratização dos meios de comunicação.

O espaço prioritário de organização da entidade será o Acampamento Intercontinental de Juventude, onde a UNE deve ter uma tenda junto da OCLAE para realizar debates e servir de ponto de referência e distribuição de materiais à juventude de todo o mundo.

UNE e UBES de volta pra casa
Foi apresentado os últimos encaminhamentos referentes à campanha "Meu apoio é concreto", pela reconstrução da sede da UNE na Praia do Flamengo, que agora deverá se centrar na aprovação do PL pelo congresso nacional além de já ir adiantando passos rumo a concretização do inicio das obras.

Foi constituído um GT composto por diretores da UNe e da UBES que terá a responsabilidade de articular todas as decisões referentes a construção da sede, além de aprovado pela diretoria as diretrizes bases que ditarão os termos da reconstrução.

A reunião também aprovou diversas moções relacionadas a questões recentes ligadas ao movimento estudantil, resoluções sobre a demarcação das terras Raposa Serra do Sol, anistia políticae sobre o Enade e a carta Honestino Guimarães que faz um apanhado geral dos temas debatidos na reunião.

Leia abaixo os documentos aprovados na 3ª reunião de diretoria plena da UNE

Carta Honestino Guimarães

Resolução sobre o Enade

Resolução sobre a demarcação das terras indígenas Raposa Serra do Sol

Resolução sobre anistia política e tortura

Moções

Fonte: Sítio da UNE

Leia mais...

Fórum Social Mundial 2009  

Já estão abertas as inscrições para o Fórum Social Mundial 2009.

De 27 de janeiro a 1° de fevereiro de 2009, a cidade de Belém abrigará o Fórum Social Mundial. Durante esses seis dias, a cidade assume o posto de centro da cidadania planetária e referência mundial no questionamento à desigualdade, à injustiça, à intolerância, à devastação ambiental e ao preconceito. As inscrições podem ser feitas através do site: www.fsm2009amazonia.org.br.

As centenas de atividades autogestionadas – como acampamentos, oficinas, seminários, conferências, testemunhos, marchas, atividades culturais e artísticas entre outros – que acontecem ao longo desses dias são espaços de intercâmbio, reflexão e elaboração de propostas para a construção de outro mundo possível.

O território onde serão desenvolvidas as atividades durante o Fórum Social Mundial é composto pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e pela a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), em uma área verde margeada pelo rio Guamá e pela floresta.

Inscrições

A partir de 7 de Outubro a 7 de Novembro estão abertas as inscrições para atividades e organizações. Em breve também será possível o registro de indivíduos, atividades culturais e imprensa. As inscrições podem ser feitas através do site: www.fsm2009amazonia.org.br.

Apenas organizações poderão inscrever atividades que farão parte da programação do Fórum. Todas as atividades inscritas serão autogestionadas, isto é, a(s) organização(ões) proponente(s) tem inteira responsabilidade na definição de seu formato, nomes de eventuais palestrantes, e outras necessidades como o registro da atividade desenvolvida após o evento. A organização do FSM garantirá o local para a realização da atividade e se responsabiliza pela divulgação no programa impresso e no site do Fórum.

Consciente das diferentes condições de pagamento de seus participantes, o Grupo Facilitador responsável pela organização do FSM 2009 estipulou preços diferenciados de inscrição:

Organizações*:

- Norte geopolítico** - US$ 216,00 (com direito a 1 delegado) US$ 50,00 por delegado extra
- Brasil - R$ 150,00 (com direito a um delegado) R$ 20,00 por delegado extra
- Demais países - US$ 83,00 (com direito a 1 delegado) US$ 11,00 por delegado extra

Indivíduos:

- Norte geopolítico** - US$ 83,00
- Brasil - R$ 30,00
- Demais países - US$ 17,00

* Com direito a propor até quatro atividades de 1 turno (3 horas) cada uma.

** Composto pelos países integrantes da OCDE – Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Irlanda, Islândia, Itália, Japão, Luxemburgo, Noruega, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido, Suécia, Suíça (com exceção de Coréia do Sul, México e países Leste Europeu.

Hospedagem

Uma série de ações já está em prática para atender as diversas necessidades de hospedagem dos/as participantes do Fórum Social Mundial 2009. A principal delas é a campanha de hospedagem solidária (familiar ou alternativa):

Hospedagem Alternativa: alojamento em organizações, escolas, ginásios e entidades religiosas que poderão ser sem custo ou com pagamento de uma taxa de manutenção do espaço.

Hospedagem Familiar: alojamento em casas de famílias locais

A partir de setembro, estará disponível no site: www.fsm2009amazonia.org.br um formulário online para solicitação de hospedagem solidária (familiar ou alternativa). Também no mesmo site, a população de Belém e região metropolitana que queira abrir a porta de suas casas para o mundo poderá oferecer hospedagem por cortesia, sem custo, ou nos valores R$ 27,50 e R$ 38,50 por pessoa/dia.

Mais informações podem ser obtidas junto ao Escritório do FSM 2009, Comitê do Governo do Estado de Apoio ao FSM ou ainda pelo email: acomodacao@fsm2009amazonia.org.br .

Se você é morador de Belém ou região, participe desta iniciativa! Esta é a hora de conhecer novas pessoas, novas culturas e, sobretudo, praticar a solidariedade, em busca de um mundo melhor e uma sociedade mais justa.

Hospedagem Convencional: devido ao reduzido número de leitos disponíveis na cidade, as negociações de hospedagem convencional devem ser feitas diretamente entre as organizações e a rede hoteleira local ou através das agências de viagens com as quais costumam trabalhar. Não existe nenhuma agência oficial de viagem para o FSM. A listagem de hotéis disponíveis e preços praticados está disponível no site do FSM.

Acampamento da Juventude

Como nas edições anteriores do FSM, o Acampamento Intercontinental da Juventude (AIJ), além de alojar milhares de participantes do evento, funcionará como um espaço com vida própria, com atividades, programações culturais e políticas.

O AIJ estará situado dentro do território do Fórum, na Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra). Milhares de jovens de todo o mundo se encontram para um período de práticas diferenciadas em áreas como habitação, comunicação, reciclagem, gestão, entre outras.

Mais Informações: acampamento@fsm2009amazonia.org.br

Programação

27/01/2009 – Marcha de abertura (tarde)

28/01/2009 – Dia da Pan-Amazônia: 500 anos de resistência, conquistas e perspectivas afro-indígena e popular. Este dia será dedicado a levar ao mundo as vozes da Amazônia e se constituirá de diversas atividades, como testemunhos, conferências, além de celebrações e mostras culturais.

29 a 31/01/2009 – Demais atividades auto-gestionadas
1/02/2009 – Encerramento do FSM 2009, com ações descentralizadas e auto-gestionadas onde serão apresentados os acordos, declarações e alianças construídos no decorrer do FSM e celebração geral de encerramento.

Vídeos sobre o FSM 2009 no WSFTV

O site www.wstv.net segue no ar exibindo produções audiovisuais relacionadas aos temas do Fórum Social Mundial. O portal de vídeos pode ser utilizado para hospedar vídeos realizados por qualquer pessoa ou organização identificada com com a Carta de Princípios do FSM.

Entre as novidades, quatro vídeos sobre o FSM 2009, gravados durante a reunião de Metodologia e Comunicação que aconteceu em Belém no último mês de Julho.

Fonte: Sítio da UNE

Leia mais...

Caravana da UNE agita a UFC  

Como fez na Campanha do Petróleo é Nosso e no enfrentamento da Ditadura Militar, mais uma vez encontramos a UNE desempenhando um papel histórico do Movimento Estudantil, discutir as grandes questões do país. Discutir Saúde, envolvendo os novos paradigmas da Educação e da Cultura, é de fundamental importância para a sociedade brasileira hoje.

Estima-se que as atividades da Caravana da UNE, apenas na UFC (sem contar as outras 40 Universidades de 26 estados da Federação, por onde já passou ou passará), conseguiu envolver mais de 5 mil estudantes.

Foi um debate qualificado que se travou sobre os mais diversos temas interrelacionados com a saúde, as novas experiências de organização popular e o papel que o Movimento Estudantil deve assumir dentro desse contexto. Com certeza foi uma experiência transformadora e enriquecedora para todos os estudantes que foram tocados por mais esta grande iniciativa da UNE.

Saiba como foi

A Universidade Federal do Ceará (UFC) recebeu ontem (14/10), a Caravana da União Nacional dos Estudantes (UNE). A Caravana é resultado de parceria da União Nacional dos Estudantes (UNE) com o Ministério da Saúde e promoveu um dia inteiro de debates sobre Cultura, Educação e Saúde sob a ótica das Políticas Públicas.

Uma tenda do Ministério da Saúde esteve montada ao longo do dia no CH1 para consultas, exames e distribuição de preservativos, além do ônibus do Hemoce com a campanha de doação de sangue. Às 8h, as companhias de teatro Tá na Rua e a Trupe Caba de Chegar se apresentaram no Bosque da Letras. O primeiro debate, sobre violência de gênero e direitos sexuais e reprodutivos, começou às 10h, com a participação de Thereza De Lamare, coordenadora de Saúde do Jovem e Adolescente do Ministério da Saúde, Odorico Monteiro, Secretário de Saúde de Fortaleza e Camila Silveira, militante do Movimento de Mulheres.

À tarde foi uma saudável desordem de tudo ao mesmo tempo. Enquanto no Auditório da Biblioteca eram exibidos os filmes "SOS Saúde", de Michael Moore e “O Afeto se Encerra em nosso Peito Juvenil”, de Sílvio Tendler, no Bosque aconteciam a Oficina de Circo e apresentações de Teatro de Rua, ao passo que no MAUC acontecia a reunião de articulação do Centro Universitário de Cultura e Arte - CUCA, que em breve será organizado no Ceará, a partir da mobilização de estudantes da UFC.

Às 20h aconteceu o último debate do dia, "Saúde, Educação e Cultura para um Novo Brasil: desenvolvimento e Políticas Públicas", no Auditório da Reitoria. Os debatedores foram a Presidente da UNE, Lúcia Stumpf, o Professor André Jalles — representando da Pró-Reitoria de Graduação da UFC, David Barros Araújo — membro do Conselho Nacional de Juventude (CONJUVE), Alexandre Santini — Coordenador dos CUCAs da UNE, Norma Paula — Coordenadora de Gestão de Sistemas e Pontos de Cultura da Secretaria de Cultura do Ceará e o Médico Chico Passeata — Representante do Ministério da Saúde.

O encerramento da Caravana se realizou na Concha Acústica da UFC com apresentação do Maracatu Az de Ouro e as bandas Mufinus, Avenida Funk e Relicário. Por volta de mil estudantes participaram da celebração.

De Fortaleza a caravana segue para Natal, no Rio Grande do Norte. A última parada será na Universidade de Brasília (UnB), no Distrito Federal, no dia 27 de novembro.

Poema composto por Ronaldo Wanderley, estudante de Letras da UFC, em homenagem à Caravana

CARAVANA

LÁI RÊM A CARAVANA DE OUTRO MUNDO
COM TATUAGENS
E SOTAQUES
DE OUTROS MUNDOS
GIRO O MUNDO
GIRA O MUNDO
CARAVANA
CARA ANA
VAN CARAANA
DE ONDE VEM A CARAVANA
QUE É A CARA DO MEU MUNDO

Leia mais...

A Caravana da Saúde da UNE chega à UFC  

A União Nacional dos Estudantes (UNE), em parceria com o Ministério da Saúde, lançou o ousado projeto “Caravana da UNE – Saúde, Educação e Cultura”.

Desde 11 de agosto até 27 de novembro a entidade máxima de representação dos estudantes universitários estará percorrendo 41 Universidades de 27 estados da Federação. Neste dia 14 de outubro (terça), no Campus do Benfica da UFC, será a vez dos cearenses participarem da maior Caravana já realizada no país.

Confira a Programação completa da Caravana:

Terça-feira (14/10)

08h – Apresentação da “Cia de Teatro Tá na Rua” e “Trupe Caba de Chegar” (Bosque da Letras, no CH1).

10h – Debatendo Saúde: Direitos Sexuais e Reprodutivos. Descriminalização e Legalização do aborto, Planejamento Familiar, Violência de Gênero e Masculinidade, Exploração Sexual e Tráfico de Jovens (Biblioteca Central da UFC, no CH1).

14h – Apresentação do filme “SOS Saúde”, direção: Michael Moore (Biblioteca Central da UFC, no CH1).

18h – Apresentação do filme “O Afeto se Encerra em nosso Peito Juvenil”, direção: Sílvio Tendler (Auditório da Reitoria da UFC).

20h – Debatendo Saúde, Educação e Cultura para um Novo Brasil. Desenvolvimento e Políticas Públicas (Auditório da Reitoria da UFC).

22h – Apresentação Cultural na Concha Acústica da UFC:

• Boi Juventude

• Projeto Circo

• Maracatu Az de Ouro

• Mufinus

• Avenida Funk

• Relicário

*Entrada franca

Mais informações:

Rudiney de Souza (fone: 85 9977 1480)
David Aragão (fone: 85 8774 5115)

Fonte: Blog Não Pare na Pista - Chapa 5 - Movimento para o DCE da UFC

Leia mais...